sexta-feira, 25 de março de 2011

Provedor do leitor


Como seria de esperar, um grupo de neguinhos ficou agitado por causa do post "Pandalhada na TDM". Agitar os neguinhos da TDM é mais fácil que pescar dentro de um barril. Confesso que de facto não vi o JPM a corrigir a peça, e só falo daquilo que vejo, mas sendo verdade, faço aqui a devida retractação. Contudo um leitor espertalhão deixou o seguinte comentário:

Uiiii, o Leocardo reconhecer que se enganou? Mais depressa o delapidam.

Primeiro, very funny. "Delapidam". Lol. Agora que já rimos da sua excelente piada, vamos falar a sério. Quem se enganou aqui foi a TDM, porque a peça chama-se "Qui Pandalhada" e não "Qui palhaçada", e disto já toda a gente sabia, uma vez que já foi anunciada há duas semanas pelos Doçi Papiaçam. É no mínimo estranho que os profissionais da informação de Macau - onde pouca coisa acontece e uma peça de patuá é sempre notícia - estivessem tão "desligados" do assunto.

Mas toda a gente se engana, pronto, desculpem qualquer coisinha. Ainda ontem no Jornal da Tarde da RTPi passava uma notícia em rodapé a propósito da demissão de José Socrates: "China agradece o EMPRENHO de Socrates". Ainda bem que há quem goste de ser emprenhado pelo Socrates.

11 comentários:

Anónimo disse...

Não se faça de vítima que a repercussão do seu reparo não foi assim tão grande. O próprio JPM respondeu-lhe na hora e muito cordialmente.Quanto aos outros comentários, o Leo, decerto, terá acesso aos IPs, basta uma pequena análise para verificar se vieram do meu sítio. Tenho em crer que a malta da TDM tem mais que fazer que ligar aos seus reparos jocosos. Anda com muita mania das grandezas, no seguimento de achar que os jornais iniciam rubricas por imitação do Bairro. Até se pensaria que inventou algo novo.

Refere que não viu o JPM corrigir, mas pelos vistos, também não teve curiosidade em rever no site da TDM o dito telejornal. Só para não ser obrigado a retirar o que disse.

Se a malta da TDM, por acaso, se irritasse com o Leo não seria para menos.
Na rádio ouve-se "o governador cento e vinte e quatro" em vez do equevilente ordinal, hora após hora e não aparece aqui nada. Muito mais grave que trocar qui pandalhada por qui palhaçada. Lapsus linguae? Quiças, mas no calor do directo, um jornalista que nunca apresentou em directo, eu diria que esteve fantástico. Já a menina da rádio, hora após hora, nunca corrigiu o seu erro, bem mais grave.

Nos jornais aparecem gralhas, erros, omissões, textos paupérrimos que não fazem sentido e não me lembro de ter, algum dia, aqui visto um único post versando sobre o assunto.

Anónimo disse...

Não se retractou com a mesma publicidade com que acusou, perguntou se ia preso e ainda fica ofendido que a malta lhe recorde as pérolas com que nos brinda. Brilhante.

Anónimo disse...

Têm o trabalho de fazer um telejornal por dia e se nem isso sai direito não há desculpa. Na radio macau a mesma coisa, um telejornal de hora a hora onde dizem sempre a mesma coisa, lê-sê um papel previamente escrito e mesmo assim há quem vá para ali falar de improviso!
Caras novas é o que falta..

Anónimo disse...

"Qui palhaçada"!

Estes tugas de Macau são irritantes! O rapaz apresenta um telejornal e vocès caiem-lhe em cima por um lapso - que todos os têm. Lapso que ele emendou!

Irrra para tanta maldade.

Anónimo disse...

ERRAR é humano,os jornalistas também podem errar,ou não?Não são humanos?

Leocardo disse...

Claro que podem. Só eu é que sou um analfabeto quando me engano.

Cumprimentos.

Rui disse...

amigo, ouve-se o governador número 124, porque em rádio deve-se evitar o ordinal. as pessoas ouvem uma vez, nao podem voltar atras, e o 124º é passivel de fazer ruído. logo, mandam as regras da radio, evitar os ordinais.

para quem ouve é mais facil perceber que numero é o 124 do que o 124º.

Anónimo disse...

Centésimo, vigésimo quarto é super fácil de perceber sobretudo se estiver com o rádio ligado e, e por exemplo, a trabalhar! Imagino-me a ouvir isso. Acho que desligava logo o rádio.

Anónimo disse...

Nem o devias ligar, analfabeto das 11:16. Não deves perceber nada, de qualquer maneira...

C. disse...

o palerma de 25 de Março ás 12:23, afirma que uma rádio tem muitos TELEjornais....

realmente, caras novas é o que se precisa.....

Anónimo disse...

Este blog é de um reaccionarismo lírico. Atrás de um teclado, o confiante e pseudo-criador cospe anormalidades/noticias umas atrás de outras, temperadas com opiniões mentecaptas e reaccionárias. Dito isto, informo-o caso ainda não tenha percebido que o seu blog é estúpido, de formação duvidosa e sem qualquer relevância social para o bom nome dos Portugueses em Macau. Por favor não se associe tanto ao grupo de Portugueses em macau que me enoja.