quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

EFACEC ingrata


A empresa EFACEC sempre foi muito arredia a publicidades. Muito raramente aquela empresa aceitou qualquer proposta de inserção de publicidade em jornais, rádio ou televisão. E a mesma política foi seguida pela delegação da empresa em Macau. A EFACEC obteve ao longo dos anos lucros de milhões de euros com a sua unidade fabril e de fornecimento de material instalada em Macau.
Então, não é que ficámos abismados ao ver agora (sabe-se lá porquê? Será por causa da moda das energias renováveis?) uma campanha publicitária na TV e em alguma imprensa emanada da EFACEC. Mas, (há sempre um mas) a EFACEC em vez de mostrar um pouco de gratidão por Macau, que tanto dinheiro lhe deu a ganhar, produz um anúncio televisivo e nas imagens que se podem observar é apresentado o território de Hong Kong... Macau agradece.

João Severino, in Pau Para Toda a Obra

3 comentários:

sandra disse...

Curiosa a atitude da EFACEC...Há pouco soube que tem fábrica e interesses no Brasil. Mas anuncia crescimento em unidade na Argentina... Será um estilo suíço, de extrema discrição?

Anónimo disse...

... muitas perguntas e poucas respostas,é atitude tipo cobra, escorregadia, mas respondo (embora conheça pouco) que o estilo é sempre o mesmo, e vai dar nos churudos ordenados e mordomias dos do costume, e nos agradecimentos (poucos) a quem trabalha.
falta falar da pressão psicologica dos fracos ordenados, de precariedade.. etc etc, mas isso não conta. Aumentos não carros sim. "Coitados" dos trabalhadores de lá, não podem reclamar, são tão burros que até tiveram que por autocolantes nos interruptores para que não se esquecessem de apagar as luzes....mas... ilumindos não faltam.

Anónimo disse...

... muitas perguntas e poucas respostas,é atitude tipo cobra, escorregadia, mas respondo (embora conheça pouco) que o estilo é sempre o mesmo, e vai dar nos churudos ordenados e mordomias dos do costume, e nos agradecimentos (poucos) a quem trabalha.
falta falar da pressão psicologica dos fracos ordenados, de precariedade.. etc etc, mas isso não conta. Aumentos não carros sim. "Coitados" dos trabalhadores de lá, não podem reclamar, são tão burros que até tiveram que por autocolantes nos interruptores para que não se esquecessem de apagar as luzes....mas... ilumindos não faltam.