sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Parente pobre


É sintomático. O hóquei em patins vai continuar a ser o parente pobre dos jogos da lusofonia. A ACOLOP esteve reunida - não se sabe bem para quê - para decidir "que nova modalidade vai inserir os próximos jogos", a realizarem-se, como se sabe, em Lisboa, em 2009.

Foi escolhido o judo. Muito bem. Atendendo que segundo as regras instituídas pelos comités olímpicos de língua portuguesa, as modalidades têm de ser praticadas em 60% dos países membros, isto leva-me a perceber que esta arte marcial estará já bastante desenvolvida nos PALOP. Quem nunca ouviu falar dos judocas de Angola, Moçambique ou S. Tomé e Príncipe?

Quanto ao hóquei, esta decisão só pode deixar os seus responsáveis boquiabertos. Afinal no último mundial "A", realizado este ano na Suíça, estiveram presentes as selecções de Portugal, Angola, Moçambique e Brasil. Macau é também um território com tradições na modalidade, e é presença assídua nos mundiais "B". A juntar a Galiza, que já manifestou interesse em se afiliar à ACOLOP, isto dá mesmo os tais 60% necessários. Só ficam mesmo de fora a Guiné-Bissau, Cabo Verde, Timor Leste e a India Portuguesa.

O presidente da Federação Portuguesa de Patinagem, Fernando Claro, já veio manifestar o seu desagrado por esta decisão. Afinal o hóquei patinado é a modalidade que mais títulos mundiais e europeus deu a Portugal. E a seguir? Será que vão incluir a natação em deterimento do hóquei? É triste ver esta modalidade tão competitiva e interessante continuar a ficar de fora dos jogos da lusofonia. Só pode ser mesmo má vontade.

2 comentários:

Armando disse...

E você locardão esqueceu-se nas suas contas que Comité Olímpico Nacional Equato-Guineense e o Comité Olímpico Nacional do Sri Lanka fazem parte da Associação dos Comités Olímpicos de Língua Oficial Portuguesa. E diz-se que nesses dois países, aonde o Português é tão falado, não se pratica Hoquei em Patins e a sua regra dos 60% deixa de ser válida.


Como presidente do Comité, o Manuelito Silvério sempre teve uma amargura pelo Hoquei em Patins, talvez o mais lusófono de todos os desportos (a seguir ao xuto na bola e a corrupção activa).



Um Abraço do Armando

Leocardo disse...

Não, por acaso não me esqueci desses dois comités olímpicos que, se a memória não me atraiçoa, levaram apenas um atleta cada aos últimos jogos. Mas se tiverem a contar com esses para os tais 60%, então não só má vontade; é trocismo.

Cumprimentos