quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Lições de cantonense, parte VIII: vamos apostar?


Tal como qualquer adepto do desporto, os chineses gostam de futebol. E sendo o futebol um jogo, adoram apostar. Os locais têm uma perspectiva diferente dos ocidentais quando toca ao desporto-rei. Como não existem equipas chinesas de gabarito mundial, os adeptos chineses "adoptam" uma equipa europeia, em alguns casos mais que uma em simultâneo, e não poucas vezes mudam de gosto, consoante quem ganha. São o que chamamos em português "vira-casacas", ou aquilo que os ingleses conhecem por "glory-hunters", ou "caçadores de glória". Para eles pouco importa o que os outros dizem, e o mais importante mesmo é apostar. Os adeptos do futebol de Macau dificilmente assistem a uma partida de futebol pelo espectáculo em si. Se não há dinheiro em jogo, não interessa.

A Premier League inglesa é a competição preferida dos adeptos e apostadores de Macau, muito por culpa da influência do território vizinho de Hong Kong, uma ex-colónia inglesa, onde existe uma maior cultura futebolística, além de uma população 12 vezes maior que a nossa. Mas na hora de apostar, é preciso analisar as probabilidades, e no fim escolher o clube onde deixar o dinheiro, com esperança de ser multiplicado, e depois ostentar o sucesso aos amigos, aproveitando para sublinhar quanto percebem de futebol. Tal como em todos os nomes estrangeiros, os clubes são difíceis de identificar pela designação original, daí que seja preciso arranjar um equivalente no dialecto cantonense. Um português ou outro estrangeiro que queira apostar numa das casas da "Macau Slot", assinala a equipa ou equipas da sua preferência, e o funcionário socorre-se da tabela dos nomes em chinês dessas equipas. Os chineses que só dominam a sua língua maternal olham para o nosso "abc" da mesma forma que nós olhamos para os caracteres, e no futebol isto é ainda mais evidente.

Assim, e continuando pelo futebol inglês, algumas equipas são uma tradução do seu nome original, e outras uma sonorização em cantonense. Começando pelas últimas. Liverpool é "Lei ma-pou", Arsenal é "Ah si-nou" e Chelsea é "Che lou-si". Outras têm uma tradução fiel do significado do seu nome: Manchester United é "Man yun", "man" de Manchester, e "yun" de união, enquanto os seus rivais da mesma cidade, o Manchester City, é "Man seng", sendo o sgnificado desta última palavra "cidade". A equipa do Tottenham Hotspurs chama-se "yít chi", literalmente, "esporas quentes", ou "hot spurs", portanto. Estranhamente o West Ham é traduzido literalmente (Wai si-am), enquanto que na tradução do nome da eeropa West Bromwich Albion entre o character chinês de "oeste". Não se pode dizer que exista um critério fixo para a atribuição destes nomes.

Além do campeonato inglês, os chineses seguem de perto e apostam noutras ligas europeias, e tal como qualquer outro adepto, são especialmente atraídos pela Liga dos Campeões. A variedade de países envolvidos nesta prova leva a que nem todos sejam bem conhecidos dos apostadores locais, mas tradição, pergaminhos ou boa forma são o que menos importa: desde que tenham um nome em chinês que lhes possam chamar na hora de bater a aposta, tudo bem. As equipas menos conhecidas são normalmente as do norte e do leste da Europa, e no caso de se defrontarem duas destas e se quiser fazer uma aposta, confia-se nas probabilidades, ou no caso do "pay-out" ser atraente, numa eventual surpresa. Permitam que me repita, mas é preciso deixar isto bem claro: mesmo que não conheçam a equipa, qualquer um dos seus jogadores, ou que nunca tenham ouvido falar antes de tais "diabos".

Das mais conhecidas, as traduções estão recheadas de detalhes giríssimos. Normalmente as equipas que são apenas conhecidas pelo nome da cidade de onde são originárias, levam com a tradução oficial do nome dessa cidade. Assim Roma é "Lo-má", Barcelona é "Pa che-lo-na", e assim por diante. Milão tem duas equipas, o AC Milão e o Inter. Os primeiros são conhecidos por "AC mei-lan", e os últimos por "Kwok chai mei-lan" - "kwok chai" significa "internacional". Em Espanha o Real Madrid é chamado "Wong ka ma tei-lei". A última parte é a tradução do nome da cidade, Madrid, enquanto que "wong" significa "rei", ou "real", e "ka" é casa, ou sede. É a "Casa Real de Madrid". Faz sentido. Em Moscovo. "Mok si-fok" em cantonense, existem vários clubes, o Spartak ("Si pa-tak"), o Dinamo (Dai na-mou) ou o CSKA, o clube do exército, que fica traduzido para o seu equivalente chinês. O mais interessante é o Lokomotiv, que fica tracduzido para "Fó ché-tao Mok si-fok". Comboio diz-se "Fó-ché£, literalmente "carro de fogo", e "tao" significa cabeça, ou frente. Portanto temos a "cabeça do comboio", ou seja, a locomotiva. De Moscovo. Epá isto é do caraças, e um dia destes deixo aqui o meu número da conta bancária para quem me quiser compensar pelas pérolas de sabedoria que aqui deixo.

Quanto ao campeonato português, longe de ser o favorito dos apostadores, também está enlistado na Macau Slot, e com nomes chineses para os clubes. O Porto é "Pó yi-tou", que é facilmente confundido com os franceses do Bordéus, ou Bordeaux. O Benfica é "Man fi-ka", e o Sporting "Si pó-teng". A grande maioria dos nomes leva com uma tradução silabária, mas existem excepções. A Académica fica traduzida para, pasme-se, "estudantes de Coimbra", e o Nacional é "kok man", que significa literalmente "nacional", ou "do país". Na eventualidade de discutir a liga portuguesa com um falante do cantonense, no faz mal inventar um bocadinho, a até se recomenda. Paços de Ferreira, por exemplo, diz-se "Pá sok fei lei lá". Leiam lá isto. Quem diria, certo? Fosse o Carapinheirense um clube de topo, inscrito nas listas da Macau Slot, chamava-se "Ká lei pei nei leng si". O que mais lhe podiam eles chamar?

A Macau Slot opera desde 2000, e o primeiro grande torneio foi o Euro desse ano, que deu início a esta loucura das apostasy do futebol. No começo eram apenas as ligas principais que constavam dos cadernos, mas hoje em dia aposta-se em qualquer coisa que dê para a companhia legal de apostasy funcionar o ano inteiro. No pique do defeso de um ano sem campeonato do mundo ou europeu de futebol, o apostador crónico vai apostar em qualquer coisa, nem que seja no campeonato sueco. Perante um jogo do tipo Landskrona-Orebro, aposta no Landskrona, porque "joga em casa e está em quinto, enquanto o outro está em sétimo". Se o Orebro ganha ou empata, culpa a corrupção no futebol, e teoriza que os jogadores do Landskrona receberam uma avultada soma de dinheiro para perder o jogo, mesmo desconhecendo por completo as incidências do desafio, que não chegou sequer a ver pela televisão. É como apostar nos cavalos. O mais importante é que chame-se o clube o que se chamar, exista um nome em chinês que se possa pronunciar. E apostar...

Sem comentários: