terça-feira, 15 de julho de 2008

Portem-se bem


As autoridades chinesas publicaram um conjunto de regras a cumprir durante os Jogos Olímpicos, e que estarão em vigor na capital chinesa entre 1 de Agosto e 17 de Setembro. Portanto antes do início de depois do fim dos jogos.

Assim não é permitido aos espectadores dos jogos trazer para os recintos desportivos isqueiros, facas, armas, munições, produtos inflamáveis, comida e bebida, instrumentos musicais, copos de vidro, guarda-chuvas, skates, patins, câmaras de filmar, bastões, walkie-talkies, aparelhos de raio laser, altifalantes e rádios. Os cães de guia são os únicos animais permitidos.

A indumentária e apoio aos atletas e países está também sujeita a regulação. Assim não são permitidas bandeiras ou cartazes com mais de um metro de altura e dois de largura, se bem que todos os tipos de banners são desencorajados, de modo a garantir "um ambiente competitivo justo". Os espectadores não devem usar uniformes de trabalho ou roupa com alusões a produtos e empresas. Estão expressamente proibidas acções publicitárias ou recolhas de fundos.

Mas as regras não ficam por aqui. As mais curiosas prendem-se com o comportamento a observar pelos espectadores dos jogos. Não são permitidas actividades subversivas, protestos, paradas ou acções de cariz político ou separatista. Estão proibidas as apostas ou qualquer tipo de jogos à margem das olimpíadas. Os adeptos que aparentarem estar embriagados são convidados a sair do recinto, e, as melhores de todas: não é permitido correr nu nem chamar nomes aos árbitros. Esta veio estragar o Verão a muita gente.

12 comentários:

CONTRADITÓRIO disse...

Como a esmagadora maioria dos espectadores vão ser chineses, eu acho que se estão a esquecer de outras regras muito mais importantes e muito mais básicas.
Como por exemplo : Não fumar, não cuspir, não deitar lixo para o chão, não apupar atletas e hinos de paises como o Japão ou até mesmo os Estados Unidos, não escarafunchar o ouvido com a unha grande do dedo mindinho, não falar aos berros, respeitar as filas e outras regras básicas de civilidade não existentes na mandarínica civilização sínica.

Anónimo disse...

Ó Contraditório, parece que não gosta da China ?

Anónimo disse...

isso não é gostar da china é gostar de viver em sociedade...até parece que voce gosta ou actua dessa forma...já lhe está no sangue?????

contraditório disse...

meu caro anonimo das 21:55,

Eu tanto gosto da China que estou cá a viver há alguns anos e não tenciono sair daqui tão cedo.
E não estou só a falar de patacas.
E aposto que você não conhece tantos sítios da china como eu.
O nº de provincias chinesas que eu ainda não visitei contam-se pelos dedos de uma mão.
O que não me impede de ter sentido crítico e de não gostar de algumas coisas.
O mesmo digo de Portugal ou de qualquer outro pais.
E, para alem do regime, do que eu não gosto mesmo nada é da falta de civismo destes gajos.
Faz com que Portugal pareça a Suiça ou o Japão.
O que já é dizer tudo.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Ó Contraditório, você não mora bem na China, que Macau, apesar de tudo, é uma espécie de Chinamarca.

CONTRADITÓRIO disse...

Meu caro,

Macau é China.
E cada vez mais parecida com a mainland, infelizmente.

Anónimo disse...

Quando se fala de civismo temos de o relacionar com a classe social.
Aos tipos que ganham (o correspondente a) abaixo de 1.000 MOP pergunto-lhe como gerir isso!
Quem ganha bem quer sitios bons, claro.
Não gostar por isto, cheira a preconceito!
Acha que existe civismo na cova da onça?

contraditório disse...

Meu caro anónimo das 23:56,

Quem é pobre não tem que ser feio, porco e mau.
Se voce já visitou paises aqui na Ásia mais pobres que a China, como por exemplo a Birmânia, o Laos, a Índia ou o Vietname, verá que as noções de cortesia e simpatia estão muito mais desenvolvidos nestes paises do que na China.
Ter civismo não é saber distinguir um copo de vinho branco de um de vinho tinto ou saber a diferença entre um talher de peixe e um de carne.
Ter civismo começa por uma coisa muito simples: Respeito pelo próximo, mesmo que este seja um perfeito desconhecido.
E eu acho que na China o pessoal está-se nas tintas para quem não é amigo ou familiar.

Cumprimentos

Anónimo disse...

Ao anónimo anterior, não é Cova da Onça, mas Cova da Moura.
Ao Contraditório, penso que generaliza muito. Eu conheço melhor a China do que você - pode ter a certeza - e pergunto-lhe, por exemplo, já foi a Taiwan ?
Álvaro

contraditório disse...

já fui a taiwan, muitas vezes.
não estou a falar de taiwan.
assim como nao estou a falar de hk ou de macau.
aliás em taiwan o pessoal porta-se melhor do que em macau, por exemplo em materia de tabagismo.
assim como tambem nao estou a falar de chineses ultramarinos

estou a falar da china continental.

Anónimo disse...

O problema do Contraditório é sempre o tabaco. Toda a gente devia ser proibida de fumar. Eu, como nem gosto de conduzir, também acho que o Contraditório devia ser proibido de usar o seu carro altamente poluente, que em Macau mal se consegue respirar e pode ter a certeza que não é por causa dos cigarros.

CONTRADITÓRIO disse...

O tabaco é apenas um dos problemas, não o único.
E para sua informação, eu não tenho carro. e concordo consigo quando quer dizer que há carros a mais em Macau.
Mas o carro para muita gente é uma necessidade, não um vicio.
E tenho esperança que devido aos preços do petróleo que a tecnologia para desenvolver carros não poluentes se desenvolva.
E de facto nas ruas de macau respira-se mal não por causa do tabaco.
Mas nos restaurantes, bares, e mais recentemente com a proliferação de turistas chineses, também nos elevadores, lojas e supermercados, também se começa a respirar muito mal.
E olhe que não é por causa dos automoveis.