sexta-feira, 11 de julho de 2008

Os blogues dos outros


É com muito gosto que dou início a uma nova rubrica, que pretende compilar as melhores postas dos meus colegas bloguistas, todos eles de excelsa qualidade. Esta rubrica será semanal, assim como a rubrica "Leituras". Com a devida vénia, aqui fica o melhor dos melhores. Obrigado e um abraço a todos.

Debater o estado da Nação? Para quê? Qualquer pessoa que tenha que se levantar de manhã para ir trabalhar, ouça as notícias, abra a caixa do correio e veja as contas para pagar, almoce fora todos os dias, ponha gasolina no carro, tenha filhos a estudar, recorra ao sistema de saúde, vá fazer compras ao hipermercado ao fim-de-semana, veja os preços de tudo sempre a subir e o ordenado a ficar cada vez mais para trás, e precise de desenvolver dotes de contorcionismo contabilístico chegado o fim do mês, sabe, infinitamente melhor do que qualquer deputado, ministro, membro da nomenklatura ou que o "menino de ouro", qual é o estado da Nação.

Victor Abreu, Jantar das Quartas

Triste, triste, triste o debate sobre o estado da Nação que decorreu esta tarde na Assembleia da República. Um debate que em nada contribuiu para uma melhoria na situação caótica em que se encontra a economia portuguesa. Assistiu-se a uma desilusão completa no que respeita às intervenções dos líderes políticos, chegando o primeiro-ministro a aproveitar-se de uma intervenção de Francisco Louçã, quando este deu um exemplo elucidativo de Robin dos Bosques e dos seus ladrões, para deturpar o sentido da intervenção e acusar Louçã de estar a insultar entidades empresariais e o governo. Um momento degradante por parte de José Sócrates e que constituiu o momento de mais baixo nível da sessão e que me levou a desligar o televisor.

João Severino, Pau Para Toda a Obra

O presidente da FIFA, Joseph Blatter, apelida de “escravatura moderna” o facto de um jogador que ganha 100 mil euros mensais (por hipótese) ser obrigado a respeitar um contrato de trabalho de 3/4 anos com o clube com o qual livremente celebrou tal acordo. Fiquei preocupado com este raciocínio, porque dele discordo completamente.
Depois, Cristiano Ronaldo veio afirmar que concorda inteiramente com o presidente da FIFA. Fiquei obviamente mais descansado. Se tivesse a mesma opinião do CR é que era preocupante...


VICI, MACA(U)QUICES

Nas discotecas ouvem-se os hits do verão. Nas casas de strip ouvem-se os hits do varão.

João Moreira da Silva, Arcebispo de Cantuária

se a vida te dá limões, faz limonada, disse um confúcio qualquer. se a vida te dá vinho, maçãs e laranjas, vais ao chinês comprar gelo e seven up e fazes sangria.

João Gaspar, Last Breath

És um gajo porreiro
mas às vezes bebes demais
não te sabes comportar
nada receies
gosto de ti como és
só acho que por vezes exageras
devias de ter maneiras
Prontos, não chores, só digo que
para um gajo que criou o universo
és um bocado desleixado, sabes que
isso é verdade mas não tenhas medo
gosto de ti à mesma, és um curtido
gramo-te à brava
acho-te baril como o caraças.
A sério, acho-te porreiro
verdade seja dita, nem sempre
estás ao teu melhor nível
mas acontece a qualquer um
um dia não são dias
e sete dias não dá para nada
eu sei, já passei por isso
uma pessoa tem projectos e ó depois
as coisas saem furadas
o trânsito também não está fácil, mesmo o
metafísico
e tu ainda por cima
nem sequer podes culpar o governo
é uma chatice, enfim, ainda te vais safando
com a porra do livre arbítrio
mas o certo certinho é que
já tivestes melhores dias.
Enfim, não desesperes
continuo a crer em ti, não tenhas medo
hoje até estou com uma fezada
e é sempre um grato prazer
partilhá-la contigo.
(Tens, é claro, é que manter segredo.)


Rui Zink, Rui Zink versos livro

4 comentários:

Anónimo disse...

Jantar das Quartas: O melhor resumo sobre o estado da nação que alguma vez já vi escrito.

Pau para Toda a Obra: Para se ter desiludido tanto, é porque até hoje ainda vivia num Portugal "cor-de-rosa" pré-Sócrates.

Maca(u)quices: Pois, estes senhores que venham falar de escravatura quando ganharem 500 euros por mês, como a maioria dos portugueses (e alguns com cursos superiores fidedignos, não da Independente).

Arcebispo de Cantuária: Mal por mal, prefiro os hits do varão.

Last Breath: Pá, confesso que esta é muito profunda e não sou capaz de comentar.

Rui Zink: Nem foi preciso chegar ao fim e ver o nome do autor para chegar à conclusão de que esta coisa tinha sido escrita por um génio.

Leocardo disse...

Gosto do blogue Jantar das Quartas, cujo link se pode encontrar à direita do blogue, eles é que não gostam lá muito de mim. Bem, não partilho das opiniões que atirem assim para os extremismos, mas sou a favor da pluralidade.

O João Severino, que tenho a honra de conhecer há muitos anos, sempre foi um homem que escreve mais com o coração. Há quem não goste, mas eu espero que ele nunca mude.

O senhor VICI, um causídico do território, escreve muitíssimo bem, e só é pena que não dispense mais do seu génio a dicutir temas de Macau. Quanto a este tema, nem preciso de acrescentar mais nada. Concordo 100%.

O João Moreira da Silva e o João Gaspar são autores de dois dos blogues mais cómicos da blogosfera, que me deixam sempre bem disposto. Curtas e grossas, com uma enorme dose de talento.

O Rui Zink é um génio, sim, de que fui sempre um grande fã desde os tempos da "Noite da má língua". Só podia continuar a seguir de perto o seu trabalho.

Obrigado pelo seu comentário.

VICI disse...

Fiquei surpreso e agradado. Obrigado pela menção, leocardo.

Tentarei escrever mais sobre Macau.

Abraço!

joão severino disse...

Caro Leocardo
Obrigado ela citação do PPTAO e pelas suas palavras. Não diga que é meu amigo porque ainda vai parar a tribunal e será obrigado a deixar Macau.
Abraço

PS - O anónimo não percebeu o que escrevi. Nunca vivi num Portugal cor-de-rosa e odeio a rosa. Prefiro o cravo... e a ferradura.