sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Jorge (tu)Fão


O ex-deputado e ex-presidente da Associação dos Trabalhadores da Função Pública (ATFPM), Jorge Fão, veio hoje esclarecer através de uma carta enviada ao JTM que a presidente da mesa da assembleia geral, Rita Santos, não foi sócia fundadora da ATFPM, a propósito de uma reportagem na passada semana sobre o 20º aniversário daquela associação. Qual virgem ofendida, Jorge Fão deixou claro que Rita Santos não só não é sócia fundadora, como deixou uma lista exaustiva dos membros que fundaram a ATFPM, onde se inclui ele próprio, claro. Jorge Fão aproveitou também o espaço concedido pelo o JTM para, como sócio, manifestar o seu desacordo por algumas das actuais políticas da associação de trabalhadores, nomeadamente o facto da ATFPM aceitar sócios "que não são funcionários públicos". Fão utilizou até uma analogia engraçada: é o mesmo que a associação de enfermeiros aceitar "croupiers" ou calceteiros como membros. De lembrar que Jorge Fão foi eleito para a AL em 2001, e desde então tem lançado ataques frequentes à gestão de José Pereira Coutinho à frente da ATFPM.

4 comentários:

Armando disse...

O ex-deputado Jorge Fão é uma pessoa que eu respeito pelas suas origens humildes e por acreditar em Macau como poucos acreditam. Fiquei trsite quando soube que se ia retirar da AL. Conhecendo-o ;como eu o conheço, acho que deveria usar a sua energia para outros fins, também eles políticos.

A comunidade portuguesa precisa de união, pois a união faz a força.

Um Abraço do Armando

Anónimo disse...

Concordo com o comentário anterior. Quando passar à história, mais breve do que muitos pensam, a "nova árvore das patacas", materializada nos lucros fáceis do sector do jogo vai ser precisa muita gente que acredite com força e determinação no futuro de Macau, enquanto território de paz, tolerãncia, liberdade e democracia. Na minha modesta opinião, claro.

Anónimo disse...

Enquanto isso, na minha humilde opinião, e já que se fala da "árvore das patacas", que tal recordar que desde que saiu da AL o sr. Jorge Fão continuou a ser uma espécie de braço direito do empresário David Chow estão juntos a tratar do negócio (que tem corrido mal) da Doca dos Pescadores? Em relação à ATFPM, eu no lugar do Pereira Coutinho expulsava o Jorge Fão. Não tem tido ideias nem tem participado com nada de construtivo nestes últimos anos. Só sabe falar mal.

Vitório Rosário Cardoso disse...

Há pelo menos um assunto maior que os une: Portugal e não renegarão nunca a Ditosa Pátria Nossa Amada!

Que Deus os defenda.