terça-feira, 21 de abril de 2015

Especial: Rodily Vilches responde!


...E nega tudo. Quem é amigo desta pessoa ou pensa que ela merece qualquer tipo de comiseração, devia simplesmente recomendar-lhe que ficasse calada e quieta. Actualmente de férias nas Filipinas -eu sei e quem não sabe é porque não quer saber, pois andou DOIS MESES a anunciar, contando os dias que faltavam - vem questionar-me sobre o artigo publicado ontem à noite, e aproveita não só para confirmar tudo, como ainda acrescenta. Pelos vistos parece que não leu bem. É pena. Se fizessem um artigo daquele tamanho e com toda aquela documentação sobre a minha pessoa, eu preocupava-me em ler tudo, e no caso dela não deixa o mínimo detalhe de fora - sabe-se lá se há ali uma imprecisão da minha parte que ela possa desmentir? Penso que bastaria ela olhar para dois ou três bonecos e entendia que não tem defesa possível, nem citando duas vezes o nome de Deus. Sabendo o que sei, é muito má ideia, uma vez que Deus tem pouca paciência mesmo para gente muito mais merecedora de Sua graça. A nova táctica passa por dizer que "não é ela" quem aparece...onde? Na reportagem da TDM? Na sua conta do Facebook? Na página da "Public Figure"? Nas inúmeras páginas de tudo e mais alguma onde se dispõe a tudo, incluindo fazer nus (atrozes, diga-se de passagem) para Kasica, um amador? Quantas Rodilys existem, afinal?


"I want to know it", e "What do you really want" não deve ser uma pergunta que ela faz muitas vezes, dando-lhe o benefício da dúvida - ou nem por isso, não vou por aí. Mas depois diz que eu estou a quê? A tipa joga não sei  quantas partidas ao mesmo tempo, mete não sei quantas caras para diferentes pessoas, esquece-se disso e depois "troca-as" e é denunciada. Fomos todos enganados,  desde a autora da reportagem onde esta fulana faz de pobrezinha, quem tem pena dela, e no fim eu próprio, que inicialmente quis fazer as coisas discretamente e sem barulho, e acabei por ser o advogado do Diabo. O pior foi ter pessoas a chamarem-me de mentiroso, e mesmo outras que estimo a considerarem "inoportunas" as minhas alegações. Meus amigos, contra a indiferença não posso fazer nada, nem quis fazer depois de deparar com o desinteresse mesmo de quem reconhecia em mim a razão. Eu não quis ter razão CONTRA ninguém, e desde Fevereiro, altura da sessão de fotografias que me chamaram a atenção pela ironia de alguém que se fez passar por "necessitada" aparecer a fingir apanhar lixo, no papel de indigente, parei. Nunca mais toquei no assunto, e pode ser que tenha mandado uma ou outra "boca", mas tudo mudou quando este indivíduo me abordou:


E ia negar que não o conhece? Agora pouco importa se foi ele o "cavalheiro" ou se ela o mandou em defesa da sua honra desonrada em capa rota e espada cega. Mas agora fica ao vosso critério: acreditam que o senhor "foi dar" com o blogue, como disse inicialmente, e ficou "desagradado" com o meu estilo, sendo ele australiano e não entendendo uma palavra de português? Se entendesse demonstrava isso mesmo, mas fazia (ainda mais) figura de parvo.

Ela diz que "conhece, porquê?" - sabe muito bem porquê - mas não pediu ajuda a ninguém. Parece-me que nesse caso pode culpar o Stephen Bennett, que quando o Leocardo já nem se lembrava mais do assunto (mês e meio sem uma única linha no blogue, podem verificar), vem para a secção de comentários desse artigo em jeito de ameaça e reata tudo, abrindo uma caixa de Pandora que lhes acabaria por rebentar na cara. Quem ainda achar que eu estou só a querer sair por cima e insiste que não era ameaça, porreiro. É um tipo ou tipa que admite que lhe venham do nada acenando com processos judiciais com base em PORRA NENHUMA, e ainda por cima num caso em que me havia deixado novamente desiludido com a indiferença atroz que vai havendo cada vez mais, e que permite que gente desta vá fazendo pela vida, recorrendo a atalhos dúbios e expedientes vergonhosos, enquanto os que vão pelos caminhos certos ficam presos no trânsito. Reparem que lhe dou oportunidade (claro, nem outra coisa podia ser) de contestar. Se eu já nem estava nem aí com o caso, e vieram assediar-me com o que só posso considerar um aviso, mas um aviso da escumalha, não de amigo, fui em frente. E nunca iria sem ter a certeza que tinha provas que sustentassem as minhas afirmações, e que contestar não lhe ia valer de nada. 


Na minha terra diz-se que "a pensar morreu um burro". Aqui foram dois. 



Depois volta a fazer o papel de coitadinha, e já a consigo ver a rezar e a deitar uma lágrimazinha cristã pelo canto do olho (falsa, claro, e os cristãos que me desculpem metê-los neste assado, mas ela usa o nome de Deus em vão algumas vezes, também) e respondo-lhe que "sim, tinha deixado", mas ela é que me veio chamar. Pelo meio diz que "já não está mais com Kasica" e mais alguém que eu apaguei o nome, por não ter nada a ver com este caso, mas é possível que depois venha a dizer que a minha motivação para me meter com ela será essa - faz todo o sentido, para ela, claro. Mesmo que fosse, dizer que estou a atacar alguém porque na realidade é outra pessoa que quero atingir é para mim um insulto - ajustaria contas com quem me deve contas. E isto vindo de alguém que insulta toda a gente tratando-as como crianças de dois anos com mentiras sem pés nem cabeça, e quando já demonstrei para além do razoável que está a mentir, sempre mentiu e faz planos de continuar a mentir. Ah, e ainda põe culpa nos outros! No Kasica, que está a usar o seu nome!


Pois, de facto ela está nas Filipinas...agora, mas quer dar a entender que está há mais tempo, e não vai voltar. Curioso como ainda a semana passada me contactou pelo Facebook para me dizer que lhe estava a "arruinar a vida". Talvez os leitores que não entendem esta minha diatribe contra a pobre mocinha, coitadinha, entendam melhor assim: e se vos tivessem a tratar a vocês como atrasadinhos mentais? E o que ela tinha a ganhar em vir-me explicar a vida dela? Não lhe perguntei nada. Vem para "apanhar" coisas que eu escrevo para depois me acusar de estar a "persegui-la", e que até sei o dia em que ela saiu de Macau? Ohhh my God e tudo? Era eu que estava a acenar lá na Ponta da Cabrita com água até aos joelhos, sabem? Portanto, mais um ninho de mentiras para fumegar:

Como é que eu, ou fosse quem fosse, não ia saber? Só faltou dar no Telejornal. Ali no canto  inferior direito vemos que tirou fotos com Kasica no dia 10, uma semana  antes das férias que vinha apregoando, e que ninguém imaginaria há uns meses, quando apareceu a morrer de fome na reportagem da TDM. Ah, ah! Nem ali está uma fotografia, nem ela estava a "morrer de fome" em Novembro - foi no ano antes. Duas respostas às mesmas perguntas: a mesma coisa. Para ver a fotografia basta ir à página dela, e quanto ao resto, bem, eu entendo que ela que se queira desmarcar de Kasica quando fala comigo, porque quer misturar as duas coisas - mais uma vez, quer-me acusar de estar a "cobrar" dela por causa do "fotógrafo". E o mais curioso é que quem acabou "misturado" foi ela, pois esta "escola" da mentira consecutiva, de atirar a culpa para terceiros ou afirmar coisas que são perfeitamente impossíveis e incompatíveis com outros factos. Não acredito que seja boa pessoa ou que alguma vez tenha sido, e se calhar a educação seja responsável pela falta de respeito que evidencia. Na saideira...


...e no fim bloqueou-me, dizendo que "não quer saber" - não se podia despedir sem mais uma mentira. Boa pergunta que ela faz ali ao meio: se lhe fiz algum mal. Nem ela a mim, nem eu a ela. Certo? É possível que ela se venha defender...perdão, mentir mais para sair deste lodo todo, portanto vou deixar tudo a pratos limpos e dizer que durante o dia mandei-lhe o artigo de ontem por mensagem, uma vez que na semana passada ficou muito confusa com o porquê de eu a estar a "perseguir". E essa tem tanta graça, mas não consigo rir de tanta peçonha: basta ir a qualquer parte, quer da sua página, quer da sua conta, pegar seja no que for, e sentir náuseas. Tudo hipocrisia, falsidade, fingimento, ora é menina santinha, ou mulher de armas, ora chora, ora mija, é só achar a data pretendida: é a biblioteca da peta. Nunca vi tanta incompetência a mentir, e agora lembrei-me porque queria resolver isto depressa e a bem. A primeira frase é mentira, bem como a segunda, e depois da terceira mentira começa a inventar mentiras novas, e tudo, mas tudo pode ser desmentido quer pelo que disse antes, da última vez, ou basta encontrar a chave que sirva na sua conta de Facebook.

Pronto, agora podem-me acusar de ser sacana na mesma, apesar de ficar para além de provado que não andei às turras à pobre da rapariga, e ela ali a levar com a conspiração toda urdida por mim. Não estou a pedir a ninguém que é amigo dela que deixe de ser, nem insinuar que os amigos dela são maus, mas o que sabem disto de antemão são um caso sério, e já vou mostrar porquê no artigo seguinte. Se ela vos trata bem, óptimo, se quiserem confiar nela, porreiro, agora vou pedir uma coisa: que ninguém me venha pedir satisfações por isto, porque há mais, e há zonas que eu prefiro evitar, mas no limite vou lá, porque quem não deve, não teme. Tudo o que fiz foi apenas desmenti-la, e há aqui muito mais do que dá a entender: não entrei nisto "por acaso", e não foi apenas por causa da reportagem da TDM, onde a repórter acaba por ser inocente, apesar de poder ter feito algo - não me ignorar, por exemplo. Pois isto quando transborda para a praça pública e faz barulho, é normal que fique incomodada, mas posso garantir, como hoje se viu, que estou a tentar acabar com a discussão - a Rodily é que sente agora o perigo. 

E no fundo tudo se resume a isto: se andamos sempre a pedir aos nossos políticos, governantes e poder económico que não nos mintam, e que façam algo por nós, deixamos isto passar assim, à frente dos nossos olhos? Somos melhores ou estamos à espera de convite? A Rodily tem um filho, muita gente tem um filho ou mais, mas o que queremos ensinar aos nossos filhos, afinal? Os filhos fazem-se, são um processo biológico que nem requer o mínimo de inteligência. A dignidade adquire-se, mantém-se, não se hipoteca, troca ou dá-se assim para a mão de qualquer um. Pensem bem nisso e aguardem a segunda parte de "Ficheiros Secretos" (o nome foi pensado à pressa, desculpem). 

3 comentários:

Scarlett disse...

I'll make you ready the way you did my girlfriend .... You will never find sleep ... I swear to you ... Your photographer will write me and you will not be able to work anymore ... You mend misfortune .. .

Scarlett disse...

You filthy whore Rodily Vilches, you thought you win me ... Hahaaa ... You're so stupid and naive ... All these photos you sent ... are already in Philippines with your family ..... Have you sworn if you leave my girlfriend not in peace .... You will regret that. I make your life to hell .... You crap birth .... My girlfriend is dead and you are responsible for it .... I will find you Dirty mud.

Leocardo disse...

Hmmm...very interesting, but I'm NOT Rodily Vilches - I'm the guy who writes this blog. But again: very interesting. Makes all sense. Cheers.