domingo, 20 de janeiro de 2008

Considerações sobre as massas (das que se comem)


Estão por todo o lado e estão sempre cheias. São as casas de pasto, espalhadas um pouco por Macau inteiro. Só em cada rua encontram-se pelo menos meia dúzia. São normalmente negócios familiares, e a minha cara metade diz-me que são o equivalente aos cafés lá em Portugal. O que mais me aborrece é a forma como por vezes fecham locais muito mais interessantes para dar lugar à tal loja de “sopa de fitas” (um prémio para o génio que veio com esta tradução). Lembram-se, por exemplo, do Panini na Av. Sidónio Pais? Hoje é mais uma casa de massas.

A população local, como que num rasgo de ratice mais ou menos a roçar a velha sabedoria chinesa, sabe qual é “o melhor”. Pessoalmente alguns do que me foram aconselhados acabaram por ser uma tremenda desilusão. Lembro-me assim de repente dos locais cuja especialidade é o caril chinês. Sinceramente, eu que sou um adepto da comida picante, quem me tira o caril indiano tira-me tudo. Isto para não falar das parcas condições de higiene em que todo este processo de desenrola. Se tivessemos por aqui uma ASAE...

Mas voltando às massas. Os hábitos alimentares chineses, diz-se, são saudáveis. Deve ser verdade; comem quando têm fome, fazem várias refeições por dia comendo sempre pouco, dão preferência aos vegetais. Mas não há bela sem senão. Esta deve ser a comida mais gordurosa do mundo. Quantas sopas de massa (e não me refiro à Teresa Salgueiro) vêm carregadinhas do tal caril, outras malaguetas e os mais indecorosos condimentos? E quantos “chau min” vêm embrulhadas em papel (!) a pingar óleo e depois decorados com um raminho de “bak choi” para dar um ar saudável à coisa?

E perdoem-me por estar a impor os meus hábitos ocidentais nesta terra distante, mas comer isto ao pequeno-almoço? “Chi chau fan”, “ka lei ngau min”, canja! Meu Deus, canja ao pequeno-almoço! Alguns dos meus colegas comem canjas com tripas e sangue de porco ao pequeno-almoço! Outras frituras que trazem camarões enrolados em massa e carne de porco! E em alguns casos bebe-se leite de soja com tudo isto! Ao pequeno-almoço! Uma maneira diferente de começar o dia, sem dúvida.

3 comentários:

tnp disse...

Eiah, dava tudo para comer esses pequenos almoços outra vez, que saudades! Com óleo ou sem, então não é no pequeno almoço que deveremos comer como deve ser? Fora o caril claro, isto já é muita mistura.
Uma boa semana!

Anónimo disse...

..."cada roca com seu fuso cada terra com seu uso"...
A mim não me convenceria igualmente.Nada como boa meia de leite(mesmo soja) fumegante, um pão de centeio ou fatias de regueifa torrado com manteiga.

Mas o pior de tudo é o barulho que os macaenses fazem a comer(sorver)massa.

bom resto de dia

Guimaraes disse...

Trabalhei aí 6 anos e tenho saudades das canjas daquelas ruas da zona do Tap Seac e dos peixes e camarões do "Caixote do Lixo" da zona dos 3 Candeeiros, não falando da belíssima comida macaense da pousada de Mongh Ha.