domingo, 31 de outubro de 2010

Outubro bestial!


Este foi um mês especial aqui no Bairro do Oriente, com o número de visitas a bater um recorde fenomenal, chegando quase às 15 mil (14864), quando o melhor registo anterior cifrava-se apenas em 12857 (o mês passado). Outubro é um mês em que já ninguém está de férias, o mês que fica exactamente entre a loucura das férias de Verão e a taciturnidade das férias de Inverno, propício a que as coisas aconteçam, e que se discuta a actualidade. Um mês que, portanto, chama “à bloga” (expressão inventada por mim agora mesmo).

Queria assim agredecer mais uma vez aos leitores, aos que gostam de mim e aos que me odeiam (o sitemeter não descrimina), e queria também dizer-vos que é para vocês que perco horas da minha vida que podia usar para fazer outra coisa qualquer. A realidade é que tirando família e trabalho, não há muita coisa para fazer (dormir?), e se há um dia que não trabalho no blogue por alguma razão, fico com “fome de bloga” (outra expressão inventada neste momento).

Queria já agora aproveitar para pedir desculpa pelas gralhas e pelos erros ortográficos, mas como já expliquei aqui um sem número de vezes os textos são feitos à pressa, e chego mesmo a escrever parágrafos inteiros de pé, enquanto faço outra coisa qualquer cá em casa. Qualquer jornalista ou profissional da escrita que se preze verifica a ortografia, e em muitos casos os textos ainda passam por um revisor, para que o que chegue ao leitor seja isento de erros. Eu só o consigo fazer se me sentar uma hora seguida à frente do computador sem ninguém a chatear, mas garanto aos leitores que nunca deixei de dar atenção aos assuntos profissionais e familiares por causa do blogue.

Não tenho qualquer problema em diferenciar o “à” e o “há”, sei perfeitamente que é “lapidação” e não “delapidação”, e sei que é “íamos” e não “ia-mos”, e nunca dei erros destes em qualquer teste de Português na minha vida. Não sou nenhum “analfabeto” como sugerem alguns senhores, e desafiaria qualquer um a escrever sobre qualquer tema (menos física quântica ou ciências económicas) com muito mais qualidade que eu.

Alguns dos posts com mais de mil palavras são feitos em meia hora ou menos, escritos directamente para o blogue com uma revisão rápida e vertical. Chego a editar posts algumas horas depois, e em alguns casos corrijo (“cu rijo”, lol) os erros antes que os leitores os detectem. Contudo se quiserem julgar a qualidade do blogue, os conteúdos, os artigos de opinião sobre os mais diversos assuntos que reproduzo aqui todos os dias pela tabela da ortografia, são livres de fazê-lo, e de deixarem os comentários que quiserem no tom que quiserem.

A propósito da secção de comentários, alguns leitores (cada vez mais) sugerem que “devia ser moderada”, mas isso depois levaria-me a precisar de ler todos, censurar alguns, e sinceramente não tenho jeitinho nenhum para censuras. Aquela atitude que irrita tanto alguns leitores não é mais que o mais puro amor à verdade, doa a quem doer, e a defesa acérrima da liberdade de expressão, algo a que muitas vezes só damos valor quando perdemos.

A secção de comentários fica como está, continuarei a apagar comentários que considere insultuosos à minha pessoa e a terceiros identificados, pois em vez de insultar de volta e perder tempo com momices, prefiro apagar. E agora vamos entrar no sempre ameno e tranquilo mês de Novembro, com o Bairro do Oriente sempre atento ao que se vai passando em Macau, na região e no mundo. Mais uma vez obrigado a todos.

O Restaurante





A TDM transmitiu esta noite o documentário "O Restaurante", de Fernando Eloy, o primeiro de uma série de documentários consagrado aos CPLP ou lá o que é. Não vou dizer que foi mau ou bom, porque um documentário vale o que vale. Pode ter mais interesse para umas pessoas e menos para outras. É por assim dizer, "relativo".

Em "O Restaurante" seguimos o dia-a-dia de algumas personalidades do território, e o "personagem principal", chamemos-lhe assim, é o sempre bem disposto Manuel Santos Pinto, o tasqueiro favorito da comunidade portuguesa. Ficamos a saber também um pouco mais da vida de Guy Lesquoy, o francês mais conhecido de Macau, do advogado Miguel Senna Fernandes e de Agnes Lam, aquela pequenita da energia cívica, ou dos Transformers, não sei bem.

O resultado é positivo, vê-se o documentário até ao fim sem enfado, mas os actores parecem-me pouco naturais, pouco à vontade - pelo menos para quem os conhece. Estavam a querer fazer daquilo uma coisa demasiado séria, talvez, e depois ninguém gosta de ser filmado despenteado, com uma borbulha no rosto ou com o dedo no nariz, o que pode ser considerado "natural", mas nada elegante.

É certo que o documentário foi filmado durante o Ano Novo Chinês, mas será que todos os documentários sobre Macau precisam de ser sobre chinesices? Quer dizer, tai-chi, panchões, danças do leão e do dragão, jantaradas chinesas. Era como se todos os documentários sobre Portugal mostrassem ranchos folclóricos e varinas com cestas de sardinha na cabeça. Em todo o caso os restantes espectadores do CPLP ficam com uma boa imagem de Macau, mas duvido que ficarão surpreendidos.

Quanto à realização, montagem e tudo mais, não sou ninguém para fazer reparos, mas se há coisa que tenho são ouvidos. O que aconteceu com o som? Era tão mau que eram preciso legendas em português até para os personagens que falavam...português. Será que também foi filmado com telemóvel?

Mel Gibson na choldra?


Mel Gibson, o maior cabotino e indivíduo mais detestável de Hollywood, pode ir parar à cadeia por desobediência ao tribunal. O actor de 54 anos é acusado pela ex-companheira Oksana Grigorieva de se recusar a pagar os 20 mil dólares por mês que o tribunal ordenou como pagamento à ex-mulher e à filha de ambos, Lucia (a este ponto o leitor pode ficar a pensar para que é que Oksana e a filha precisam de 160 mil patacas por mês, mas cada um tem o que merece). Se o tribunal considerar Gibson culpado, o actor pode mesmo cumprir tempo de prisão efectiva. Segundo o RadarOnline.com, Gibson terá pago 5000 e 10000 dólares cada mês, os valores diferem de acordo com as fontes, mas mesmo assim muitos menos que o tribunal determinou. A advogada de Oksana, Lisa Bloom, diz que Mel Gibson é um "mau pai", e que tem feito joguetes com Oksana pelo dinheiro que lhe deve. "Ele tem uma fortuna avaliada em 600 milhões de dólares, e perguntem-lhe porque é que lhe custa tanto pagar 20 mil dólares por mês. Razão? Porque quer continuar a abusar de Oksana", disse a causídica. Mel estará alegadamente a recusar o pagamento até o tribunal decidir se pode cobrar renda da casa em que Oksana e Lucia vivem.

Macau quinto em Dornbirn


A selecção de hóquei em patins de Macau concluíu o mundial B da modalidade em Dornbirn, na Áustria, com um excelente quinto lugar. O cinco macaense derrotou o Uruguai por 9-6, com 2-2 ao intervalo. Pode-se dizer que foi um resultado bastante positivo, uma vez que a selecção do território muito dificilmente poderia lutar pelos três primeiros lugares.

Resta ficar a conjecturar até onde poderia ir a equipa de Alberto Lisboa se tivesse as mesmas condições de treino que outros desportos que envergonham o nome do território. Nem digo "muito dificilmente", digo antes "com toda a certeza" que não há nem nunca haverá uma modalidade em Macau que consiga vencer países como o Japão, Uruguai, Austrália, India e Egipto. Nem no ping-pong. Cabe aos responsáveis do desporto da RAEM abrir os olhos e começar a investir na única modalidade que representa condignamente Macau.

Os Estados Unidos foram os grandes vencedores do torneio, ao derrotarem a África do Sul por 5-1. Além de norte-americanos e sul-africanos, a Holanda subiu também ao grupo A, depois de bater a Áustria nos penalties, depois de 3-3 no final do tempo regulamentar. Classificação final:

ESTADOS UNIDOS
ÁFRICA DO SUL
HOLANDA
4º Áustria
Macau
6º Uruguai
7º Egipto
8º Austrália
9º Nova Zelândia
10º Israel
11º Japão
12º India

C. Ronaldo e Nani em destaque


Cristiano Ronaldo bisou na vitória por 3-1 do Real Madrid em Alicante frente ao Hercules, somando já 11 golos em 9 partidas da liga espanhola. Os merengues entraram no jogo a perder, graças a um golo de David Trezeguet logo aos 3 minutos. O Real chegaria ao intervalo a perder, o que acontecia pela primeira vez esta temporada. Na segunda parte Di Maria empatava, e o CR7 deixava a sua marca nos últimos dez minutos do encontro. Noutras partidas o Barcelona goleou o Sevilha por 5-0 (Messi e Villa dois golos cada), e o Valência não ia além de um empate a uma bola em casa frente ao lanterna-vermelha, o Zaragoza. O Real Madrid continua a liderar com 23 pontos, Barcelona segue de perto com 22.


Outro português em destaque foi Nani, que marcou na vitória do Manchester United frente ao Tottenham por 2-0. O português fica a reclamar uma grande penalidade, o guardião do Tottenham volta a colocar a bola em jogo e Nani "rouba" o esférico ao adversário. Um lance aparentemente legal, mas que ficou a merecer os protestos dos "lillywhites". Noutras partidas o Chelsea foi a Blackburn vencer por 2-1, o Arsenal derrotou o West Ham por 1-0 e o Manchester City voltou a perder, desta feita em Wolverhampton por 1-2. Chelsea lidera com 25 pontos, mais cinco que Arsenal e Manchester United.


Em Itália houve derby, com a Juventus a vencer o AC Milan em San Siro por duas bolas a uma. Os juventinos chegaram a estar a vencer por dois golos de diferença graças a golos de Quagliarella e do veterano Del Piero, e o melhor que os "rossoneri" fizeram foi reduzir por intermédio de Ibrahimovic. Noutra partida o Roma deu um pontapé na crise ao bater em casa o Lecce por 2-0, com golos de Burdisso e Vucinic. Já na sexta-feira o Inter tinha vencido por 1-0 em Génova. Lazio lidera com 19 pontos e menos um jogo, seguido de Inter com 18, Milan com 17 e Juventus com 15.


Outro derby na Grécia, com os eternos rivais de Atenas, Panathinaikos e Olympiakos a encontrarem-se no Estádio Olímpico Spiridon Louis. O Olympiakos esteve em vantagem com um golo do internacional belga Mirallas aos 37 minutos, mas o francês Djibril Cissé bisava na segunda parte (segundo de penalty) e dava a vitória aos visitados. Olympiakos ainda lidera com 18 pontos, Panathinaikos é segundo com 17.


Jogo grande também na Holanda, com o PSV a conceder a primeira derrota do campeonato, e logo em casa frente ao campeão Twente, que tomou a liderança e preserva o estatuto de invencível. O único golo do encontro foi apontado pelo belga de ascendência marroquina, Nacer Chadli. O Ajax foi a Almelo vencer o Heracles por quatro bolas a uma. Twente lidera com 28 pontos, mais um que PSV e Ajax.

Porto vence na piscina de Coimbra


Academica 0-1 FC Porto

Simão | Myspace Video

O Porto venceu em Coimbra a Académica por uma bola a zero e manteve os sete pontos de vantagem sobre o Benfica, em vésperas do encontro entre os dois principais candidatos ao título. Debaixo de chuva torrencial e com o relvado transformado numa autêntica piscina, o único golo do encontro foi apontado na segunda parte por Silvestre Varela - um belíssimo remate. Noutra partida o Rio Ave alcançou a primeira vitória na Liga ZON Sagres ao bater o Braga em Vila do Conde por duas bolas a zero.

sábado, 30 de outubro de 2010

Leituras


- Esta semana no Hoje Macau, Correia Marques fala das "americanices" com que os americanos brindam Macau, em Eles não têm emenda.

- Também no HM, Paulo Reis fala da revisão da lei da imprensa, em Sobre leis de imprensa e audiovisual.

- No JTM, o director José Rocha Dinis faz uma elegia de Manuel Silvério, ex-presidente do Instituto de Desporto recentemente absolvido num processo de abuso de poder. O director do JTM, no seu estilo habitual, lembra que Macau tem uma dívida enorme com Manuel Silvério, e aproveita para insultar o autor da denúncia. Tudo aqui em Vão deixá-lo à solta? (o "maluco" que ousou denunciar Silvério, entenda-se).

- No mesmo jornal, Jorge Silva fala também de Silvério, Steve Jacobs e o Festival da Lusofonia, em As gôndolas da discórdia.

- No Ponto Final, saiba mais sobre a eminente visita do presidente da RP China a Portugal, em Os dois dias de Hu Jintao em Portugal.

- Leia ainda no Ponto Final o mais recente editorial da directora Isabel Castro: A arte do equilíbrio.

- N'O Clarim, Pedro Daniel Oliveira fala também da liberdade de imprensa (ou da falta dela), a propósito do relatório do Repórteres sem fronteiras, publicado na última quarta-feira, em Não há liberdade de imprensa em Macau?

Bom fim-de-semana!

A quem possa interessar


Amanhã é o dia mais longo em Portugal. Às duas da manhã desta noite de Sábado para Domingo os relógios atrasam-se uma hora, tornando o dia 31 de Outubro o mais longo do ano. A diferença horária para Macau passará a ser de mais 8 horas (o que é mau para quem quer ver o futebol). A hora volta a mudar em Março de 2011.

Altas, bonitas, polícias


Uma cidade chinesa que tenta melhorar a imagem das suas forças de segurança causou controvérsia ao anunciar que "só contratará jovens altas e bonitas com menos de 23 anos", conhecidas por chengguan. O governo de Xindu, um distrito de Chengdu, Sichuan, estão a tentar mostrar o lado mais "suave" da forças de segurança. A nota de recrutamente diz que procuram oito mulheres com mais de 1,60 metros de altura, e com "boa aparência". As candidatas devem ter menos de 23 anos e mais de 18, e os contratos só serão renovados até completarem 26 anos. O director do departamento de recursos humanos da esquadra diz que "a principal tarefa das agentes é dar uma boa imagem da corporação". Mas mesmo na China moderna esta demonstração de sexismo é controversa. O Shanghai Daily, a voz do Partido Comunista da capital económica chinesa questiona o porquê da aparência ser a exigência principal para a contratação de agentes da autoridade. O jornal acrescenta que as chengguan farão apenas tarefas que a polícia "verdadeira" considera enfadonhas ou embaraçosas, como ajudar os velhinhos a atravessar a rua ou obrigar os cidadãos prevaricadores a apanhar lixo que tenham deitado no chão, ou outras tarefas "impopulares". A polícia de Chengdu respondeu que as mulheres serão treinadas como todas as outras, e não vão ficar como mera "decoração".

A professora mais sexy


Zhu Songhua, uma professora de línguas da Escola Primária nº 1 de Nantong, província de Jiangsu, foi eleita a "professora mais sexy da China". A jovem de 30 anos tornou-se subitamente uma celebridade na internet, com milhares de cibernautas a partilhar as suas fotografias e vídeos (e sabe-se lá o que mais...). Zhu diz-se contente com o reconhecimento, mas não está muito à vontade com toda a atenção: "Sou uma pessoa normal, quero viver uma vida normal e não gosto de protagonismo", disse o bombonzinho. Em Setembro último Zhu apareceu no programa da TV de Jiangsu "Happy Night", no segmento "A minha professora é especial", e mal apareceu em cena causou sensação, com a audiência a elogiar a sua beleza. Quando lhe perguntaram durante o programa sobre a sua profissão de professora, Zhu disse que "não há maus alunos, apenas mais professores", acrescentando que "ensinar aos alunos amor e responsabilidade era a lição mais importante". Zhu diz que quando encontra um estudante problemático não o critica, mas dá-lhe "carinho e atenção". Hmmm...eu também seria um aluno problemático ☺

'Tadinho do Russo


Uma notícia que, por incrível que pareça, teve lugar em Portugal, e em pleno século XXI. Um homem de 68 anos morreu depois de ter violado o burro de outro, em Proença-a-Velha, concelho de Idanha-a-Nova, distrito de Castelo Branco. José Gomes Pinto, de 55 anos, cortou a garganta a Jaime Pires, de 68 anos, porque este sodomizou o seu burro favorito, o Russo. Jaime Pires, que terá começado a fazer sexo com animais há 12 anos, foi encontrado pela polícia esvaído em sangue. O presidente da câmara de Idanha-a-Nova, Francisco Silva, diz que se trata de um crime "lamentável". José Gomes Pinto foi presente a um juíz, e negou a acusação de homicídio. É o Portugal profundo, onde a bestialidade e os acertos de contas são ainda um lugar comum.

Maradona - 50 anos


Diego Maradona, "El Pibe", completa hoje meio século de existência. O astro argentino conhecido não só pelo seu enorme talento mas também pelo seu carácter controverso e vicioso nasceu há 50 anos num bairro pobre de Buenos Aires, e espalhou pelos estádios de todo o mundo o perfume do seu futebol, e fez da Argentina campeã mundial em 1986, num torneio que os argentinos nunca vão esquecer. Acusações de ligação à máfia napolitana, abuso de alcool e drogas, passagens pela prisão e pelo hospital, onde esteve à beira da morte, mancharam a carreira do pequeno génio, que é considerado o melhor jogador do mundo, a par do brasileiro Pelé. Gostava de recordar aos leitores que podem até à próxima sexta-feira votar em quem foi o melhor jogador de todos os tempos: Maradona ou Pelé. Neste momento o brasileiro lidera com mais doze votos que Maradona.

Volta à China


LIAONING - Yang Yi, um proprietário de Fushun, vai a tribunal acusado do homicídio de um oficial que alegadamente ordenava demolições forçadas. Os advogados de ambas as partes dicustem ainda a legitimidade do oficial em levar a cabo as demolições, e se o réu deve ser acusado de homicídio voluntário ou involuntário.

SHANDONG - Uma adolescente de 15 anos de uma escola de Boxing cometeu suicídio saltando da janela do edifício. A jovem escreveu uma nota de suicídio no braço esquerdo culpando um dos professores. Os pais atribuem a morte a um regulamento da escola que obriga os alunos a entregarem os telemóveis aos professores.

ZHEJIANG - Um polícia de Wenling foi detido por ter alegadamente violado uma prostitua que estava a interrogar. Chen Changtao, da esquadra de Xinhe, era conhecido pelos seus métodos pouco ortodoxos durante os interrogatórios, e estava encarregado da investigação de um gangue que controlava prostitutas.

ANHUI - Cerce de uma centena de aldeões de Nanshan, do distrito de Wengjiang foram medicados involuntariamente durante dois anos com remédios para a hipertensão. A ideia de usar os aldeões como cobaias humanas fazia parte de um projecto da Faculdade de Medicina da Universidade de Anhui, que negou ter conhecimento do projecto. Nenhum dos aldeões se queixou de efeitos secundários.

GUANGDONG - As casas de banho públicas femininas de Zhuhai vão ter 50% mais sanitários que as casas de banho masculinas, como parte de um novo regulamento que vai entrar em vigor em Dezembro. Isto deve-se ao facto das mulheres demorarem mais tempo na casa-de-banho que os homens, o que muitas vezes provoca longas filas para usar os lavabos (é verdade...)

SHAANXI - Um suspeito de associação criminosa fugiu depois de ter rebentado as algemas, enquanto era transferido para um centro de detenço em Sanyuan. Mais de uma centena de agentes foram destacados para apanhar o fugitivo.

SICHUAN - A administração do dormitório da Universidade de Tecnologias de Informação de Chengdu proibiu o alcool no campus, e ameaçou expulsar quem violar as regras. O novo regulamento proíbe também aos estudantes de organizar jantares de grupo sem autorização.

Macau luta pelo quinto lugar


A selecção de hóquei em patins de Macau venceu ontem a sua congénere da Austrália por 8-3, em jogo da poule do 5º lugar no mundial "B" em Dornbirn, na Áustria. O cinco de Alberto Lisboa chegou ao intervalo a vencer por 5-0, controlando depois a partida na segunda parte. Macau discute hoje o quinto lugar com o Uruguai, que derrotou o Egipto por 4-3. Os Estados Unidos e a África do Sul, equipas do grupo de Macau, garantiram a subida ao mundial "A", após baterem respectivamente a Holanda (3-2) e a Áustria (6-3). Holandeses e austríacos discutem hoje a última vaga de acesso ao mundial da modalidade que se disputa no próximo ano em San Juan, na Argentina.

Benfica mais segundo


O Benfica derrotou ontem o P. Ferreira por duas bolas a zero no jogo de abertura da 9ª jornada da Liga ZON Sagres. Os golos dos encarnados foram marcados por Pablo Aimar e Alan Kardec, este último na conversão de uma grande penalidade. Depois de um início oscilante, o Benfica soma a quinta vitória consecutiva na liga, e ocupa o 2º lugar com 18 pontos, menos 4 que o líder FC Porto, que só joga hoje em Coimbra frente à Académica.

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Os blogues dos outros


Hu Jintao, Presidente chinês, desloca-se a Portugal a partir do próximo dia 5 de Novembro. Hu Jintao que já revelou publicamente a possibilidade de adquirir parte da dívida externa portuguesa durante esta deslocação. E, já que estamos a falar em saldos, também no dia 5 de Novembro, tem início no Venetian Macau o Asia’s Billion Dollar Brand Sale.

Pedro Coimbra, Devaneios a Oriente

A direcção do PCP anda enfurecida com aquilo que diz ser uma perseguição à canalhada da JCP que pinta murais políticos (sim, aqueles gajos e gajas que não tomam banho e pintam palavras de ordem como “a luta continua” nos muros da cidade, em tons garridos e com meio século de atraso). E, por esta vez, até concordo com a direcção dos comunas: é deixar os putos em paz. Ao invés, o que a PSP devia fazer era uma rusga às instalações do PCP! E uma coisa feita como deve ser; uma coisa à antiga, com tiros e chapada em barda.

VICI, MACA(U)quices

Não invoquemos Joaquim Agostinho. Mas faz de conta que acompanhamos um Tour importante. Uma competição regulada pela denominada Transparência Internacional (TI). A corrida é contra a corrupção, e Portugal participa, num cômputo de 178 países. Diria, atletas oriundos de quase todo o planeta. Pois bem: a prova não demora um mês apenas - prolonga-se por anos e anos. Mais: o juri foi baptizado - Índice de Percepção de Corrupção (IPC). E vem medindo, pelo menos, desde 2000 para cá. Indiciando. É por isso que, à data, apenas são apresentáveis os resultados de 2009, onde Portugal ocupa um "honroso" 35º lugar. Entre as soberanias mais corruptas, é claro. No exacto lugar a que estamos habituados no ciclismo. Num lugar calmo, continuado e continuando, da tabela. À moda do José Azevedo ou do Acácio Silva das bicicletas - ao menos meritórias bicicletas - não manchadas pelo doping. Isso é sabido. Como sabido é, certas são, as contas da TI. Avaliadas, na formulação do IPC, com base em "leis herméticas", num disfuncional aparelho de Justiça e na inépcia do combate contra a fraude. É um caso em que podiamos ambicionar o 1000º lugar, por exemplo. Dar a vez à rapaziada que corre no tartan da macacada. Deixando as arábias ganhar. Mas não. Vamos subindo a descer na escala dos países limpos. Estranha situação esta que o cidadão-republicano-candidato presidencial Manuel Alegre, a seu tempo, nos há de explicar. Em nome da sua - nossa?, nacional? - proclamadíssima Ética. Republicana. Sobretudo nesta última década do fatal século português.

João Afonso Machado, Corta-Fitas

De um aviso afixado em papel cor-de-rosa no Tribunal de Família e de Menores de Vila Franca de Xira:
"Procedimentos a evitar na sala de audiências:
Mascar pastilha elástica
Usar telemóvel
Óculos de Sol na cabeça
Mãos nos bolsos"
Quando em casa ninguém diz nada e a escola pública não ensina, acabamos a ler coisas destas nos tribunais.


Sérgio de Almeida Correia, Delito de Opinião

É a contratação do século. O Sporting chegou a acordo com Cristiano Ronaldo para que o melhor jogador do mundo volte a equipar de verde. A actual equipa do CR7, o Real Madrid, não se opõs ao contrato e tudo indica que Ronaldo viajará para Alvalade, segundo confirmação do jogador, no final... da carreira!

João Severino, Pau Para Toda a Obra

"Um homem detido quinta-feira em Macedo de Cavaleiros por violência doméstica e suspeito de ameaçar de morte a mulher com recurso a armas vai aguardar julgamento em liberdade e continuar a partilhar a residência com a vítima, divulgou ontem fonte policial. O homem, de 45 anos, foi ontem ouvido em primeiro interrogatório no Tribunal de Macedo de Cavaleiros e saiu em liberdade mediante a obrigação de se apresentar de 15 em 15 dias no posto territorial da GNR. O tribunal proibiu-o ainda de "comprar ou ter em sua posse qualquer arma proibida, seja arma branca ou de fogo".
Se não fosse verdade, lá está, seria um bom guião de filme de terror...
(A notícia de um destes dias - e rezemos para que não ocorra - poderá dizer algo do género: o homicida já tinha sido sinalizado pelas autoridades mas bla-bla-bla...)


Pedro Rolo Duarte, Pedro Rolo Duarte

Entre as vítimas do vulcão indonésio Merapi, que entrou em erupção na terça-feira, está o “avô Marijan”, seu “guardião espiritual”, que morreu sob as cinzas após uma vida consagrada a acalmar a “montanha de fogo”. O corpo de Marijan foi retirado na manhã desta quarta-feira dos escombros de sua casa, a 4 km da cratera. O telhado e tudo que havia dentro estava coberto por um manto de cinzas.

Carlos Esperança, Diário Ateísta

Acho mal que os da defesa dos animais se insurjam contra as touradas mas não contra a curiosidade por ter morto o gato.

João Moreira de Sá, Arcebispo de Cantuária

China tem mais bilionários


A China produziu mais 49 bilionários durante o ano passado, elevando para 128 o número de chineses que detêm um património acima de mil milhões de dólares, segundo a Forbes Asia. Dos 128 ricaços, nove têm menos de 40 anos, 11 são mulheres, e a região económica de Shenzhen lidera com 17 bilionários, seguida de Pequim com 15, e de Xangai com 10. De notar que 10% dos 400 mais ricos na China fizeram a sua fortuna no negócio de equipamento médico. Zong Qinghou (na imagem), presidente da empresa de bebidas Wahaha é o homem mais rico da China, com uma fortuna de 8 mil milhões de dólares, mais 3 mil milhões que o ano passado. Zong ultrapassou nesta lista Wang Chuanfu, que tem agora 4,25 mil milhões de dólares, descendo agora para o 10º lugar. Robin Li é o segundo com 7,2 mil milhões. As acções da Baidu, a companhia de internet de que é proprietário, valorizaram 143% durante o último ano. No terceiro lugar está Liang Wengen, com 5,9 mil milhões de dólares. A ex-jornalista e actual empresária do ramo da construção Wu Yajun é a mulher mais rica da China, subindo ao oitavo lugar da classificação geral, com 4,7 mil milhões de dólares.

Dois chispes


Uma porca que nasceu apenas com as pernas da frente é uma celebridade na província chinesa de Henan. O animal de dez meses, conhecido na aldeia natal por "Zhu Jianqiang" (porco com força de vontade) consegue mesmo assim andar com duas pernas. Segundo o seu proprietário Wang Xihai, a porca foi um dos nove leitões de uma ninhada que nasceu em Janeiro. "A minha mulher disse-me para deitá-la fora, mas eu recusei. Pensei dar-lhe uma oportunidade, e a verdade é que cresceu numa porca saudável". Wang treinou a porca a andar nas duas pernas todos os dias durante um mês, segurando-a pela cauda. Muitos curiosos têm vindo d longe para ver o fenómeno, e um circo chegou a oferecer dinheiro pelo animal, que Wang recusou. "Não a vendo seja qual for a oferta", disse Wang. O amor entre um homem e a sua porca coxa.

Hello Cthulhu


Uma série de desenhos que mistura o universo de Hello Kitty com o personagem Cthulhu, uma entidade cósmica criada pelo autor de ficção científica H.P. Lovecraft. Vale a pena ver.

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Macau perde com Holanda


A selecção de hóquei em patins de Macau perdeu há pouco com a Holanda por 7-3 em jogo dos quartos-de-final do mundial B de hóquei em patins, que se disputa na Áustria. O jogo foi decidido na primeira parte, com o cinco do território a ir para o intervalo a perder já por 6-3. Com o sonho da subida ao mundial A já desfeito, resta a Alberto Lisboa e seus pares jogar para o 5º lugar. Macau joga amanhã às 22:00 (hora de Macau) contra o derrotado do jogo Estados Unidos-Austrália (muito provavelmente a Austrália). Vamos ficar a torcer para que tragam de Dornbirn a melhor classificação possível.

Ordenamento desordenado


A questão do reordenamento dos bairros antigos é um assunto que me diz respeito directamente, pois vivendo aqui no Bairro da Praia do Manduco, não estou nada, mas mesmo nada satisfeito com o tal do “ordenamento”. Já aqui tivemos leitores a expressar a sua angústia pela aparência faveleira da cidade vista do topo, mas isso deve-se às tais de “obras ilegais”. Essas obras, que por não serem legais e portanto sem qualquer tipo de planeamento ou inspecção, são uma autêntica merda. O maior problema são as coberturas de zinco e de chapa que tapam os telhados, e que depois fazem Macau assemelhar-se a uma cidade qualquer da América Latina pobre, com edifícios luxuosos de um lado e barracas do outro.

Mas com o que se passa lá em cima, até posso eu muito bem. O problema é o que se vê lá em baixo, na rua, à porta das casas, nas lojas. Pavimentos feios e sujos, escadas decadentes, ruelas tortas e esquisitas, roupa pendurada, motas por toda a parte. Mesmo nas zonas onde existem prédios de quatro andares, não há crianças a brincar na rua, faltam parques e recreios, faltam espaços verdes. Por incrível que pareça, há ruas que têm centenas, senão milhares de residentes, e não há um café, uma patisserie ou um ponto de encontro onde se possam sentar tranquilamente a ler a jornal. Há casas de pasto sim, barulhentas, sujas, que cheiram a fritos e a molho de caril. Há umas com mesas na rua onde algumas pessoas sem camisa se embebedam, uma delas ao lado de dois latões do lixo.

E não me venham dizer “ó Leocardo se quiseres cafés e esplanadas vai lá para Portugal” ou outras parvoíces, porque os bairros de qualquer cidade civilizada que se preze têm locais de lazer e convívio para os seus residentes. Durante uns tempos funcionaram à noite uns bares ali na zona dos lagos Nam Van, uma ideia que não deu resultado – nenhuma ideia deste tipo resulta. Toda a gente acha que “é uma parvoíce” pagar 20 patacas por uma cerveja que custa 3 no Supermercado. E em casa “estão sempre muito mais à vontade”, a ganhar bolor e a estupidificar-se com o entretenimento televisivo de Hong Kong.

O problema passa também pela especulação imobiliária, que se não é travada a tempo, pode colocar praticamente toda a habitação digna desse nome em Macau nas mãos de ricaços da China e de Hong Kong. É impossível a um negócio que pague dez mil patacas de renda por uma lojinha velha e pequena enfiada na Rua da Alfândega sem ter um volume de negócio que o justifique. Os negócios familiares, cujo comerciante é ao mesmo tempo o proprietário da loja, ainda vão sobrevivendo mesmo que só vendam meia dúzia de asas de galinha frita (que é o que normalmente vendem...) ou duas camisolas por dia, pois não estão a "correr contra a renda", por assim dizer. Já nem falo do arrendamento de estabelecimentos comerciais no centro da cidade, cujas rendas andam na ordem das centenas de milhar de patacas.

O novo mercado até foi uma coisa boa em termos de instalações e higiene, mas ainda penso que o antigo era melhor. É complicado andar ali à procura das secções “da galinha”, “do peixe” ou “dos vegetais” como se andasse ali num hospital à procura das especialidades. Era mais giro como antes, com a malta toda junta, e era só levantar a cabeça para ver onde eram as coisas. Isto tudo por causa do tal parque automóvel, o que não se percebe muito bem. Que tipo de negócios justificam um silo automóvel público nesta área? Nem sequer há aqui serviços, tirando talvez o Conselho de Consumidores. Foi por causa do Conselho de Consumidores?

Aqui a malta do bairro anda é de mota, e nem é preciso olhar para nenhuma estatística; basta observar onde deixam os utilitários durante a noite: à porta dos prédios, em cima dos passeios, no meio da rua, à porta das lojas, dentro dos pátios, em todo o lado. O mais triste mesmo é ver alguns estabelecimentos comerciais em ruína, cheios de pó e lixo, com recibos da conta da luz de 1995 colados nas portas de madeira apodrecida. Nessa tal coisa do reordenamento deviam tentar limpar a porcaria toda antes que se começasse a pensar em demolir, construír, ou urbanizar, enfim, a “reordenar”.

Em todo o caso, vou ficar atento à questão da vinda do metro ligeiro, que se diz ir funcionar como “panela de pressão” para a questão do tráfego, e parece que vai haver pelo menos uma paragem aqui em baixo no Chunambeiro. Era interessante que a zona do Manduco fosse beneficiada com isto, uma vez que não há qualquer possibilidade de ter tantos autocarros a passar numa zona de ruas estreitas, comércio e escolas. E quem diz autocarros diz camiões e carrinhas, que não poucas vezes se metem a carregar, descarregar e atrapalhar ali na zona do Lilau, mesmo em horas de saída de crianças da escola. Exprimentem passar à hora de almoço pelo Lilau quando está em obras. Uma aventura inesquecível, e sempre é bom para ainda não apanhou uma moca de pó e fumos de escape.

Já agora a Travessa do Abreu, enfiada aqui na Rua do Padre António entre edifícios residenciais, duas escolas e vários centros de explicação ainda dá muito jeito a quem quer vem da zona da Praia do Manduco, sem precisar de dar a volta pela Barra toda. O problema é que inicialmente esta artéria estava vedada ao trânsito, então os veículos passavam ilegalmente, mas passavam na mesma. Alguém com um pouco de inteligência resolveu então forçar a lei, o que causou um coro de protestos, e toca de fazer a passagem legal, pelo menos para os motociclos. Passam ali milhares de pessoas a pé por dia, vários idosos e crianças, e no fim da travessa existe uma curva cega que não permite ao peão ver os veículos que vêm da esquerda. São decisões destas que me fazem perguntar: então como é que põe ordem nisto tudo?

O fantasma do juíz


Uma mulher que escreveu 76 cartas ameaçadoras a um juíz do Supremo Tribunal de Hong Kong foi condenada a dois meses de prisão. Lisa Yuen Oi-yee, de 52 anos, uma ex-contabilista da firma Robert Lam Properties, mandou várias cartas e documentos ao juíz Johnson Lam Man-hon, utilizando termos insultuosos e ofensivos, linguagem ameaçadora, e terá feiro telefonemas à sua secretária entre 2007 e 2008. O Supremo justificou a sentença com sete acusações de desprezo pela autoridade e desobediência. "O poder do tribunal em condenar por ofensas não visam a proteger a dignidade dos juízes, mas para respeitar a integridade da justiça e do estado de direito", disse a juíza Carlye Chu Fung-ling, acrescentando que "Seria um erro assumir que esta sentença se deve ao facto de um determinado magistrado se ter sentido ofendido". Tudo começou em 2006 quando o juíz Lam considerou improcedente uma queixa apresentada por Yuen contra Robert Lam e a sua irmã Miranda, por despedimento sem justa causa. Nas cartas ao juíz Yuen referiu de forma explícita que "tirava prazer" do facto de desafiar, vexar e vingar-se do juíz. Prometeu ainda seguir o juíz "como se fosse um fantasma". Yuen, que foi condenada na primeira instância, diz que vai recorrer. A juíza Chu, que a condenou, diz que Yuen "é uma pessoa inteligente e com conhecimentos jurídicos".

Grande boca



Francisco Domingo Joaquim, um angolano de 20 anos, entrou para o livro do Guiness como o homem com a maior boca do mundo. Francisco, que consegue meter uma lata de Coca-Cola na transversal dentro da sua boca de 17 cm de largura, foi descoberto no YouTube. Desde que o livro do Guiness descobriu Francisco, os seus vídeos tornaram-se um sucesso instantâneo. Chiquinho, como é conhecido pelos amigos, diz que a entrada no Livro dos Recordes "é um sonho tornado realidade". Ora aí está a atracção que falta na Festa da Lusofonia. Quem sabe se para o ano que vem temos cá o boca de elástico?

D. Polvo


O polvo Paul vai ter um caminho com o seu nome na ilha de Elba, em Itália.

Miguel dixit


"O PCP apoia a China apenas porque um partido também chamado comunista governa a China, não porque a China seja um país comunista. O PC da China, de facto, inventou e pôs em prática uma fusão única e nada recomendável: o pior do comunismo (a ditadura) com o pior do capitalismo (um sistema sem direitos sociais, laborais ou sindicais). E é isto que o nosso PCP apoia."

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

20 anos de Simpsons, uma vida de animação


Os Simpsons comemoraram 20 anos em Janeiro último com um episódio especial que apenas tive a oportunidade de ver hoje. E valeu a pena. Os Simpsons são uma das poucas instituições norte-americanas com que dá para simpatizar, ao contrário da guerra no Iraque, a base de Guantanamo, ou a Coca-Cola. Os Simpsons tiveram, desde o início, a capacidade de auto-crítica, fazendo o raio-x perfeito à sociedade americana, nas pequenas e nas grandes coisas, sempre incisivos, mas sem ofender.

Em Portugal os episódios dos Simpsons foram sempre apresentados na sua versão original (e ainda bem!), mas a série foi traduzida para 18 línguas em todo o mundo, e são o cartoon de eleição de pelo menos duas gerações. Impressionante. Os Simpsons foram o melhor “desenho animado” que já vi, e quebrou com o mito de que não pode existir animação que tanto adultos como crianças possam ver e perceber. Gosto de outros como “Family Guy” ou “South Park”, séries que não são exactamente para crianças – pelo menos elas não entendem.

No outro dia estive a discutir com a minha mulher as séries de animação que víamos quando éramos miúdos, e como temos apenas três anos de diferença, conseguimos encontrar muitos pontos em comum. Tanto em Portugal como em Macau tinhamos os desenhos japoneses, “Candy Candy” ou “Conan – o rapaz do futuro”, a pantera cor-de-rosa ou os Flintstones. Durante a minha infância gostava de séries animadas como “As misteriosas cidades do Ouro”, “Sport Billy”, “Volta ao mundo com Willy Fog”, “Era uma vez o espaço” ou o clássico “Dartacão”, que não foram passados no território. (É uma pena não podermos discutir Dartacão com a nossa cara-metade. É uma cumplicidade que nos falta).

Nunca fui grande fã do Scoobidoo, mas era um fanático das “Wacky Races”. Lembram-se? Costumava apostar com o meu irmão e com o meu primo em quem ia ganhar a corrida. A minha mulher simpatizava com a pantera cor-de-rosa, muito por culpa da música de Henry Mancini, mas eussoalmente gostava mais de Tom & Jerry (um gosto que temos em comum). Do que não gostamos em conjunto são os Looney Toons. Nem todos são maus, mas a persistência do caçador em apanhar o Bugs Bunny e a incompetência do coiote a tentar caçar o Roadrunner são irritantes. Dignos de todos os facepalm do mundo.

Em Macau as séries de anime transmitidas pelos canais de Hong Kong (desconheço se o canal chinês da TDM passa ou alguma vez passou animação de qualidade, mas duvido) foram sempre populares. Os actuais jovens adultos de Macau cresceram a ver o “Astro Boy” (鉄腕アトム ), “Saint Seya” (聖闘士星矢), e até “As aventuras de Tom Sawyer” (トム・ソーヤーの冒険), que também vimos dobrado em português (a canção do genérico era interpretada pelo desconhecido Francisco Ceia). Mais recentemente tivemos o Dragon Ball Z ((ドラゴンボール), um fenómeno que nunca consegui perceber muito bem.

Actualmente passa um cartoon japonês no canal Pearl à meia-noite de Sábado, que é seguido religiosamente aqui em casa. Desconheço o que se faz em termos de animação na R.P. China, mas desconfio que não tenha assim tanta qualidade. E assim vamos tendo os japoneses a entreter e educar as criancinhas da região. Mas sempre dobrados em cantonês, pelo menos isso.

Macau (cada vez) menos transparente


Saíu ontem o famigerado índice da percepção da corrupção anualmente elaborado pela Transparency International, uma organização não-governamental que analisa os índices de corrupção baseando-se em critérios bastante subjectivos. Macau voltou a perder pontos e a descer lugares, passando dos 6,6 pontos e 26º lugar em 2006, aos 5,0 pontos e 46º lugar este ano. Não sei se o caso Ao Man Long fez assim tanta mossa neste índice, mas a verdade é que Macau continua a descer, sem que tivessem sido conhecidos outros casos graves de corrupção e ilegalidade.

O ranking é liderado por Dinamarca, Nova Zelândia e Singapura com 9,3 pontos, seguidos de Finlândia e Suécia com 9,2. Pela primeira vez a cidade-estado de Singapura chega ao primeiro lugar, ainda que ex-aequo, o que prova que a corrupção não é um problema “asiático”. O problema é que os bons exemplos não têm sido seguidos. A Suíça já não é o que era, tendo perdido três décimas este ano e ocupando um “modesto” 8º lugar. Portugal subiu duas décimas, de 5,8 para 6 pontos, e ocupa o 32º lugar, logo atrás da Espanha e Israel.

Dos países de expressão portuguesa destaque para Cabo Verde, que ocupa o 45º lugar logo à frente de Macau. A confiar na análise da T.I., Macau é mais corrupto que Cabo Verde, Dominica, Butão e Ilhas Maurícias. É obra. O Brasil continua a ocupar um vergonhoso 69º lugar, a par de Montenegro, Cuba e Roménia, S. Tomé e Príncipe ocupa o 101º lugar, Moçambique 116º, Timor-Leste em 127º, Guiné-Bissau 154º e Angola 168º. Os angolanos conseguem ser ainda mais corruptos que o Congo, o Laos ou o Quirguistão, e estão a par da – imagine-se – Venezuela.

Iraque, Afeganistão, Birmânia e Somália são os países mais corruptos do mundo, onde um simples “bom dia” custa uma nota (digo eu). A China continua a ocupar a “zona amarela” da lista, em 79º lugar, com 3,3 pontos. O ranking é compilado pela T.I. desde 2002, e na primeira lista a Finlândia ocupava o 1º lugar com 9,9 pontos de um total de 10.

Putas sinalizadas


Prostitutas que trabalham numa auto-estrada perto de uma cidade do norte de Espanha são obrigadas a usar vestes sinalizadoras para que se tornem visíveis ao trânsito, para reduzir o risco de acidentes. As mulheres que vendem o corpo na auto-estrada de Els Alamus, perto de Lleida, na Catalunha, devem usar vestes fluorescentes, ou arriscam-se a pagar uma multa de 40 euros. A polícia alega que as profissionais do sexo que trabalham na LL-11 não são problema devido à sua profissão, mas pelo perigo que causam aos automobilistas. A lei rodoviária de 2004 obriga aos peões que circulem junto das auto-estradas devidamente sinalizados, devendo usar roupas claramente visíveis. Um porta-voz da polícia regional diz que nos últimos meses as prostitutas têm sido multadas por duas razões: não usarem sinalização e representarem perigo para o trânsito. A medida de obrigar as prostitutas a usar sinalização foi uma solução encontrada para uma proposta municipal que previa a proibição total da prostituição em zonas urbanas. O alcaide de Els Alamus, Josep Maria Bea, tem sido acusado de querer "limpar" a prostituição. Cerca de 300 mil mulheres prostituem-se em Espanha, onde a prostituição não é ilegal, mas o "agenciamento" é proibido. Numa pesquisa recente, um em cada quatro homens espanhóis admitiu ter solicitado sexo por dinheiro.

Infidelidade...boa?


Se o seu marido está a enganá-la com outra mulher, isso é sinal que o seu casamento é "saudável". Quem o diz é a conceituada psicóloga francesa Maryse Vaillant (na imagem) no seu novo livro "Homens, amor e fidelidade". Vaillant afirma mesmo que o facto de o homem ter uma amante "pode melhorar a vida conjugal". "A maior parte dos homens que têm um caso extra-conjugal não o fazem porque já não amam a sua mulher. Antes pelo contrário", disse a psicóloga, acrescentando que os homens dão uma facadinha no matrimónio porque "precisam de espaço para respirar", e que para os homens monógamos, a infidelidade "é inevitável". Para Vaillant o pacto de fidelidade "é cultural, e não natural", e que a infidelidade é uma forma que têm de "libertar a pressão", e pode funcionar de forma positiva para a esposa: "São homens cujo pai esteve ausente psicologicamente ou moralmente durante a infância", explicou Vaillant. "São homens com um conceito idealizado da função paternal, que não tem subtileza e estão presos ao ideal de homem caseiro". Isto faz-me lembrar um amigo meu que dizia que depois de se encontrar com a amante, "voltava para casa ainda mais apaixonado pela esposa". Nem Freud explica...

Ai o clássico...


Só se fala do “clássico”. Mal posso esperar pelo “clássico”. Ai o “clássico”, que já estou a contar os dias. Dia 7 de Novembro (acho eu) encontram-se no Dragão (no estádio, não na figura mitológica), o FC Porto e o Benfica, duas das maiores “tribos” do futebol indígena. A guerra de palavras começou há mais de um mês, com o Benfica a ponderar não viajar até ao norte sem garantias de segurança. Na altura os encarnados encontravam-se a nove pontos dos azuis e brancos apenas à 4ª jornada do campeonato. À medida que o “clássico” se aproxima, e com o Benfica em segundo lugar a sete pontos do Porto, começa-se a fazer o habitual “jogo falado”. Primeiro para vender jornais com declarações de gentinha que não tem mais nada que fazer, depois para alienar o país e a opinião pública, que pelo menos durante duas horas naquele Domingo vai ficar completamente absorta a ver gajos de calções a correr atrás de uma bola, e finalmente para que nas horas (ou semanas! ou meses!) seguintes se fiquem a escalpelar as incidências do encontro, os cartões amarelos, as faltas a favor e contra, tudo e mais alguma coisa. Depois confirmem-me a hora do jogo, sff. Primeiro para dormir, e depois para não ligar a TV nos dias seguintes.

PS: Pronto, vou a ligar a TV, e vou falar do jogo aqui no blogue. Estava a ser sarcástico, perceberam? Mas macacos me mordam se vou perder o meu rico sono a ver o jogo.

Macau vence Egipto e segura terceiro lugar


Só num desporto como hóquei em patins para Macau vencer países como o Japão ou o Egipto. A selecção do território bateu esta manhã em Dornbirn e assegurou o terceiro lugar do Grupo B da primeira fase do mundial "B" da modalidade. Alberto Lisboa e seus pares bateram os egípcios (com quem tinham perdido há dois anos na África do Sul) por 4-2, e existe ainda uma ténua esperança que cheguem ao segundo lugar, caso vençam logo à noite os EUA. Caso se confirme o terceiro lugar, Macau defrontará amanhã a Holanda nos quartos-de-final, um jogo em que os hoquistas macaenses vão precisar de sorte e inspiração. Força, Macau!

Polvo Paul foi para o Céu!


O polvo Paul morreu ontem no aquário de Oberhausen, e afinal foi mesmo para o tal Céu! Quem o garante é Fernando Maurício, em mais uma deliciosa charge do Charges Brasil. Não perca.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O mundo é dos sérios?


A vida deve ser levada a brincar. Eu próprio sou muito brincalhão, gosto de rir, gosto de andar bem disposto todos os dias. Não aceito que se viva a trabalhar “a vida toda” para depois “usufruir” dos anos mais miseráveis da nossa vida, os da velhice. Sempre que tenho tempo bebo um copo com um amigo, tomámos um café, falamos de assuntos triviais, sempre tudo muito relaxado e sem pressão.

Irrita-me profundamente aquela gente que se diz muito “séria”. Aliás “sério” é uma palavra que devia ser simplesmente riscada do dicionário, juntamente com a sua mãezinha, a “seriedade”. Ou deviam ser guardadas apenas para descrever desgraças, como “acidente revestido de seriedade, 40 mortos”, ou “a história séria de uma viúva e os seus três orfãos menores”. Qualquer coisa de funesto, de trágico, de horrível.

Quando se diz que alguém “é um gajo sério”, normalmente isto aplica-se a um fdp qualquer sempre mal disposto, com cara de caso, pálido, fato preto e orelhas grandes, ordinário com as mulheres e rude com os empregados, e cruel com a mulher e filhos. “Vamos levar isto a sério” é uma expressão normalmente usada para “acabar com a brincadeira” (no mundo da gente séria brincar é considerado uma coisa má), que é capaz de tirar os sorrisos de qualquer cara. Quando alguém lança um “vamos levar isto a sério” cai uma penumbra de silêncio que torna uma tarefa potencialmente divertida numa “obrigação” – outra palavra que só devia ser usada no léxico bancário.

Quando se diz que qualquer coisa “é um caso sério” quer dizer que ou alguém está à beira da morte, ou existe uma situação impossível de resolver, e como sabe o leitor cristão, “tudo é possível com Deus” (esta foi fraquinha mas serve como comentário social). Quando se condena alguém por “não ser uma pessoa séria”, é como condená-la às galés. Ser sério é ser funcional, quem “não é sério” está destinado a ir limpar latrinas: “o mundo é dos sérios”.

O reverso da medalha é que o veneno da seriedade também serve como antídoto. Se fulano que desbaratou dinheiros públicos, saqueou instituições ou cometeu fraude a cobro da posição de poder que ocupa, basta ir à TV e dizer que “é sério”. Funcionou durante uns tempos com Vale e Azevedo, por exemplo (é preciso não esquecer que do outro lado estavam benfiquistas, mas tudo bem).

O mais curioso é que os tais fdp acima referidos fazem uma piada e dizem que têm “sentido de humor”, apesar de tudo (o que não é pouco). Se outros ousam fazer humor, o “gajo sério” chama-os de “engraçadinhos” (uma coisa má) ou “palhaços”. A palavra “palhaço”, que sempre associei com crianças, balões e alegria, é o pior insulto que se pode chamar a alguém entre “gente séria”. Talvez porque o palhaço está associado ao “circo”, que é um estado de coisas inaceitável para os sérios. Quando uma situação “é um circo” é porque não há mesmo nada a fazer. É o circo máximo das coisas sérias.

Quando se diz que certa notícia “não deve ser levada a sério”, é aí que mais se aguça a minha curiosidade: se não é “sério”, então só pode ser uma coisa “engraçada”, o que é bom para mim. Contem-me já. Se se diz de alguém que “está sempre a brincar”, isso é meio caminho andado para “não ser levado a sério”. As mulheres ditas “sérias” (que las hay, hay) respondem com um impulso diferente, e dizem que fulano “é imaturo”, ou pior, “infantil”. Que mal tem ser infantil? Eu é que não quero ser gimbra com uma barriga de bagaço, careca, enrugado e asqueroso. Tragam-me já a minha infância de volta, façam de mim um Benjamin Button. Vive la comedie!

Macau perde na Áustria


A selecção de hóquei em patins de Macau comprometeu as suas aspirações no mundial B na Áustria ao perder por 8-5 com a África do Sul, na terceira jornada do Grupo B. Os comandados de Alberto Lisboa ainda chegou ao intervalo a vencer por 3-2, mas os sul-africanos, que contam com vários imigrantes portugueses na equipa, fizeram uma segunda parte demolidora. Nos outros jogos do Grupo B, o Japão esmagou a India por 24-0, enquanto os Estados Unidos bateram o Egipto por 10-1. Macau joga amanhã (16:30) com o Egipto uma cartada decisiva, no jogo que pode decidir o terceiro lugar do grupo, e volta a entrar no ringue de Dornbirn no final da tarde (meia-noite em Macau) para defrontar os Estados Unidos, a equipa mais forte do grupo. Força no stick, rapazes!

Onde a internet não é livre


Governos um pouco por todo o sudoeste asiático estão a seguir a linha de censura autoritária exercida pela China na internet, de forma a manter os dissidentes políticos em cheque. Vietname, Birmânia, Tailândia, Cambodja e Filipinas estão a investir na monitorização da actividade online, bloqueando websites estrangeiros considerados “críticos”, e silenciando dissidentes. No Vietname, o Partido Comunista convida o cibernauta para ser seu “amigo” na versão oficial do Facebook, contando que o utlilizador forneça todos os seus dados pessoais. Na Birmânia a dissidência política pode ser silenciada cortando simplesmente o acesso à internet no país inteiro. Na Tailândia, os webmasters podem ser detidos por coisas que nem sequer escreveram ou pensaram, se permitirem no seu website comentários injuriosos para a monarquia.

Os governos asiáticos adoptam cada vez mais as medidas utilizadas pela China, famosa pela toda poderosa “Great Firewall”, e tudo indica que a tendência seja para tornar o controlo mais rígido. Cinco bloggers da região falaram sobre as restrições que encontram actualmente, e de receios futuros, numa reportagem para o jornal britânico The Guardian.


Raymond Palatino, o deputado mais jovem de sempre do parlamento filipino e editor do site Global Voices, afirma que os governos, além de censurarem conteúdos, começam a usar o argumento da moralidade e da decência para censurar o acesso à informação e silenciar as vozes incómodas. “Vemos os governos a usar a desculpa da moral pública como razão para censurar conteúdo na internet. Eles usam a pornografia, por exemplo, como desculpa para tornar a censura ‘aceitável’ perante a opinião pública”. Há mais de uma década, George W. Bush terá dito qualquer coisa como: “Imaginem como será quando a internet se alastrar pela China. Imaginem a forma como a liberdade se vai espalhar pelo país”. Mas em vez de servir de catalizador para a democracia, a internet tornou-se noutro campo de batalha contra a dissidência. Palatino considera que alguns governos usam a internet “para seu próprio proveito”: “Estão a aprender formas de impedir a população de usar a internet para criticar o poder. Em vez de ser uma ferramenta para dar poder à população, a internet cai nas mãos de um governo repressivo e autoritário”.

Com uma população de mais de 600 milhões, o Sudoeste asiático tem cerca de 123 milhões de utilizadores da internet, mas a penetração da tecnologia varia entre os 0,2% na Birmânia e em Timor-Leste e os 80% no Brunei ou 77% em Singapura. Mas a China, com 384 milhões de utilizadores, é a lider na região Ásia-Pacífico. Nas Filipinas a legislação contra o cibercrime levaria a censurar qualquer coisa considerada “imoral” ou “indecente”. Palatino diz que “as leis são deliberadamente vagas de modo a que possam ser utilizadas para fechar qualquer website considerado subversivo”.


O governo do Cambodja visa controlar o acesso à internet em todo o país, a para tal apontou uma empresa pública de comunicações como único servidor autorizado. Os websites serão todos inspecionados, e a pornografia será filtrada, segundo fontes governamentais, mas a oposição teme que os sites que criticam o governo sejam também bloqueados. Kounila Keo, blogger cambodiana, diz que o seu blogue previlegia os temas “que lhe são próximos”, como sejam os direitos das mulheres e crianças, e outros assuntos que não sejam cobertos pelos media locais, pesadamente regulamentados. Apesar de dizer que se sente “livre” de escrever o que quiser, olha para esta nova tendência como “preocupante”: “Observo que o esforço do governo para fechar qualquer website que quiser é ainda infrutífero, mas temo que isso seja apenas uma questão de tempo. O Cambodja pode cair no efeito dominó da região”. O acesso à internet no Cambodja é ainda caro, especialmente fora da capital Phnom Phenh, e a proposta do governo de os portais de internet no país não vai melhorar o acesso à web. “O plano é um aviso aos bloggers e aos pensadores livres do Cambodja, que devem ficar alerta se este plano for levado para a frente”, concluíu Kounila.


Na Tailândia, a centenária lei que pune o crime de lesa-majestade, ou difamação da monarquia é aplicada frequentemente, e serve para acabar com qualquer debate sobre a família real ou o papel da monarquia no país. Chiranuch Premchiaporn, editra do website de notícias em inglês Prachatai.com, enfrenta uma pena de 70 anos de prisão por ter “permitido” que o rei fosse insultado online. A acusação está relacionada com cinco comentários de um total de mais de 200 publicados a propósito de uma entrevista com um homem tailandês que foi multado por se ter recusado a ficar de pé no cinema durante o hino nacional. Premchiaporn, mais conhecida por “Jiew”, não foi a autora dos comentários, mas de acordo com as autoridades permitiu que ficassem publicados “mais tempo que o permitido”, um “tempo” nunca definido pelas autoridades, nem antes, nem depois da acusação.

Em liberdade perante o pagamento de fiança, diz-se assustada com a possibilidade de ir para a prisão: “Não penso só em termos de quanto tempo vou ter que passar na minha cela. A minha vida inteira é uma incerteza. Não posso fazer quaisquer planos devido a esta acusação. É muito duro viver assim”, disse Jiew. As leis demasiado rigorosas e os castigos severos têm um efeito dissuasor quando se faz comentário político em blogues ou fórums na Tailândia. “Penso que o maior problema nos media tailandeses é a auto-censura”, disse Jiew, que concluíu: “Quando iniciámos o Prachatai acreditávamos nos ideais do direito à informação, e de como a informação não devia ser toda concentrada apenas numa fonte, ou num grupo de pessoas”. O Prachatai está bloqueado na Tailândia devido ao decreto de emergência de Maio último, por altura da sublevação dos camisas vermelhas, leais ao ex-primeiro-ministro Thaksin Shinawatra.


No Vietname os cibernautas podem tornar-se “amigos” do Governo na versão local do Facebook (bloqueado no país). Uma versão experimental do go.vn foi lançada em Maio, mas a versão final estará pronta até ao final deste ano. As aplicações são em tudo semelhantes ao facebook original. Os utilizadores podem actualizar a informação pessoal, publicar fotografias e links, e mandar mensagens uns aos outros. O site dá acesso a links de notícias, artigos sobre o fundador da nação, Ho Chi Minh e outros heróis revolucionários, e os membros podem ainda entreter-se com jogos previamente aprovados pelo regime (num dos jogos o utilizador pode juntar-se a uma milicia que combate a globalização do capitalismo). O website é monitorizado de perto pelos serviços de segurança, e se para alguns a vantagem da utilização da internet é o anonimato, no Vietname isto é praticamente impossível: para se juntar ao go.vn, os utilizadores precisam de fornecer nome completo e número de identificação. O Governo vietnamita espera ter 40 milhões de utilizadores registados no site – metade da população actual do país – dentro de cinco anos. O optimismo deve-se sobretudo à forma implacável com que os dissidentes são perseguidos no país: recentemente quatro bloggers foram condenados a penas de 16 anos de prisão por publicarem artigos em que discordem das medidas do governo. Por enquanto o go.vn tem apenas alguns milhares de seguidores.

A Birmânia tem o pior registo no que toca à liberdade de expressão e na internet na região. Todos os sites com a extensão .mm (Myanmar, nome com o qual o país foi rebaptizado em 1989) e e-mails são monitorizados de perto pela Junta Militar no poder, e os websites estrangeiros foram simplesmente banidos. Mas no cybercafés da maior cidade do pais e antiga capital Rangum usam servidores proxy para ludibriar a censura e aceder aos sites proibidos. Sem capacidade de competir com a tecnologia “pirata”, o governo corta simplesmente o acesso à internet durante os tempos de crise, com o aconteceu há 3 anos durante a Revolução de Açafrão, iniciada por monges budistas. Na altura a Junta culpou um cabo submarino pela interrupção do serviço.

Esclarecimento sobre a Matemática


Um grupo de leitores interpretou mal parte do post Rapidinhas, de ontem, nomeadamente o capítulo "Odeio Matemática". É assim, eu odeio Matemática e passo a explicar porquê. Fui bom aluno a Matemática até ao 6º ano, mas no 7º fiquei numa daquelas turmas de 40 alunos, coisa normal naqueles tempos, e sentava-me lá atrás. A turma era em si bastante problemática, e apesar de ter passado com um "3" sofridinho, perdi as bases para os anos seguintes. O oitavo ano foi bastante difícil por razões diversas, e no nono desisti completamente da Matemática, chegando, como aliás disse no post, a assinar o nome nos testes e sair da sala. Nada de que me orgulhe, contudo. No ensino complementar optei pela área de letras, e "livrei-me" da Matemática. Considero a Matemática muito importante, sem dúvida, muito útil, muito especial. Só que não vou ser hipócrita e incutir aos meus filhos o gosto por algo que eu próprio detestava. Se gostarem de Matemática e quiserem seguir a via de ensino que exija que saibam as fórmulas, as equações e tudo isso, é lá com eles, mas não os vou obrigar a nada. O mínimo que lhes peço é que cumpram com o seu dever, que se esforcem, mas sem pressões. Conheço muito boa gente que tem sucesso na vida e passou pela mesma angústia da Matemática. Ninguém precisa de ser um génio a Matemática para ser advogado, juíz, jornalista, atleta, e muitas outras profissões sumarentas. Conheço muitos profissionais destes ramos que usam uma máquina de calcular quando precisam de fazer cálculos, mesmo os mais simples. Não é vergonha nenhuma. Entretanto vou recuperando a matéria perdida, e quem sabe se eu próprio passo também a gostar de Matemática, quando tudo aquilo fizer sentido para mim?

Morreu o polvo Paul


Morreu ua das maiores figuras do último mundial de futebol na África do Sul, o polvo Paul. O cefalópode faleceu esta manhã no seu aquário aos dois anos e meio de idade, uma idade considerada "bonita" para um polvo. Paul esteve em grande destaque durante o Verão ao prever o desfecho de vários jogos do mundial, incluíndo as meias-finais, final e jogo de atribuição do 3º/4º lugar. O aquário alemão está a pensar em fazer uma estátua ao seu residente mais famoso de sempre. Resta saber se agora o Paul foi para ao tal "Céu".

Porto sem pressão


O FC Porto goleou o U. Leiria por 5-1 no jogo de encerramento da 8ª jornada da Liga ZON Sagres. As estrelas dos dragões estiveram em grande destaque, com Hulk e Falcão a apontarem dois cada e a revelarem um entendimento fantástico. Varela marcou um golo de génio, e João Moutinho voltou a fazer uma grande exibição. A combinação sul-americana/formação do Sporting a dar os seus frutos. O Porto mantém assim sete pontos de vantagem sobre o Benfica, que se isolou no segundo lugar.

segunda-feira, 25 de outubro de 2010

300 mil visitas

Rapidinhas (do futebol)


O Arsenal levou o Manchester City "ao tapete" no City of Manchester Stadium, ao vencer por esclarecedores 3-0. Nasri, Song e Bendtner foram os carrascos da equipa de Roberto Mancini, que era a única que ameaçava a liderança do Chelsea na nona jornada. O Manchester United fez melhor, e foi vencer no reduto do Stoke City por duas bolas a uma. Chelsea lidera com 22 pontos, mais cinco do que o trio Manchester City, Manchester United e Arsenal.


O Mainz voltou a isolar-se na liderança do campeonato alemão ao vencer em Leverkusen e a aproveitar o deslize do Borussia de Dortmund em casa frente ao Hoffenheim. O único golo do Mainz foi apontado pelo internacional austríaco Andreas Ivanschitz, a vinte minutos do fim. O Mainz lidera com 24 pontos, mais dois que Dortmund e mais oito (!) que o terceiro, o Hannover. O Bayern de Munique ocupa um modesto 11º lugar com apenas 12 pontos.


O português Danny continua em grande destaque no campeonato russo (deve ser um campeonato bem fraquinho...), tendo um papel determinante no empate do "seu" Zenit no terreno do Anzhi Makhachkala (?) a três golos. Danny marcou dois golos e realizou mais uma exibição de sonho, feito que curiosamente não consegue pela selecção. As imagens são deveras impressionantes.


Scolari igual a si próprio. O nosso bem conhecido Felipão ficou irritado com a pergunta de um jornalista, e "xingou" (passo o brasileirismo) o repórter. No rescaldo da derrota do Palmeiras, que continua pelo meio da tabela, Scolari demonstrou que pelo menos no capítulo da peixeirada continua a ser imbatível. E o burro é ele?


O Santos desiludiu no aniversário do seu filho mais pródigo, Pelé, que comemorou 70 anos no Sábado. Os santistas perderam em Vila Belmiro frente ao aflito Grêmio Prudente por 2-3, e o avançado Neymar, que alinhou com a camisola nº 70 em homenagem a Pelé, falhou um penalty. Pouco dignos de tal rei, estes súbditos.


Miguel García, jogador do Salamanca da II Divisão espanhola, deu um enorme susto ao cair inanimado no relvado no jogo de ontem frente ao Real Betis. O jogador de 31 anos teve uma paragem cardíaca, encontra-se fora de perigo mas não pode voltar a jogar futebol. O jogador disse estar "triste mas resignado".

Rapidinhas


MASSAGISTA DIVINA

Manuel Silvério foi absolvido da acusação de alegado abuso de poder na contratação de uma massagista para o Instituto de Desporto, que presidia na data dos factos. Interessante como apesar dos fortes indícios de que a senhora foi contratada sem ter as habilitações necessárias para o cargo, a defesa persistiu na tese de que a massagista era assim como, “milagrosa”. Ouviram-se testemunhos de que “curou” (atenção, “curou”) atletas, e que “nunca ninguém se queixou”, declaração que normalmente antecede grandes tragédias. Com tais qualificações dignas de um messias, qual é afinal o problema se era ou não legal? Ah pois, e aparentemente a pessoa que denunciou o caso não apareceu sequer em tribunal, o que deixa todos satisfeitos e a apertar os bacalhaus, e ninguém se chateia. Fica tudo em casa. Razão tinha o outro leitor, que dizia: “com tanta coisa para pegar, foram logo escolher a mais rasquinha”.


ODEIO MATEMÁTICA

Uma das obrigações de um bom pai é ajudar os filhos nos trabalhos de casa. Até nem me importo, e assim ainda me actualizo sobre o que se ensina nos manuais escolares de hoje. Nunca se sabe se estão lá escondidas mensagens anárquicas, monárquico-religiosas de extrema-direita ou de extrema-esquerda, mas felizmente para todos a parvoíce continua a ser o tema reinante. O pior é quando os tenho ajudar com a Matemática. Odeio Matemática. Se desisti da Matemática depois do sétimo ano, porque raio tenho de ajudar os miúdos a fazer os tpc’s quando ninguém me ajudava – nem eu próprio? Eu era daqueles chicos-espertos que entrava nos testes de Matemática do 9º ano, assinava o nome e ia embora. Agora tenho que mergulhar nos x’s, nos y’s, nas equações, nas raízes quadradas, e explicar-lhes coisas que nem eu próprio imaginava que existissem. Epá, até reaprendi a fazer divisões com lápis e papel, como se isso me servisse para alguma coisa (máquinas de calcular, hello?). Se isto é a tal “magia” da Matemática, só pode ser magia negra.


NA CONSULTA

Temos sido massacrados com consultas públicas, estatísticas, inquéritos e pesquisas, o que significa que pelo menos muito se estuda, o que é sempre salutar (depois também é preciso meter as mãos à obra, mas isso parece que não é muito importante agora). Recentemente ficámos a saber que o índice de confiança da população no Governo situa-se acima dos 60%, Cheong U é o secretário que merece mais aprovação, enquanto Florinda Chan continua a ser a secretária menos popular. O que isto significa, não se sabe muito bem, mas deve querer dizer qualquer coisa. Entretanto a população está “satisfeita” com o Estabelecimento Prisional de Macau, revela um inquérito realizado entre 450 visitantes. Penso que não é preciso um inquérito para saber que a esmagadora maioria da população está satisfeita com o EPM. Desde que não tenham nada a ver com ele, é claro.

Selina hot hot hot


Uma notícia triste, senhoras e senhores. A cantora taiwanesa Selina Ren sofreu queimaduras de terceiro grau nas costas, mãos e pernas, e vai precisar de um transplante de pele. A popular cantora do grupo S.H.E. sofreu um acidente enquanto filmava uma novela na sexta-feira passada em Xangai, ficando queimada devido a uma explosão (!). A cantora foi ontem para Taiwan, encontra-se fora de perigo mas precisa de um transplante de pele e de "longa recuperação". Isto é realmente muita pena, que tenha acontecido esta tragédia a este verdadeiro anjinho.

Hóquei entra a ganhar


A selecção de hóquei em patins de Macau estreou-se ontem no mundial B da modalidade com uma vitória sobre o Japão, por seis bolas a cinco. Macau dominou grande parte do encontro e esteve a vencer por 4-1, mas mais uma mirabolante arbitragem (segundo os envolvidos) os japoneses empataram o jogo. E como os jogos agora não podem acabar empatados, foi para grandes penalidades, onde Macau marcou duas e os japoneses apenas uma. O cinco de Alberto Lisboa entra novamente em ringue hoje contra a India, uma partida que se antevê sem dificuldades de maior, mas aí o grau de exigência começa a aumentar. Segue-se amanhã a África do Sul, que bateu o Egipto no primeiro jogo por 8-2. Na quarta-feira Macau faz dois jogos, primeiro contra os egípcios, que venceram já hoje o Japão por 4-2, e depois os Estados Unidos, grandes favoritos à vitória no grupo. O primeiro classificado deste grupo B joga com o quarto classificado do grupo A, e os terceiros jogam com os segundos. O grupo A inclui a selecção da casa, a Áustria, a fortíssima Holanda, Nova Zelândia, Austrália e Israel.

Actualização: Macau bateu esta tarde (22:30 hora de Macau) a India por 13-2, com 9-1 ao intervalo. Macau e Egipto lideram o grupo só com vitórias, e ficam a aguardar o vencedor do jogo Estados Unidos-África do Sul, que se realiza neste momento.

Benfica faz pressão no Algarve


Portimonense 0-1 Benfica

Simão | Myspace Video

O Benfica venceu esta noite no Algarve o Portimonense por uma bola a zero, mantendo a invencibilidade nos jogos com os algarvios, e confirmando o Estádio do Algarve como "santuário da águia" (o municipal de Portimão tem apenas cinco mil lugares). O golo foi marcado pelo espanhol Javi Garcia no início da segunda parte. O Benfica isola-se assim no segundo lugar da liga ZON Sagres, e fica a quatro pontos do FC Porto, que recebe hoje o U. Leiria. Jorge Jesus ficará certamente a torcer pelo U. Leiria esta noite, e resta saber se os dragões vão sentir a relativa pressão dos encarnados.


Sporting 1-0 Rio Ave

Simão | Myspace Video

Entretanto em Alvalade o Sporting sofreu para levar de vencida o lanterna vermelha Rio Ave, com o único golo do encontro a cehgar muito perto do fim, e da autoria do defesa Abel. Curiosamente o treinador dos leões, Paulo Sérgio (personagem engraçado), queixou-se de pouco tempo para descansar depois do compromisso europeu, disparando em direcção do FC Porto, que descansa mais um dia. É preciso lembrar que o FC Porto jogou na última quinta-feira à noite na Turquia, território longínquo e hostil, que precisa de algumas horas de vôo para que lá se chegue. O Sporting jogou em Alvalade com o Gent. Se o Sporting não consegue fazer dois jogos fáceis em casa em quatro dias, então quer jogar onde? No campeonato de Macau?

10-0!


Escândalo no derby holandês entre o PSV Eindhoven e o Feyenoord de Roterdão. A segunda e terceira equipas com o maior historial da liga holandesa encontraram-se no Phillips Stadium, e o PSV venceu por 10-0 (dez-zero). O Feyenoord aguentou bem até ao intervalo, chegando ao fim do primeiro tempo a perder por apenas dois golos de diferença, mas o facto de ter jogado a etapa complementar com menos um jogador parece ter sido determinante. Nesta verdadeira orgia de golos o PSV conseguiu passar de 2-0 para 7-0 em apenas quinze minutos, e o brasileiro Jonathan Reis foi quem mais aproveitou, marcando três golos. Jeremy Lens e o húngaro Balázs Dzsudzsák marcaram dois cada, Ola Toivonen (melhor marcador da equipa), Orlando Engelaar e Ibrahim Afellay fizeram também o gosto ao pé. Um resultado que fica para a história como a maior derrota de sempre na história do Feyenoord. O PSV tinha vencido por 10-0 a última vez no século passado, quando recebeu o FC Volendam em 1997.

domingo, 24 de outubro de 2010

Outra vez nas nas compras


Adoro ir fazer compras no supermercado do New Yaohan, localizado no 7º andar daquele centro comercial, onde ainda é possível encontrar alimentação de alguma qualidade. Do que tenho pena é que este excelente supermercado se oriente tanto para os turistas chineses e não tanto para o cidadão local. Existem lá produtos de qualidade média, boa qualidade e estupidamente caros. Penso que estes últimos se dirigem a algum segmento de mercado oculto. Talvez se justifique devido à proximidade dos apartamentos de luxo do Lake View Mansion, pois quem tem cinco milhões para dar por um condomínio, tem 200 patacas para comprar uma perna de pato importada de França. Adiante.

A minha visita de hoje começou pela Patisserie localizada à entrada do supermercado, onde apesar de ter apenas três pessoas à minha frente, demorei uns bons vinte minutos. Apenas uma menina na caixa e outra a aviar a clientela, que faz pedidos complicados como sejam fatias de bolo, croissants, brioches, danish e tudo mais. Fica complicado embrulhar aquilo tudo nas caixinhas, com os lacinhos e essas paneleirices todas, mas vale a pena esperar quando se leva um daqueles pães cozidos a vapor com recheio de galinha. Dentro do supermercado fico confuso com as promoções que fazem de comida japonesa congelada. O problema é que chego lá e ninguém fala uma língua cristã, e mesmo as legendas nos produtos são apenas em chinês. Aliás mesmo quando me aproximo dos expositores nem me oferecem uma amostra do produto para provar, o que significa que aquilo não é mesmo para os meus dentes ocidentais.

Na hora de pagar, perco mais tempo na caixa do que nas compras propriamente ditas. A culpa não é das simpáticas caixas, que fazem o que podem, mas existe uma espécie de defeito em todas as compras que eu faço, que não conseguem ser lidas pelo leitor de código de barras, e que faz com que o código tenha que ser inserido manualmente. Não me vou abster de fazer compras no supermercado do New Yaohan (ainda no outro dia comprei lá uma garrafinha de Chateau Canon St-Michel, um tinto que foi um mimo), mas gostava que melhorassem um pouco. Mesmo assim o facto de poder ir e voltar a pé sempre é preferível a frequentar aqueles imundos parques de estacionamento.