quarta-feira, 14 de novembro de 2012

O que diz Maomé deste presunto?


A expressão "dizer o que nem Maomé disse do toucinho" vai deixar de fazer sentido em breve. A Universidade de Ourense, em Espanha, criou o presunto halal, feito com perna de cabra. Como é sabido, o consumo de carne de porco e seus derivados é proibido pelo Islão, mas graças a esta invenção do Departamento de Tecnologia dos Alimentos daquela universidade, vai ser possível ao tio Abdul mamar uma sandoca de presunto - já agora acompanhada de uma Sagres Zero, porque não? O projecto foi realizado em conjunto com a Universidade de Tânger, onde foi feita a salga e a secagem, e as cabras usadas são de origem marroquina.

2 comentários:

FireHead disse...

É mais um passinho em direcção à Umah.

Leocardo disse...

Ummah? Que exagero :) Eu diria que é apenas mais um passo em alargar um nicho de mercado que não come presunto devido a um tipo de tabu, de preconceito alimentar. Será que o presunto de cabra preta também é mais caro? :P

Cumprimentos.