quinta-feira, 28 de abril de 2011

Crer é poder


Uma notícia surpreendente na edição de hoje do Hoje Macau. A partir da última terça-feira os pais não podem entrar nas instalações da Escola Portuguesa de Macau (EPM). Aparentemente durante uma das reuniões de avaliação antes das férias da Páscoa um dos pais ter-se-á desentido com uma professora, e o caldo terá ficado entornado - pelo menos onde se lê que o encarregado de educação "travou-se de razões" com o docente, não terá sido apenas um mero reparo ou observação. Estou desconfiado que alguém terá mesmo chegado a levar um estalo.

Adiante. O artigo prossegue com declarações de alguns pais, que pouco ou nada sabem do assunto, e um deles afirma que somos uma pequena comunidade, e "Por isso é que os pais entravam na escola quando criam. Assim mesmo, quando criam. Cheguei por um nano-segundo a pensar que os pais só entravam na escola quando tinham muita fé (criam = 3ª pessoa pl. Pret. Imp. v. "crer") ou quando inventavam (criam = 3ª pessoa pl. Presente v. criar), se bem que neste último caso existe um erro de concordância.

Mas não, é mesmo um erro. A palavra que procuravam era "queriam", do verbo "querer". Interessante, pois pensava que os erros do português eram o meu departamento. Pouco importa que o erro não se repita na página electrónica, se isto acontecesse aqui no blogue tinha os cromos do costume a morder-me os calcanhares a toda a hora e a chamar o "criar" à discussão cada vez que não concordassem com as minhas sábias e doutas opiniões.

Continuo a adorar o Hoje Macau e a considerá-lo o melhor jornal em língua portuguesa do Oriente longínquo, respeito todos os seus jornalistas, e é-me completamente indiferente de quem é a culpa. É só para que se veja que ninguém é perfeito, e toda a gente se engana. Toda a gente não; só quem faz. Quem fica sentado a cagar sentenças e não "queria" nada, nunca se engana. Podem "querer", pá.

25 comentários:

Kel disse...

Oh Miocárdio, desculpa lá discordar, pá ... O Hoje Macau costumava ser o melhor jornal de Macau, mas isso já foi tempo. Agora diz que é uma espécie de aspirante a Correio da Manhã, só que mais fraco e menos sério. Dão notícias com uma semana de atraso, não sabem escrever e têm cada vez menos para oferecer. Até o jornal do Cocas, com um posicionamento que cheira a bolas de naftalina, consegue ser melhor. E além do mais, tem gajas boas, que o batráquio é sapo, mas não é burro nenhum. Eles "criam" ser os maiores, mas chapéu ....

joaomexia disse...

o jornalista e' pessimo e ainda mais...o que escreveu e' tudo inventado, ate' ontem entrava-se na escola sem problema, e o encarregado desentendeu-se com o seu filho dentro da escola...ou seja o pai ralhou com o filho por nao sair das aulas a horas...agora encontrem as diferencas

Anónimo disse...

Hmmm... Estranho, muito estranho. Duas versões completamente diferentes. Quem terá razão? O jornalista ou o comentador joaomexia?

Anónimo disse...

Perdoe-se o jornalista, é novo em Macau e inexperiente. Com certeza teve uma noite difícil no DD2 ou no Cubic e foi ainda a ressacar para a redação. Coisas da vida. O importante é saber quem "queriou" a confusão na escola tuguesa e se houve ou não sopapo. Se sim, em quem e porquê.


AA

Anónimo disse...

engraçado, é ver o número de fontes não identificadas que o jornal começou a citar nos últimos tempos. uma certa escola correio da manhã. Mas, o CM, como alguém aqui já escreveu, consegue ser mais sério(!) e menos sensacionalista(!).

O trabalho de edição desse jornal - e pensar que correram com o Paulo Reis, por erros na capa - está pelas ruas da amargura.

Onde já se viu que a primeira pergunta de uma entrevista seja "Contou-nos muitas coisas, mas não tal e tal" ? contou-nos? e onde estão as respostas?

vergonhoso no hoje macau é também certos jornalistas - não são todos, é certo - assinarem textos sem terem ido aos locais, e com base nos textos que se ouvem - e agora lêem - na Rádio.

cadê a ética e a deontologia?!

Anónimo disse...

Até prova em contrário, continuo a inclinar-me para a versão divulgada no jornal, assinada, e veiculada num órgão de informação que tem tudo a perder se noticiar mentiras. Já os comentadores do Bairro do Oriente não só não têm nada a perder como são anónimos, e até poderão ser protagonistas da pouca-vergonha a tentarem provar que ela nunca existiu. Descubram as diferenças...

Anónimo disse...

Anónimo das 18:49,já compraste um espelho?Parece que também estás anónimo ou sou eu que estou a ver coisas?

Anónimo disse...

Sou anónimo mas não me estou a servir do anonimato para tentar descredibilizar o jornal e o jornalista. Descubram as diferenças outra vez...

Anónimo disse...

Eu gosto muito desse jornal! Uso-o bastantes vezes para limpar os excrementos do meu cão, deixa o chão um brinco! Bem haja esse jornal!

Anónimo disse...

"descredibilizar o jornal e o jornalista" Para ficares assim tão chateado,deves ser mesmo o "tal" jornalista.O blog do leocardo é muito popular em todo o mundo,até os jornalistas gostam de ver :)

Anónimo disse...

Não estou chateado, caralho, só estou a dizer que acredito mais num jornal do que nos comentadores idiotas do Bairro do Oriente! Foda-se, que são burros...

Anónimo disse...

O jornalista é mesmo fraquito, o Morais Jose bem que poderia ir buscar melhor.

Anónimo disse...

E se vocês se fossem todos foder, ó palhaços?? Yah, yah... os outros jornais são maravilhosos... Queria ver se o HM sumisse o que ia ser dos bebés desta RAEM... Iam ler lixo todos os dias... Tugas do caralho!

Anónimo disse...

Hoje Macau não presta??? Jornalista fraquinho??? Desculpem-me lá mas pelo que vejo nos outros jornais, TV e rádio há gente bem mais fraca... Confrangedor o trabalho dos jornalistas na rádio que em Portugal nem num jornal regional tinham lugar, muito mau os noticiários apresentados pelas novas caras, de vomitar a cantilena de certos jornalistas na TV ou então o tom monocórdico com que debitam informação, já para não falar do nariz empinado de quase todos os jornalistas de Macau, começando por certos directores de jornais que noutro lugar seria meros copydesk... enfim.

O erro desse jornalista é grave, muito grave. Esperemos que não se repita para bem do Hoje Macau. Não sei o que possa ter passado pela sua cabeça mas já me apercebi que ele não tem medo de falar das coisas, e desculpem-me... o gajo tem dado com cada bomba noticiosa. Tomará muitos dos outros que até já cá estão há mais anos...

Anónimo disse...

Ui... não falam na capa do Tribuna de Macau a dizer que o território tem 500 milhões de pessoas ou a TV a informar Associação Novo Macaco ou a dizerem Worldpressphoto em vez de Worldpresscartoon... lalala

E a Tribuna TV??? Uma anedota pegada...

E os erros do Ponto Final???

Será que O Clarim se safa???

TODOS ERRAM... é uma patetice falarem disto... deplorável no mínimo!

Luís Silva disse...

O erro é grave mas só não era quem não faz. Pelo que conheço do Carlos Morais José o jornalista já deve ter sido chamado à atenção. Para mim e até ver julgo tratar-se de uma questão de falta de atenção??? É o mais certo...

O Tribuna, o mais antigo, tem um design do tempo da "Outra Senhora"... uma paginação ultrapassada e obsoleta. Recorrentemente tem notícias sem qualquer interesse e faz manchetes sem nexo, com notícias sem qualquer interesse, muitas delas transformadas em breves pelo HM ou pelo PF.
Esta nova vaga de dossiers é péssima. Com a carinha do jornalista na capa... ridículo. Já para não falar da passagem de jornalistas sem experiência nenhuma a grandes repórteres. De rir... E a panóplia de cargos, leia-se tachos, na ficha técnica?

O Ponto Final é monocórdico. Raramente está contra o sistema e tem medo de falar verdades. Admiro muito o Hélder Beja, o único que se aproveita. Tem uma directora que não tem qualquer tipo de experiência fora de Macau. Não sei se é verdade mas ouvi dizer que quer almejar o poder a todo o custo... uma dica, dedique-se à rádio... já a ouvi na rádio e parece que deve ser a sua praia. Neste jornal a informação é muito seca, por vezes desprovida de conteúdo. É um jornal que não aquece nem arrefece e, sinceramente, é o prior dos três diários. Hélder Beja saia já daí... (uma dica: tenta o Hoje Macau...)

O Hoje Macau, para mim, é o melhor dos três jornais. Tem um suplemento de cultura semanal muito bom. Hello Parágrafo??? Existes??? Fora alguns erros pontuais como o broneco ou o apelica no passado, raramente se vê erros como aquele que o Gonçalo Lobo Pinheiro escreveu e neste caso, já li grandes calinadas em todos os jornais, por isso não sejam moralistas (Paulo Barbosa, Raquel Carvalho, Catarina Brites Soares, Maria Caetano, Lia Coelho, Fátima Almeida, Diana do Mar, Sónia Nunes, por favor olhem para os vossos umbigos também). O HM é um jornal sem medo. Diz as coisas. Fala da Air Macau, fala do Dente Partido, tem entrevistas muito interessantes nos mais diversos quadrantes, faz reportagens sobre diversas temáticas. Por isso e por muito mais vou continuar a COMPRAR o Hoje Macau.

GLP disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anónimo disse...

O que é que estamos para aqui a discutir? Vaidades? Egos? Se vocês tivessem lido textos do Miguel Sousa Tavares antes de serem publicados, como eu já li, o "criaram" do jornalista do HM vale nada... Eheheh

Anónimo disse...

"criam" em vez de "queriam" é mau mas péssimo é a discussão que está neste post...

É por estas coisas que me vou embora de Macau. Estou farto de aturar esta frustada comunidade portuguesa de Macau, em especial a maior parte dos jornalistas que em Portugal, coitados, não tiveram oportunidades e agora cagam de alto como se fossem os suprasumos do jornalismo.

Fui

Anónimo disse...

Vai à merda, Gonçalito. Os portugueses são venenosos em todo o lado, não é só em Macau. Mas em Macau para além de venenosos são também críticos, porque são gente interessada. Não são propriamente a malta acéfala que compra o Correio da Manhã e a Maria, nem a corja do auto-elogio e do compadrio que povoa os jornais portugueses. Deves ter ganho umas tacitas a tirar fotografias, porque a escrever, desculpa lá ... és um ZEROOOOOOOOOOO ....

Anónimo disse...

tanta inveja dos portuguinhas de Macau... gente de merda, sempre o foram, sempre serão...

quanto á estória aqui referida, só espero que impeçam o pedófilo assumido do bairro do Oriente... aquele que já mais que uma vez assumiu que vai ver as "pitas da EPM de de 16, mas que parece que teem 20.... "....

Anónimo disse...

Eu só queria perceber se todas as pessoas que aqui comentam que a edição tem escola do Correio da Manhã não soubessem que realmente a editora esteve no CM. Aí a escola seria de que outro jornal?

Quanto ao dono do blog, se admira tanto o Hoje Macau, porquê tornar motivo de discussão um erro, grave mas aceitável, e dar lenha aos senhores e senhoras que, como nada têm para fazer ou simplesmente se roem de inveja constante, vêm para aqui pôr achas para a fogueira?

Uma outra questão é a de como é que os comentadores deste post, não sendo jornalistas, porque supostamente não se diz mal dos colegas de trabalho, dizem que "os jornalistas do HM não vão aos locais e assinam os textos?

De resto, e como nada tinha para fazer, aproveito para vos deixar uma dica: Nao mordam a língua.

Anónimo disse...

"É por estas coisas que me vou embora de Macau. Estou farto de aturar esta frustada comunidade portuguesa de Macau" (sic). Vai, que depois é que vais perceber o que são frustrados. Mas não te preocupes, que te vais sentir em casa.

Leitor identificado disse...

Salvo algumas excepções, os portugueses que estão em Macau são gente que em Portugal não conseguia um emprego de jeito. Em muitos casos não será por falta de qualidade, mas na maior parte sim. Isto não é válido só para jornalistas. Estamos a falar de advogados, arquitectos, etc, etc... O trabalho dos jornalistas simplesmente está escarrapachado à vista de todos e por isso é fácil criticar. O jornalismo em Macau não é brilhante, pois não, mas está perfeitamente ao nível de tudo o resto. É uma imbecilidade comparar o jornalismo de Macau com o de Portugal. É como pôr a jogar a equipa principal do Barcelona contra os infantis do Rebordosa. Dito isto, agradeçam a existência de três diariozitos em língua portuguesa que, bem ou mal, vão fazendo o seu trabalhinho honesto o melhor que podem, assim como quase todos vocês, os que não são jornalistas... Dito isto, vão todos apanhar na bilha. Pronto, é isto que eu cria dizer. (ei, isto pega...)

Jaime Paulino disse...

Gostei deste último comentário... elucidativo!!!