sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

Crentes incrédulos


Francisco "did it again!" - o Papa mais "cool" da história da Igreja disse na conclusão do concílio do Vaticano Terceiro, que ficou ontem concluído que "todas as religiões são válidas", que "o Inferno não existe", e a melhor de todas, "Adão e Eva são uma fábula" - ou "uma alegoria", outra interpretação que se pode fazer das suas palavras. Francisco disse que "a religião moderna e razoável passa sempre por mudanças e a verdade religiosa evolui, como todo o resto, pois não está gravada na pedra". Isto já é por si controverso, pois faz passar por mentiroso um tal Moisés. O Papa teorizou que "até os ateus demonstram crer em Deus, em acções como a caridade, praticando o bem, e redimindo a sua alma" - discutível, isto de fazer o bem e praticar a caridade estar directamente ligado ao amor por Deus. Mais uma vez a aproximação inter-religiosa foi mencionada pelo sumo pontífice, que lembra "todas as religiões são válidas, pois assentam no princípio da fé, e que princípio mais válido que este?". Condenou o racismo e a intolerância, e disparou na direcção de leis anti-imigração: "Muçulmanos, Hindus, animistas africanos e todos os outros são feitos à imagem de Deus. Odá-los é odiar Deus!" e continuou: "Quer lhe chamem Deus, Jeová, Jesus, Adonai, Alá ou Krishna, Deus é Deus, a força criadora, a razão da fé", e finalmente: "negar um lar a um emigrante ou refugiado é arriscar a expulsão da nossa igreja; Satanás é outra metáfora, que representa toda esta intolerância, preconceito, racismo e xenofobia. Numa afirmação verdadeiramente revolucionária, deixou a porta aberta ao secerdotismo feminino, e até ao seu próprio lugar, na liderança da Igreja: "Deus não fecha as mulheres a porta que abre aos homens. As afirmações mais "sumarentas" têm a ver com dois dos maiores dogmas da Igreja: "A Igreja não reconhece mais literalmente a existência de um Inferno. Esta doutrina é incompatível com a misericórdia divina. Deus ama a humanidade, não a julga. Assim como a fábula de Adão e Eva, o Inferno é um instrumento literário, e é uma metáfora para uma alma tormentada e solitária, que tal como todas as outras, será unida na glória de Deus". Disse ainda que "a Igreja Católica moderna está aberta a todos; heterossexuais e homossexuais, anti-aborto e pró-escolha, conservadores e liberais, a até os comunistas são livres de se juntarem a nós. Todos amamos e adoramos o mesmo Deus". E quanto à Bíblia? "É um lindo livro, como o são todas as escrituras antigas, mas há passagens que estão desactualizadas, e algumas apelam mesmo à intolerância e ao julgamento pessoal". Aí está, saúdo o Papa Francisco, e presto-lhe uma comovida e sincera ovação.

Mas e as reacções? Aquilo que seria de esperar: um misto de aplausos e histeria para quem se preocupa com estas coisas do sobrenatural, indiferença para os restantes. Contudo, e pelo menos para mim, isto vai além da simples Teologia, ou da "praxis" da Igreja, ou das "instruções" que são dadas aos crentes quando adquirem esse "package" da fé. É preciso ter em conta que em muitos países católicos, especialmente os mais pobres, onde a Igreja continua a ter uma forte influência no tecido social e politico, há pessoas que seguem escrupulosamente as doutrinas por ela emanadas. Conceitos como o Inferno, castigo divino para os pecadores, ou Adão e Eva, um princípio que defende que a espécie humana tem uma origem incestuosa, podiam ter aceitação em períodos da História onde era difícil explicar muita coisa, mas com os progressos a que temos assistido e as realizações mais recentes da humanidade, é teimosia insistir nestes dogmas. Ter fé não é duvidar daquilo que está provado e acreditar no que já foi por demais desmentido. Mesmo o que não se consegue provar, como no caso da putativa existência de um Inferno, foi preciso vir o Papa Francisco lembrar da imensa misericórdia de Deus, e que a existência de um local onde as almas condenadas fossem sofrer para toda a eternidade vai contra essa qualidade divina. Foi preciso que depois de dois mil anos de pontífices chegasse este para dizer que não faz sentido dizer que Deus criou o mundo e o homem, e que quem não acredita nisto não foi criado por Deus - já sei que ninguém disse isto, mas é o que dá a entender: se Deus tanto me criou a mim, agnóstico, como criou um ateu ou um crente, porque vai depois diferenciar os três, atribuindo-lhe graus diferenciados de "salvação", ou que se Deus criou o Homem, e tanto os brancos, negros, asiáticos, índios ou esquimós são HOMENS, foram todos criados por Deus? E que Homem com "h" grande significa "humanidade", que é composta por homens e mulheres de orientação sexual diversa, e não deixou qualquer instrução para que sejam diferenciados por isso? Sim, a Bíblia está desactualizada, e deve ser o único cânone que tanta gente se recusa a encarar em conformidade com os tempos modernos; até a constituição de um país, que é algo mais palpável e com influência directa na vida daqueles que regula, são frequentemente alteradas. Há quem vá ficar a ranger os dentes perante as palavras do Papa, e há mesmo que já esteja a mandar areia para os olhos, afirmando que o sumo pontífice foi "mal interpretado" - farto-me de rir com esses cromos, que são capazes de chegar ao ponto de dizer coisas como: "quando o Papa diz que o Inferno não existe, na verdade está a dizer que existe, tu é que não entendeste". O que o Vaticano está finalmente a perceber é que se torna impossível manter toda a gente nas Trevas, e que dar a mão é melhor que apontar o dedo. E para quem ainda por cima tem telhados de vidro...

1 comentário:

FireHead disse...

Hmmm a notícia é falsa. O autor desta noticia diz: "... foi retirado de um site espanhol na qual a fonte encontra-se no final do texto...". Ora, a fonte omite a própria fonte de tal notícia. Fontes oficiais da Igreja, como o site do Vaticano, não falam disso.

Sei que este Papa é meio amalucado e que parece desconhecer a própria doutrina da Igreja, mas ele não iria nunca tão longe na heresia. Não houve nenhum Concílio Vaticano III. Se tivesse havido toda a gente falaria dele em todo o mundo e saber-se-ia com antecedência que tal seria realizado.

http://www.e-farsas.com/nao-ha-fogo-inferno-e-adao-e-eva-nao-sao-reais-afirma-o-papa.html

Abraço.