segunda-feira, 21 de março de 2016

...e em frente é o caminho! - resposta ao Firehead


Obrigado? Sim, dá-me vontade de agradecer pelo tom elogioso com que o Firehead, aliás Hugo Gaspar, se dirige a mim no seu blogue, dedicando-me mais um "post" (eu devo ter estatuto de VIP lá, bolas!). Ora bem, muito giro, sim senhor, então vamos lá arregaçar as mangas e ver como é que é.


Pois é, "vai na volta", eu nunca afirmei nada daquilo. "Vai na volta" o tal "António" é um dos muitos amigos do Hugo Gaspar, um daqueles cuja firmeza de princípios é tal que não se identificam, de tão humildes que são - não porque "vai na volta" temem qua forma cobarde e reles com que tentam agredir verbalmente toda a gente que constata o óbvio: que são uma cambada de imbecis. "Vai na volta" o Hugo Gaspar pensa que ainda estamos nos tempos da outra senhora e eu vou ficar num mundo de sarilhos, vou ser excomungado,  candongado, escarumbado, ou algum daqueles "castigos" imaginários que na prática valeram a muita gente uma carga de trabalhos durante praticamente metade do século XX em Portugal. Aliás a principal razão porque eu admiro os crentes e distingo-os da Igreja é por estes fazerem com a Igreja aquilo que esta não faz por ninguém mas apregoa como um dos seus maiores valores, senão mesmo o  valor máximo: perdoar. Já agora, sabem a diferença entre "iconografia" e "idolatria"? "Vai na volta" não sabem, mas não se preocupem que não se pega, mas se estiverem mesmo interessados em saber, o que vos pode dar imeeeenso jeito, podem ver este vídeo no blogue do Hugo Gaspar, que "vai na volta"...


...pensa que eu distingo, catalogo, discrimino, etc. as pessoas conforme a sua crença religiosa. É incrível que seja necessário explicar - e não justificar, não tenho que justificar porra nenhuma - que o que eu quero dizer com "a fé confinada aos lugares onde a fé se pratica" é apenas isso mesmo: tenho o direito de não andar a levar com ensaboadelas de beatos, e se estiver mesmo interessado em saber o que me reserva o post mortem (não entendo a quem possa isso interessar, mas pelos vistos...) sei muito bem onde me dirigir. O que o Hugo Gaspar faz, e negue lá ele isso as vezes que quiser que não deixa de ser verdade, é IMPOR o peixe dele. Não se trata de "vender", ou sequer uma "tentativa de evangelizar", como uma vez sugeri. Trata-se de um acto egocêntrico de auto-afirmação, comum a muitos desses crentes que levam a SUA fé (é deles, eu não quero) para lá dos limites do racionalmente desejável, e entram numa espécie de "pavor da negação", ou seja, temem ver desmentida a mentira em que se dispuseram a acreditar. E por falar em negação...


Sim senhor, com que então "não disse", "não escreveu"...o rapaz não deixa nada de fora, a não ser o amor-próprio, que exibe desta forma indecente - eu diria até pornográfica. Vamos lá a ver (e não "vai na volta") quem é que tem problemas de interpretação...


Sei, sei...portanto, o uso do preservativo, que naquelas circunstâncias até se recomenda, "não evita a 100% o contágio de doenças como o HIV". Isto tem tudo a ver, minha gente. Isto NÃO significa que os tais "alógenos" são muito possivelmente portadores dessas doenças por inerência (nem quero saber o que o Hugo Gaspar imagina quanto a esse aspecto, brrr...), e NÃO significa que são propensos a praticarem sexo sem consentimento da parte do seu parceiro, ou neste caso parceira. Ele NÃO disse aquilo que eu alego ele ter dito: escreveu. E ele confirma. Tanto assim que os "islamofóbicos" já trataram de acusar o governo alemão de "aquilo que ele não disse mas escreveu", sendo que "islamófobos" não é nada a ver com ele. Que ideia.


Lá está, só porque tem na barra da esquerda do blogue uma imagem onde se lê "islamofobia" e "anti-islamismo" e outras de que se "esqueceu", não quer dizer que seja islamófobo, e se calhar até simpatiza com os "muslos", que é um nome com que ele os trata carinhosamente. Ora essa, senão era também aquelas coisas todas, ora pois. A lógica do Leocardo é que está avariada, e aquelas pessoas que têm na barra dos seus blogues um emblema do Sporting onde se lê "leão e com orgulho", são animais da selva, e ainda por cima vaidosos! Agora que toda a gente com dois palmos de testa já entendeu quem é que está aqui com problemas de interpretação, vamos a outro exemplo para convencer os mais "resistentes":


Claro, claro, já que os doentes com epilepsia eram "queimados na fogueira desde os tempos pagãos", e não queriam desapontar os fãs, a Igreja Católica fez o mesmo, ora essa. Eu sei, eu sei, que os conhecimentos científicos naquele tempo não-sei-quê, faz tudo parte deste jogo de cabra-cega que Deus teima em fazer-nos jogar, e tal, ora agora descobres a vacina para a gripe e já não morres mais com uma corrente de ar, tudo isso, muito bem. MAS todavia contudo...o que me referia ali era ao "papel de autoridade", e como a Igreja "mantinha a população segura". Uh, uh. Têm piada - e por isto quero dizer "é infantilismo" - que depois vá por ali fora deduzir que eu dou a entender que a "epilepsia é possessão demoníaca", confundindo-me com os esbirros da Igreja. Só faltava dizer que fui eu quem escreveu aquele texto em cima sobre a epilepsia, ou que eu era um dos "pagãos que queimavam epilépticos" (falta fundamentação a essa asserção - não que eu duvide, atenção!), ou ainda melhor, que eu sou a própria epilepsia! Que tal? A única asserção que se pode fazer de tudo isto é que o Hugo Gaspar considerava os epilépticos "perigosos". Sim, então, se a Igreja "cumpriu o papel de autoridade! Uh, uh.

Bem, agora pode ser que haja quem esteja a pensar que o Hugo Gaspar é muito "esquecido", só que isto tem uma explicação:


Pois é, acontece que além de ser um imbecil de primeira água, capitão da selecção nacional de imbecis, o Ivan Baptriste tem o dicionário avariado, pois só numa interpretação existente na cabecinha dele e na matreirice do Hugo Gaspar...

...é que "genocídio" teria esse significado. Quer dizer, e o que chamar ao envelhecimento da população, já agora? "Infanticídio"? Tenham juízo, pá! LOL. Ah, mas há mais:


Não sei de onde é que este panascóide do Ivan Baprocarvalho me conhece, mas fique a saber que apesar de simpatizar com a vossa causa, gosto mesmo é de mulheres. Pronto, e posto isto, agora "tenho sonhos molhados com a...". Ai sim? Agora "quero chamar a atenção da lontra prematura", é isso? Falai aqui de "mudança de estratégia", porque antes...


...ai de mim se a Maria Vieira sabe! Ai ai que eu levo tau-tau no rabiosque, que medo. É verdade, ó Hugo Gaspar, se me permite, e já que de questões de anonimato percebo eu, não está a falar a sério, pois não? É que desceria alguns pontos na minha consideração de estivesse realmente a pensar que usando o mesmo e-mail no blogue que usa na sua conta pessoal do Facebook, ia conseguir que ninguém soubesse quem você era. Eu avisei-o das más companhias, e deve ser isso que anda a "tirar pontos" ao QI do meu caro. Mas se por um lado este Ivan Baptesta-enfeitada é um palhaço troca-tintas...


...venham conhecer um mentiroso sem um pingo de vergonha na cara. O que está aqui é o que aqui está, e "mánada". Não me venham com merdas, que como já disse num artigo anterior, só esta mente perversa e doentia é que foi capaz de produzir um raciocínio desta monstruosidade. Pronto, tudo bem, cada um come do que gosta, só que...


...depois não minta descaradamente! Quer dizer, o tipo fica para ali a fantasiar com a virilidade do criador ao ponto de, e passo a citar, "estar cagando alto", o que supõe que estará já com o ânus humedecido e apontado na direcção dos Céus, preparado para receber a "dádiva", e depois nega??? (agora quero ver o que vão eles fazer com o que eu escrevi aqui, eh, eh, eh...)


Pois é meu caro, a mim não me falta paciência, pois essa é uma virtude, não sabia? Para mim é fácil desmontar estes legos de motivos carnavalescos que sobrepõe aqui com os seus amiguinhos, e quanto aos anónimos não comento, e que vão todos mamar na quinta. Quanto a si, acho e sempre achei que você é óptima pessoa, apesar de provavelmente a esta hora estar a trepar pelas paredes, que é o que me dá a entender a ira que parece incutir nos seus textos. Eu até diria que devia relaxar, praticar outra escrita mais leve, quem sabe dedicando-se, sei lá, à poesia? Mas depois...


...é melhor não. Continue a mandar postais e até à próxima! Não perca muito em breve a denúncia que vou fazer daquele esquizofrénico paranóico que assina pelo nome de João José Nobre da Horta. Ah, ah! Jocas do Leocas.



2 comentários:

Ivan Baptista disse...


Mau, mau, mas que descaramento :/


Leia ou releia, algo sobre o plano kalergi .


Procure tambem , sínónimos de subtil. Um deles tem como
nome, imperceptível , veja o seu significado, dou-lhe uma pquena ajuda - " Que não se consegue perceber por ser pouco importante ".
A extinção aplicasse a espécies animais, mas nós humanos, tambem não somos animais ? Não se pode aplicar numa frase, pessoas em vias de extinção ? Hábitos e costumes ? Cultura/civilização ? Etnia ? Isso não existe ?


" Não sei de onde é que este panascóide do Ivan Baprocarvalho me conhece, "


Há pois é, aquilo que o sr Luis faz, tambem é do Consentimento das pessoas, né ? :)

O Hugo ou firehead, pode até ter umas ideias, digamos , assim para o diferente ( tal como toda agente tem ), e tal como eu, por não ser o hugo, tambem tenho ideias diferentes .
A única diferença, é que o Hugo é um tipo porreiro, aceita-me tal e qual como sou . Já quanto a si meu amigo , isso é que já é um poco complicado :|, só o vejo á procura de zaragata .
Não percebi bem, é se o sr Luis, não "gosta das pessoas ", ou das ideias/opiniões das mesmas ! :/

Abraço, e piça para si tambem ;)

João José Horta Nobre disse...

Obrigado pela publicidade gratuita.

Abraço