quarta-feira, 25 de maio de 2016

Provedor do leitor (ah ah ah!)


No último artigo dedicado àquele pateta-alegre do Pica-Pau recebi este comentário, que devido à sua extensão fui obrigado a publicar antes de o poder ler na totalidade. E em boa hora o fiz, que me ri quase até ao ponto da apoplexia. Por um breve instante quase que atingia a razão de ser da existência de fraldas para adultos, caraças, de tanto que eu ri. E agora acreditem se quiserem, demorei um nano-segundo a reconhecer este Ivan Baptista, uma vez que durante o meu último "black-out" - leia-se período sobrecarregado de afazeres profissionais e domésticos que não me deixam tempo para aturar parvoíces - quase que me esqueci deste colorido personagem, que é um daqueles tipos que se identificam cumó caraças, tal é a firmeza e a convicção dos valores que defendem. Mas já lá vamos, porque primeiro...



...queria apresentar-vos o Ivan Baptista. Sim, pelo menos é esta a fotografia que consta do seu perfil no Facebook, e diabos me carreguem, não é que eu tinha um quadro com a fronha do gajo pendurado lá na sala quando era puto, e nem sabia que se tratava do Ivan Baptista??? Não é, claro, mas sendo ele um choramingão, podia muito bem ser, mas para isso seria necessário que lhe crescesse um par. Azar. E depois lá está, como se nota pelo seu articulado e bipolar texto, onde alterna a intimidade de um compincha com as ameaças veladas de um rufia, é um tipo que fala super-à vontade, desde que ninguém saiba de quem se trata. E já agora, a única pessoa que eu conheci a quem chamavam sr. Crespo era o meu pai. Tétrico, isto. Pelo menos penso que é isso que "Srº" quer dizer, "senhor" e não "senhorio" ou algo do género, mas já agora vou adiantando que não tenho imóveis arrendados nem nada que se pareça.

É pena que o "Ivan Baptista" não se identifique, uma vez que já conheço a mãe Ana, o irmão Joaquim, o tio Vítor e a tia Armandina, a avó Ana Spitzer e alguns amigos próximos, mas o "Ivan"...népias. Isto é como dar uma festa de homenagem e comparecer toda a gente menos o homenageado (a propósito, a minha prima trabalha na Câmara de Odivelas). Não que me interesse nada saber como é o "Ivan Baptista", e nem lhe quero dar "um par de estalos", que parece ser uma espécie de medida para estes bravos educadores do povo iludido por esse logro que é a multiculturalidade, a tolerância e respeito pela diferença, e outros valores que desvalorizem o facto completamente aleatório e produto de mera coincidência que foi terem nascido brancos e em países civilizados, longe de zonas de conflito. O que me deixa meio baralhado é essa sofreguidão com que apela ao "respeito pela privacidade dos outros" - squeeze me? A baking powder? Deve-se estar a referir certamente aos laivos de preconceito, xenofobia e cultura do ódio que as pessoas que menciona espalham não pelo chão da barraca onde moram, e eu teimo em ir lá espreitar de cima de uma árvore com um par de binóculos, mas pela internet, onde difundem esses pontos de vista ao mundo inteiro, não? Ah sim, "respeito pela opinião" claro, esse exclusivo de quem considera que fulano e sicrano são "terroristas" por terem nascido no sítio A ou no sítio B, ou que são "perigosos" por confessarem uma religião diferente, coisa que como se sabe vem estampada nas suas testas, ou ainda "inferiores", por ostentarem uma cor de pele mais parda. Mas já lá vamos, meu caro, já lá vamos. Portanto estas opiniões são isso mesmo, "opiniões", e o meu direito ao contraditório é "um insulto. O "Ivan Baptista" tirou parte do seu precioso tempo para me escrever, e eu sacrifico o meu, além da minha infinita paciência, para o responder, a ele, um dos elementos do Gangue das Batinas, onde pontifica...


...o Hugo Manuel Dias Gaspar, vulgo "Firehead", autor do blogue com o mesmo nome. Sei, sei muito bem que este não é o Hugo Manuel Dias Gaspar - este na imagem é bem mais moderado. Ultimamente o Hugo Manuel Dias Gaspar anda de birra comigo, e não vem aqui, portanto óptimo! Estamos à vontade para falar do Hugo Manuel Dias Gaspar, que aparentemente alega como motivo para a sua birra o facto de eu "o ter ofendido". Ora essa, isto faz-me lembrar o quê? Ah, sim...


...o Trompas, herói do Hugo Manuel Dias Gaspar, que evita falar, por exemplo, das declarações deste energúmeno (no sentido pejorativo do termo, entenda-se) que colocaram em questão a existência de Israel, que o Hugo Manuel Dias Gaspar a-do-ra. Pela-se por Israel, o moço, pois os tipos lá "chegam a roupa ao pêlo" dos "muslos", ódio de estimação do Hugo Manuel Dias Gaspar. Não posso deixar de estabelecer aqui este paralelo, uma vez que o Trompas diz-se "ofendido" pelo "mayor" de Londres, que disse que o candidato a candidato à presidência dos Estados Unidos "é ignorante em relação ao Islão". Ultraje! Então só porque o homem disse que ia proibir a entrada de muçulmanos nos EUA se for eleito? Além de ter prometido construir uma muralha completamente surrealista junto à volta de TODA a fronteira com o México para acabar a imigração ilegal (que segundo o Hugo Miguel Dias Gaspar "é um crime")? E ainda insinuou que uma jornalista com que anda desavindo emite opiniões contraditórias aos seus devaneios "porque está menstruada"? Ora querem lá ver, ah? Que o homem não tem direito à sua opinião, que vem logo um "muslo", portanto ser inferior devido à religião que professa e que lhe está escarrapachada na testa, debitar postas de pescada, só porque foi eleito democraticamente "mayor" de Londres e por isso os londrinos "estão lixados", enquanto na América o pobre Trompas é atacado por tudo e por nada, e há quem não quer que este poço de virtudes seja - a agora sim, aqui já interessa - "democraticamente eleito". Mas o problema do Hugo Manuel Dias Gaspar é outro:


O problema dele tem a ver com coisas deste género, e que sinceramente chamo a atenção por comiseração, e mesmo que ele rejeite, amizade. Bem podia fazer como o resto do maranhal, encolher os ombros e dizer "iá, podes crer", e depois em surdina comentar que o Hugo Manuel Dias Gaspar deixou azedar aquele iogurte de encéfalo que transporta na caixa craniana. Claro, claro, nem todos os homossexuais são uns javardolas, pois não. Este por exemplo, que é homossexual e fala em nome dos homossexuais "como ele" - os que não praticam relações homossexuais ou outras quaisquer, subentende-se. "É contra os casamentos e adopções gay", que é coisa das "histéricas" e das "porcalhonas" que "levam na bilha", coisa que ele, como bom católico que é, não faz. Mas é homossexual, portanto tem imensa credibilidade, mas é uma pobre "vítima" do "lobby gay". Aqui está alguém que fala com conhecimento de causa, e o facto dos outros homossexuais estarem contra ele demonstra qual pouco democráticos são, os malandros. Ao contrário do Hugo Manuel Dias Gaspar, por exemplo, que também é super-coerente, e acha que ao lhe chamar a atenção para enormidades desta natureza, estou a querer "ser dono da razão", como se a razão fosse como uma "playstation", ou outro brinquedo qualquer: "já tiveste razão que chegue, deixa agora o outro menino ter razão também". O mais curioso é que a contra-argumentação que usa - quando não se limita a reproduzir apenas o que eu escrevi, como se estivesse implícito o quão equivocado estou - passa por coisas do género: "E depois, se não levar na bilha não pode ser homossexual? Para se ser comunista não é preciso realizar a grande revolução do proletariado, pois não?". Claro que não, coração. Lá estou eu outra vez a "querer a razão toda só para mim". Sou eu e...


...e o Papa. Este Papa. que "não percebe nada de catolicismo". Sai mas é daí, ó Chico, e deixa o Hugo Manuel Dias Gaspar tomar conta da loja, que ele é que sabe. "Ah, ah! Eu nunca disse isso!" - bradará o Hugo Manuel Dias Gaspar, pegando na minha frase anterior, elevando-a à única coisa que importa em toda a discussão (se houvesse alguma, mas como ele não vem aqui, não tem importância). Ah é verdade, e eu "sou obcecado pela igreja", e "não vivo sem ela". Pois não, e se calhar é porque "quero ser católico", ou "tenho inveja". Nem toda a gente pode ter sido abençoada com o dom de ter nascido branco, como o Hugo Manuel Dias Gaspar, que foi escolhido por Deus para o efeito, mas por falar em obsessões...


E garanto que isto nem começa a raspar a superfície: reporta-se apenas a Fevereiro deste ano até hoje, e é apenas uma amostra! Mas não estou a insinuar nada com isto, p'lamordedeus, até porque o Hugo Manuel Dias Gaspar "tem namorada". "Ah! Maldito! A minha namorada não é para aqui chamada!". E lá estou eu a meter-me na vida privada do rapaz, querem lá ver? 



Ah? Mogli o quê??? KFC aonde??? Ah, "com a namorada", já entendi. Nem nada disto fazia sentido sem essa preciosa referência - mas ninguém tem nada a ver com isso, atenção. O rapaz é de facto um poço de coerência, e além de "não ter nada contra homossexuais" (até fala sozinho reza por eles, aposto), o Hugo Manuel Dias Gaspar é de um sentido humanista, solidário e nada, mas mesmo nada xenófobo, e preocupa-se muito com a extinção dos alemães loiros e de olhos azuis, que vão sendo substituídos...


...por "islâmicos", que "querem acabar com a Europa", e no seu lugar "fundar a Eurábia". E vai repetindo esta ladainha até ao ponto da catatonia, há meses, anos a fio! E o que faz perante esta perspectiva horrível de deixarem de existir tipos com a aparência do Bastian Schweinsteiger? Nada! Repete-se, sempre a mesma história, que "são todos criminosos", e "assassinos", "violadores", e "ai que vamos todos ficar de rabo para o ar adorar o profeta pedófilo" (suponho que isto seja parcialmente "wishful thinking") e sobretudo "vêm trazer a sharia". A "sharia", como sabem, é uma coisa horrível, que impõe nas sociedades onde se instala preceitos dirimentes das liberdades individuais, e depois não podemos fazer o que muito bem nos apetecer com quem nos apetecer, à luz do livre arbítrio. Deus nos livre! 


Beeeem, pronto, ficamos assim: "sharia" para o Cristiano Ronaldo, e para mais ninguém. Ah mas este "é um exemplo imbecil", pois claro, e se for preciso citar o Corão para nos elucidar que na verdade "isto está tudo programado desde sempre", lá vai o Hugo Manuel Dias Gaspar fazê-lo, que ele "endromina" Bíblias, Corãos e Coiratos. É sempre a aviar. Mas sabendo de tudo isto, tendo acesso à luz que mais ninguém vê, insiste em não fazer qualquer coisa que impeça esta tragédia iminente. Não faz na-da. Népias. Zero. Eu já ouvi, ou li, e não vejo problema nenhum, mas se é mesmo verdade, do que esperais, ó "cruzado comedor de porco"? Que um qualquer apanhadinho da mona tenha um vaipe, leve isso a sério e não trave na passadeira quando estiver alguém com aspecto "islâmico" a atravessar? E isso alivia a comichão, é? Mas que é isto, eu não estou aqui a sugerir que o rapaz é um cobarde que incita os outros a fazer o trabalho sujo que nunca teria coragem de fazer de modo a assim aliviar os seus clisteres (que ideia...). Se calhar é apenas fanático religioso. Sim, deve ser isso, até porque nem sou eu quem o diz, mas antes...


...um mestre em História, alguém que com toda a certeza sabe o que diz, não fosse pelo pequeno senão de ser um esquizofrénico com a mania das grandezas, um onanista militante e bipolar declarado  Este João José Horta Nobre - que toda a gente conhece, pois então -  e o Hugo Manuel Dias Gaspar são muito amiguinhos, mas só na hora de exteriorizar o preconceito, ou chamar toda a gente que não alinha neste forrobodó de "esquerdistas", ou "agnósticos", ou "niilistas", e como é aquela que me chamaram e que parece que é considerado um "insulto"? Ah, "social justice warrior". Como se atrevem! Mas não faz mal, que agora o João José Horta Nobre também decidiu ignorar-me, vetar-me ao desprezo, pobre de mim, que ele é gente fina, um gajo cheio de classe, como demonstra...


...este comentário. De facto "não se esconde atrás do anonimato", não senhor. Toda a gente o conhece de gingeira pois claro. Só abre excepções na hora de se desdobrar em múltiplos personagens e enviar ameaças de morte, num tom tão boçal quanto a verborreia que debita no seu blogue, uma vergonha para quem se diz mestre em seja do que for. Até pode ser que seja, e podia ter dez doutoramentos, mas ali parece que as luzinhas de Natal se fundiram há muito, não foi, camarada? Vá para dentro e não se constipe. Se calhar também não é este "modelo de virtudes" a que o Ivan Baptista se refere quando aponta esta terrível mania que tenho de "atacar o bom nome e a imagem" de...anónimos. Pois. Se calhar estava a pensar...


...no Lepra no Grelo, outro que comete "desabafos" do calibre destes que vemos aqui em cima a cobro do anonimato. Ah mas é apenas porque não está para que lhe chamem "xenófobo" ou "racista" por "dizer as verdades", libertando-se assim "das amarras do politicamente correcto", preferindo antes a "coleira do imbecil militante". Não é porque tem amor aos dentinhos, e dança o kuduro quando encontra o vizinho "pardo" do andar do lado, enquanto lhe garante que possui a discografia completa do Kanye West, que ideia, nada disso. Verdade seja dita, este deve querer um sardão castanho pela bilha acima...e oops, que lá estou eu a insultar esta gente decente, que não faz mais do que se expressar livremente, e que mais não quer senão que "os pretos voltem todos para África", onde podem "matar-se e esfolar-se", desde que não chateiem. Já quanto ao Ivan Baptista...


...dá-me a ideia de que sofre de uma espécie rara de incontinência verbal, pois apesar das verdades deverem ser ditas, há formas de dizê-las. Politicamente correcto? Dê mais ênfase ao "correcto", tem algum problema com isso? E olhe que para quem se diz "pequeno", e que "não é grande coisa para a porrada", é até bem atrevidote, uh? Não entendo é essa fixação pela "porrada", mas deixo a psicanálise para os entendidos. Olhe, e que tal a Ana Baptista de Oliveira? Marque lá uma consulta, upa upa. Para mim você não passa de um chato, sabe, um chato? Nome científico: pediculose púbica? Isso mesmo, um chato do...você sabe muito bem. Mas epá, ainda bem que gosta do meu sentido de humor, e eu agradeço a preferência, e como pode ver, disponha a qualquer hora. Sou tããão engraçado, não sou? Ah, ah, ah!

 Cumprimentos multiculturais! 



8 comentários:

Anónimo disse...

Lool mas que grande baile. Vejo que continua em grande forma. Parabéns, mesmo que não concorde com a totalidade do conteúdo da sua dissertação. Abraços.

Leocardo disse...

Ora ora, obrigado. *Taking a bow*. Tudo bem , não digo em sítio algum que é obrigado a concordar com o todo ou sequer com parte. Agora se quiser refutar convém fundamentar como deve ser, em vez de se limitar a reproduzir partes do meu texto (eu sei o que escrevi) ou reclamar quota parte da razão, como se esta fosse algum pudim. Mais uma vez obrigado e saudações.

Anónimo disse...

eh uma pena, mas ele sempre foi um puto estupido... ultimamente bate ainda pior. Abraco

Ivan Baptista disse...

Vêja lá se não lhe cai um dentinho de tanto rir :)

Leocardo disse...

Ainda bem que gostou. Hoje há mais, mas para os seus amiguinhos - aqueles que você não faz ideia de quem são e eles ibidem? Esses mesmo. O tio Leocas não quer que digam que tem sobrinhos predilectos, então? Vá, porta-te bem e não te metas com os "pretos", senão ainda te caem os dentinhos todos.

Ivan Baptista disse...

Não, deixa lá isso que eu não sou ciumento, podes lá ficar tu com os teus "amigos coloridos" e amigos "pretos", que eu cá não me importo nada, eu cá gosto mais, é de Loiras .
Se tem tanta obsessão por sexo, por favor arranje mas é um quarto.
Ninguém precisa de saber das suas fantasias/depravações sexuais com os seus amigos "coloridos". Ta ok?
Olhe, e se quiser tambem, dou-lhe o contacto da minha terapeuta. Pode ser que lhe Faça bem á sua ansiedade .

Leocardo disse...

Ah...pois. AHAHA. Olha, valeu pela tentativa, e um dia pode ser que chegues lá, com um bocado mais de cuidado com a ortografia, e tal...vai mandando postais, tá bem?

Ivan Baptista disse...




« Não que me interesse nada saber como é o "Ivan Baptista", e nem lhe quero dar "um par de estalos", »

WTF?!? Agora é que reparei, será que o Leocardo quer andar á chapada com... MOI ?!? Você, um saco de ossos ambulante ? Ai que medo que eu (lhe) tenho, que flagelo, camedo !!! Socorro, o Sr. Crespo quer me bater, vou já chamar a minha mãe! buáaaaaaa




«Para mim você não passa de um chato, sabe, um chato? Nome científico: pediculose púbica?»


E para quem se inscreve no meu canal youtube no dia 04/ de Abril de 2016, é até bem atrevidote, uh? Não entendo bem essa fixação pelo "conflito", mas deixo a psicanálise para os entendidos.



O seu direito ao contraditório é "um insulto" ? Bom, não sou o juiz Crespo, mas lembro-lhe de lhe dar essa ideia de liberdade ao contraditório, e como lhe tenho dito, poder pode, mas ainda não percebi bem é a sua única legitimidade para o fazer, ou decidir por quem acha que pode ou não fazer, como sempre , recorrendo ao incentivo ao ódio e o "dever" de censura ou perseguição!
Para o Juiz Crespo, a única e exclusiva opinião, é de quem considera que fulano e sicrano são "perigosos", por terem nascidos na barraca A ou na barraca B, ou que são "intolerantes" por confessarem uma religião ou ideologia mais ou menos tradicional/conservador e fora do (seu senso leocardo) "bom senso/senso comum", coisa que como se sabe, vem estampada nas suas testas, ou ainda "inferiores" por ostentarem uma linguagem(sincera) mais ou menos.. pão, pão, queijo, queijo !?

Fodassse, mas tu por acaso conheces-me de algum lado para me julgar ? Se te achas no direito exclusivo de falar moralmente sobre as minorias oprimidas, fica já a saber que eu não tenho medo .
E sabes porquê ? Porque EU faço parte dessa realidade dos oprimidos, e tambem Eu de certa maneira, sou parte dessas minorias. Supreendido ? Achas que eu vivo longe dos pretos, ciganos e por ai ? Acredita que conheço e dou-me com as tais minorias, melhor do que tu, e sei ver o certo e/ou/do errado .
Quanto a ti, pareces ser mais um daqueles militantes e activistas na defesa dos direitos das ditas minorias, mas a viver bem longe da realidade . Fazes isso para quê ? Para dar mais Poder ao sistema ? Ajudas a máfia do poder politico (esquerda e direita/dividir para reinar) ? És do SIS ?

Seja lá o que for, merda como tu não faz falta nenhuma ao mundo.

Vai-te mazé encher-te de moscas ...