sábado, 8 de novembro de 2014

Uma voz...parva



Durante as minhas leituras semanais, deparei com esta coluna de opinião no Macao Daily Times, da autoria de um tal Benedict Keith Ip e que dá pelo nome de "Vox Parva". Ahem...pois. Tal como o "nome de guerra" do autor indica, trata-se de um daqueles beatinhos, ligados à Igreja Católica, e o próprio artigo é todo "Deus, Pátria e Família" e não sei quê. Entendo que sendo uma publicação em língua inglesa, "parva" tenha um sentido diferente daquele que habitualmente lhe damos - "parvum" em Latim traduz-se para "pequeno", então "Vox Parva" quer dizer literalmente "voz pequena", ou em inglês "little voice", e penso que seria essa a intenção. E pronto, ficamos assim, é uma "vox parva" que também é parva. Amen.

3 comentários:

FireHead disse...

É normal que você não saiba que Vox Parva significa sussurrar ou cochichar. Neste caso, o "pequeno" é, na verdade, "baixinho". E também é normal que qualquer assunto que diga respeito aos "beatos" parece interessar-lhe deveras. :)

Leocardo disse...

"Sussurrar", que é o que os padrecos fazem aos acólitos: "então esse rabiosque salta ou quê?" ;O)

FireHead disse...

Há professores que gostam de rabiosques dos meninos. É caso para pormos em cheque todo o sistema de ensino? Ou a medicina por haver médicos que gostem de rabiosques de meninos? E por aí fora? Generalizar é muito perigoso, meu caro.