segunda-feira, 14 de julho de 2008

Comer ou não cão, eis a questão


Acho absolutamente adorável o esforço que as autoridades chinesas têm feito nos últimos meses em preparar a sua capital para os Jogos Olímpicos de Verão. Ele é campanhas de sensibilização para a higiene e civismo, o combate à poluição, as aulas de inglês, a restrição de vistos individuais (que o digam os amigos de Macau que derem dar um pulinho ali a Gongbei), a recolha do lixo e dos vagabundos, a expulsão de estudantes universitários das suas residências para acolher os voluntários que vão trabalhar nas Olimpíadas. Não há memória de um esforço semelhante da parte de nenhuma cidade para que os JO corram na mais plena das perfeições. “Ferpeitamente”, como diria Achille Talon.

O que não compreendo é o facto de terem retirado o cão da ementa dos restaurantes pequinenses. Porquê? E não me venham com a ditadura do politicamente correcto do espectro ocidental, que se acha melhor que o resto, de que “comer cão é errado”. Não, não é errado. É tradicional, é típico, é uma especificidade não só da China mas de toda uma região. Em primeiro lugar existe um preconceito cavernoso de que os chineses “comem qualquer cão”. Houve tempos em Macau que quando alguém se queixava do desaparecimento do animal de estimação (fosse cão, fosse gato) imediatamente surgia um génio sabichão que vaticinava “epá tás tramado, os chineses comeram o bicho”, ao que se seguia um “não me digas!”, carregado de sinceridade. Depois outro mito urbano de que os chineses comem “cães de língua preta”. Nada mais errado.

Os chineses comem um tipo de cão criado em cativeiro que serve apenas para ser comido, e normalmente entre os seis meses e um ano de idade do animal, quando a carne é mais apetecível. Nunca em situação alguma uma mãe de família se vira para o filho/a e diz: “Olha hoje não sei o que fazer para o jantar. E se comermos o Fido?”. Os chineses comem cães que são destinados a comer, e têm cães como animais de estimação como outra pessoa qualquer, e não lhes passa pela cabeça comê-los. Os chineses acreditam nas qualidades medicinais de comer cão, de que faz bem à circulação, e não se registam casos significativos de envenenamento por consumo de carne de cão nos restaurantes destinados ao efeito. Mencius considerava a carne de cão “a mais saborosa das carnes”, e a carne de cão é conhecida na China por “carne fragrante” (香肉), ou ainda “carneiro da terra” (地羊).

Nunca comi carne de cão nem tenho intenções de o fazer, mas simplesmente porque não tive a oportunidade. Já estive em restaurantes (bastante chiques, por sinal) na China onde se servia carne de cão, gato, macaco e outros animais “estranhos” para os parâmetros ocidentais. Optei pela vitela. Não tenho curiosidade em provar cão, assim como não tenho nenhum prazer sádico em que se mate um cão para consumo humano, da mesma forma que não me divirto com a ideia de ter no prato o cadáver de um porco ou de uma galinha, e posso garantir que assisti à chacina de várias no quintal do meu avô, perto de Ourém. Comi-as na mesma.

É repugnante à nossa mentalidade ocidental que se comam cães ou outros animais que consideramos “de estimação”, e até na China de hoje existe um fortíssimo lobby para que cosidere a carne de cão "imprópria para consumo". Em Macau e Hong Kong (e penso que em Taiwan também) o consumo de carne de cão é não só considerado "imoral" mas é também ilegal. Isto prova a dimensão e diversidade do grande continente asiático. Para os judeus ortodoxos e para os muçulmanos a carne de porco é repugnante. Nas Filipinas come-se cão, enquanto o coelho é animal de estimação, oa australianos comem canguru, os italianos comem cavalos e o tal Casu Marzu, queijo com vermes vivos.

A propósito tenho uma história engraçada para contar a esse respeito. Um dia o meu colega Fong chegou perto de mim com um ar bastante grave e perguntou-lhe se era verdade que os portugueses “comiam lesmas”, respondi-lhe que não, e disse-lhe que estava provavelmente a fazer confusão com o caracol, primo da lesma, bastante apreciado em Portugal durante a época estival. “Ahhh....” disse ele. “Que nojo”, rematou. Uma questão de cultura, minha gente.

23 comentários:

Anónimo disse...

Eu sou português e, no entanto, também acho os caracóis mais repugnantes. E, já agora, por que será que quem come caracóis não come lesmas? A mim parece-me praticamente a mesma coisa.

Anónimo disse...

Oh meus amigos o que dava eu agora por um pratinho de caracois, umas imperiais e pao do algarve com azeitonas britadas numa tarde de verao na esplanada qualquer no algarve, pois e'culturas, mas a nossa e' maravilhosa, desculpem os globistas e anti-nacionalistas

Anónimo disse...

E se nao gosto de caracois sou anti-nacionalista? Fossa...

Anónimo disse...

Oh meus amigos o que dava eu por um pratinho de pipis de cão ou uma perninha de caniche, uma tsing tao e uns bolinhos com recheio de carne de rato do campo numa tarde de verao na esplanada em Zhuhai a respirar o ar puro, pois é culturas, mas a nossa é maravilhosa, desculpem os globistas e anti-nacionalistas.

Anónimo disse...

o nosso vitinho anda desaparecido, sera que lhe aconteceu algo?tenho saudades dele...

CONTRADITÓRIO disse...

Esse seu colega Fong provavelmente já comeu ou ouviu falar de uma coisa chamada " wo chong". Trata-se de vermes de que aparecem na planta do arroz e que os chineses destas bandas cozinham com ovos, fazendo uma especie de omelete vermoide.
Será isso menos nojento que os caracois?
Eu já comi as duas coisas e prefiro caracois.
E tambem já comi carne de cão, tanto na China como na Coreia.
Prefiro um bom bife.
O problema para mim não está em se comer este ou aquele tipo de carne.
O problema está em como se mantêm os pobres bichos enquanto estão vivos e como eles são mortos.
É como em relação ás touradas.
Não tenho nada contra em que se matem os touros para serem transformados em bifes.
O problema é o que se faz com eles enquanto estão vivos.
E no caso da China, quem já foi a um famoso mercado em Cantão onde os bichos são mantidos e mortos sabe do que eu estou a falar.
Aliás mesmo com animais de estimação, os sitios onde eles são vendidos e a maneira como eles são mantidos e apresentados são de bradar aos céus.
Muita gente já comprou cachorrinhos na China, trazendo-os á sucapa para Macau para eles morrerem pouco tempo depois devido as doenças que apanham nesses pontos de venda imundos.
Para ja não falar de doenças que atingem os humanos como a gripe asiática e o sars, que provêm sempre do sul da China.
Os próprios chineses do Norte desdenham o gosto cantonense por comer tudo aquilo que mexe.

Mas é um bocado dificil falar de direitos dos animais na China.
Num pais onde o respeito pelos direitos humanos é aquilo que se sabe...

Anónimo disse...

eu particularmente acho esse ato repulsivo.
os cães não são gado, e é notorio até mesmo para o censo comum que os cães tem grande inteligencia, alem disso eles tem um nivel de sentimentos bastante elevado os cães se apegem com seus tratadores ou com a familia que cuida dele.
e quanto ao fato de que estes cães são criados somente para o abate não muda a historia, eles ainda gozam das caracteristicas proprias a todos os cães e merecewm respeito.
o abate de cães eh feito de forma desumana e terrivel por isso eh abominavel, alem disso nada se compara ao sacrificio de cães em laboratorio que apesar de errado é feito sem dor e com uma justificativa muito melhor que é o de servirem de testes para remedios que servem para salvar vidas.

Anónimo disse...

Só tenho uma coisa a dizer os chineses são porco , sujo e sem noção cachorro não tem carne eles deveria buscar outro tipo de protéina frango , na nverdade desejo que tenha um holocausto e a china toda va pro saco

Anónimo disse...

vc´s imaginem ficarem 3 semanas num deserto para ver se o seu amiguinho toto nao vai pro bucho.
falando em bucho quem gosta?
iguaria brasileira....

Anónimo disse...

vc deve achar lindo a maneira como esses imundos retiram a pele dos pobres animais.

Anónimo disse...

vc fala isso pq não lembra o quanto esses cães tem importãncia na nossa história.Comer cães é uma traição com aqueles que nos protegem e são as criaturas mais fiéis e coniventes com a raça humana.Só para ter uma idéia, na segunda guerra mundial, os cachorros foram a principal arma russa para explodir tanques alemães,esses animais são treinados pelo mundo todo para combater a criminalidade, proteger nossas casas,participam de filmes além de trazer alegria para todos aqueles que o admiram.

Anónimo disse...

Particularmente, acho um absurdo os chineses adotarem essa idéia ou cultura de comerem carne de cachorro. Respeitar a cultura é uma coisa, agora tolerar uma arbitrariedade dessas, é impossivel.
Quem tem cão e gosta dos bichinhos de verdade sabe do q estou falando, além deles serem amigos, são inteligentes, nos protege...
Graças eu não como carne, porém não dispenso peixe, o único q aprecio. Os Chineses comem de tudo, parecem tartarugas...É estranho...Mas, já os caracois nao acho tao repugnante em comê-los, apesar q ainda não comi pq prefiro pratos menos exóticos.

Anónimo disse...

Seja la como for mas essa historia de (Cães destinados para corte)não me convence .pra mim que eles comem tudo ,seja cão,gato,ratos entre outros que jamais comeriamos pois é só procurar no Google e ai se ve que não interessa a idade do animal pois todos são viralatas espremidos em gaiolas sendo levados para o abatimento.

Anónimo disse...

Nao ha a menor diferença na forma de comer uma especie, o ser humano e onivoro por natureza.Me interessa mais a industria que ganha dinheiro com carne de qualquer animal. Va num abatedouro e ce vai ver, o sistema e o mesmo.Engorda,mata e vende,engorda,mata e vende. o dinheiro e quem manda. E eu nem sou vegetariano.

Anónimo disse...

Depois de ver o vídeo com o caminhão despejando cães dentro de caixas, jamais me convenceria que são cães próprio para consumo, aliás, no que isso diferenciaria de um cão comum? Cães são anjos, tem alma, basta olhar nos seus olhos, e eu depois do que li, quero mais é que uma bomba atômica exploda e não deixe nenhum chin~es vivo, são monstros, se comem cães porque não comeriam pessoas?
observem o olhar desses inocentes
http://www.youtube.com/watch?v=R-hZvpMtMs4

Anónimo disse...

É extremamente absurdo isso,cachorros são criados para serem amigos dos homens. eu amo de paixão meus cachorros e prefiro comer merda, á comer a carne deles.Chineses nojentos, tomara q o país sofra perdas mto grandes, a começar pelo funcionários do abatedouro, e aqueles q criam os animais para o abate. Indignação é o q define minha opinião. Bando de porcos horripilantes, morram todos envenenados!!!!!!!!!!!!!

Anónimo disse...

Quando a fome bate no meio do "nada" vc come qqer coisa... e assim se fazem as receitas e as culturas...

Anónimo disse...

Essa gente come qualquer coisa que se move. E ainda tem gente sem noção que acha que é "cultural". Ah! Vá...

Anónimo disse...

Chineses comem todos os animais que se mexem,muito inteligente.A realidade virà quando todos os animais que se movem acabarem...entao um genio ira perceber que o ser humano é um animal e se move...o que ira acontecer.....eu acho que iram matar uns aos outros,literalmente.

Anónimo disse...

Apos comer carne de cão,a atitude mais nobre que uma pessoa poderia fazer,seria se matar.

Edson Luiz Zago disse...

O consumo de carne de cachorro não é errado, é absolutamente errado! Por que? Simplesmente por ser desnecessário. É um capricho, um gosto que não precisa e não deve ser continuado. Era "perdoável" quando o homem era mais ignorante bruto. Hoje, conhecedor de como os animais sentem e se sentem, é IMPERDOÁVEL e INACEITÁVEL. E que não venha essa fala ridícula quanto a ser um outro tipo de cão. Um cão é um cão. Não existe cão nascido para ser comido. Aliás, nenhum animal ou ser vivo que seja está na natureza para servir ao homem e seus caprichos. NENHUM!!! Somos usurpadores de vidas.

Anónimo disse...

As únicas pessoas que têm moral para criticar o ato de se comer cães são os vegetarianos. Quem não é vegetariano mas critica está sendo hipócrita. Por que comer carne de cachorro é errado enquanto comer carne de vaca é certo? Se você tivesse nascido na China, numa família que comesse cães, você também seria um comedor de cães. Não é somente uma questão de escolha, é algo que nasceu com você e que faz parte da cultura. Nenhum brasileiro deixa de comer vaca por causa dos indianos, então por que os chineses deveriam parar de comer cachorro por nossa causa?

Anónimo disse...

Eu adoro caracois e umas lesmas tanbem marchavam e umas fresquinhas ou um verde fresquinho