quarta-feira, 30 de setembro de 2009

Porto vence Atletico de Madrid


O FC Porto venceu ontem o Atletico de Madrid por duas bolas a zero no Dragão, com golos de Falcao (golo "à Madjer"!) e Rolando. Os dragões não venciam uma equipa espanhola para a Liga dos Campeões desde 1999, confirmando-se agora, juntamente com o Chelsea, como os grandes candidatos à passagem para os oitavos de final. Na outra partida do grupo o Chelsea venceu no Chipre o APOEL por uma bola a zero, com golo de Anelka aos 20 minutos. Os ingleses lideram o grupo D com 6 pontos, seguidos do Porto com 3, APOEL e Atletico Madrid com 1 ponto cada.

No Grupo A marcou-se apenas um golo nos dois jogos realizados. Foi em França onde o Bordéus teve enormes dificuldades em vencer os israelitas do Maccabi Haifa, com o único golo da partida a surgir a sete minutos do fim, por Ciani. Em Munique Bayern e Juventus empatavam a zero, em partida transmitida pelo canal 1 da TDM. Bayern e Bordéus lideram com 4 pontos, Juventus tem dois, e Maccabi ainda não pontuou.

No Grupo B o Manchester United viu-se e desejou-se para levar de vencida o Wolfsburgo, por duas bolas a uma. Com Ricardo Costa a titular, os campeões alemães adiantaram-se no marcador já na segunda parte, por Dzeko. Mas os "red devils" não deixaram os seus créditos por mãos alheias, e deram a volta ao resultado por Giggs e Carrick. Em jogo realizado mais cedo, o CSKA Moscovo bateu o Besiktas por duas bolas a uma. Manchester United lidera com 6 pontos, seguido de Wolfsburgo e CSKA com 3, Besiktas com 0.

No Grupo C, escândalo em San Siro, com o poderoso AC Milão a cair perante os suíços do FC Zurich. Os helvéticos marcaram logo aos dez minutos por Tihinen, e a reacção da equipa de Pato, Inzaghi, Ronaldinho e companhia nunca chegou. Em Madrid o Real de Cristiano Ronaldo voltou a dar show de bola. Depois do nulo ao intervalo frente ao Marselha (Lucho Gonzalez jogou os 90 minutos), os galácticos resolveram a partida com três golos em seis minutos. O português marcou dois golos, e ainda sofreu a falta que deu origem à grande penalidade que Kaká converteu no segundo golo dos merengues. O Real Madrid lidera com 6 pontos, seguido de AC Milão e Zurich com 3, Marselha com 0 pontos.

Mais uma semana de chuva


O tufão Ketsana passou bem longe de Macau, mas deixou um rasto de chuva que tem molhado toda a gente desde segunda-feira, e que ameaça estragar a festa do 60º aniversário da Implantação da R.P. China. É duro ter que trabalhar quando chove todo o santo dia, principalmente porque esta chuva não é normal: não há guarda-chuva, botas ou capa que resistam, a malta fica toda molhada, e não é no bom sentido. Os nossos cidadãos continuam a provar que não se adaptam à pluviosidade, que são um povo seco.

Em primeiro lugar, o pior que se pode fazer quando chove é levar o carro. Os automobilistas, especialmente os domingueiros, acordam de manhã, olham pela janela e decidem levar o utilitário, mesmo que trabalhem a dois quarteirões de casa. Como sempre, o "gridlock" dá-se entre as 8:00 e as 8:30 da manhã, quando mais dois ou três carros se juntam em cada cruzamento à marcha lenta dos transportes públicos. "É p'rá desgraça", pensam eles. Outra particularidade é o completo desprezo pelas passadeiras de peões, como se o pópó apanhasse gripe por andar à chuva, coitadinho.

Se sair de carro é má ideia, sair de motociclo é ainda pior. O pobre motociclista molha-se na mesma, enfrenta mais "curvas" (a vantagem de ter mota é poder passar pelo meio dos carros) e arrisca mais. Ainda hoje de manhã ia eu no autocarro com os putos (sim, não sou hipócrita, quando digo que é mau que os outros levem carro quando chove, eu próprio não levo) vi um pobre diabo que se espalhou ao comprido em frente ao Hotel Sintra, e foi "secar" para o Hospital Conde S. Januário.

Os peões não são completamente inocentes. Mesmo com chuva, andam por aí a correr nos sinais vermelhos, de calças arregaçadas e sandálias de plástico, a espetar varetas de guarda-chuva nos olhos dos peões mais altos (eu) e a andar aos "s", num autêntico "salve-se quem puder" típico destes dias de chuva. Se agora os recém-licenciados vão fazer estágios na China continental, recomendo que passem também uma temporada em Londres para aprender como andar à chuva.

E aparentemente a chuva veio para ficar, pelo menos até sexta-feira. Uma óptima oportunidade de encher o frigorífico de comes e bebes e ficar sossegadinho em casa, e deixar a malta festejar à vontade o Dia Nacional. Segunda-feira é o regresso à labuta diária, e com Outubro já em todo o seu esplendor, aproxima-se o tempo seco e frio, o meu canto do cisne.

Futebol de Macau: mais um prego no caixão


Continua pelas ruas da amargura, o futebol de Macau. Prova de que as coisas não vão mesmo nada bem, nem os escalões de formação são poupados à displicência e falta de visão dos dirigentes associativos do desporto-rei no território. Desta vez foi a qualificação para o campeonato asiático de sub-16, que se realiza no próximo ano na Malásia. Macau ficou integrado no grupo F de qualificação, com as selecções da China, Singapura, Guam, Hong Kong, e Timor Leste. A AFM mandou uma lista de jogadores com 16 anos quando a AFC especificou que os jogadores só deveriam ter 16 anos no ano em que se realiza o torneio. Resultado? Foi mandada uma formação de 12 jogadores (incluíndo 2 guarda-redes) de 14 e 15 anos, mal preparados e que quase não iam sendo aceites pela AFC. Nas quatro linhas Macau sofreu goleadas, destacando-se os 0-14 contra a China e os 0-13 contra Timor-Leste. Os timorenses já se qualificaram, enquanto aos chineses basta um empate amanhã contra Singapura. Também Macau joga amanhã, contra Hong Kong, e espera-se mais um resultado que fica para a história. Pela negativa, claro.

Alerta de Tsunami


Um tsunami varreu as ilhas da Samoa Ocidental e Samoa Americana, causando mais de 100 mortes. Registam-se pelo menos 75 vítimas mortais na Samoa Ocidental, 25 na Samoa Americana e pelo menos seis no Tonga. Um terramoto de magnitude 8.3 atingiu a região às 0:48 desta madrugada (hora de Macau) que provocou ondas de mais de quatro metros de altura. A Samoa Americana é território administrado pelos Estados Unidos, e tem apenas 250 mil habitantes. A Nova Zelândia e o Japão estão em estado de alerta, temendo-se que o tsunami atinga zonas costeiras daqueles arquipélagos.

Mourinho empata na Rússia


Começou ontem a 2ª jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões, com o Inter de Milão de José Mourinho a empatar na Rússia, no terreno do estreante Rubin Kazan, em jogo do Grupo F. Um resultado decente, tendo em conta que esta equipa é campeã russa, e prepara-se para revalidar o título, num campeonato que se disputa durante a Primavera e Verão. No outro jogo do grupo o Barcelona bateu os ucranianos do Dinamo Kiev por duas bolas a zero, com golos de Messi e Pedro Rodríguez. Barcelona lidera com 4 pontos, seguido de Dinamo Kiev com 3, Inter com 2 e Rubin Kazan com 1 ponto.

No Grupo E o Lyon de Lisandro Lopez e Cissokho goleou na Hungria o Debrecen, outro estreante na Champions. O argentino ex-FC Porto ficou em branco tendo Kallstrom, Pjanic, Govou e Gomis assumido as despesas dos golos para os franceses. Em Florença o Liverpool caía com dois golos do montenegrino Jovetic. Os ingleses encontram-se em terceiro lugar do grupo com 3 pontos, os mesmos da Fiorentina, e menos três que o líder Lyon. O Debrecen encontra-se em último lugar sem qualquer ponto conquistado.

No Grupo G surpresa no Ibrox Park em Glasgow, onde os Rangers foram goleados pelo Sevilha por quatro bolas a uma. Konko, Adriano, Luiz Fabiano e Kanouté marcaram pelos andaluzes, tendo o espanhol Nacho Novo reduzido para os escoceses a dois minutos do fim. Em Bucareste, casa emprestada do Unirea Urziceni, os campeões romenos não foram além de um empate a uma bola com o Estugarda. Sevilha lidera destacado com 6 pontos, seguem-se Estugarda com 2, Rangers e Unirea com 1 ponto.

Finalmente no Grupo H o Arsenal batia o Olympiakos por duas bolas a zero, em jogo transmitido em directo pelo Canal 1 da TDM. Van Persie e Aarshavin (fora de jogo) marcaram na difícil vitória dos "gunners" sobre os campeões gregos, que participam na Champions pelo décimo ano consecutivo. Nos Países Baixos deu-se um empate a um golo entre o AZ Alkmaar e o Standard Liege. Os holandeses colocaram-se em vantagem pelo marroquino Hamdaoui, aos 48 minutos, e quando já festejavam a primeira vitória no grupo, Traoure empatava para os belgas, já em tempo de compensações. Arsenal lidera com 6 pontos, seguido de Olympiakos com 3, AZ e Standard com 1 ponto.

terça-feira, 29 de setembro de 2009

Patriotas


Agora que se aproxima o aniversário da implantação da R.P. China, gostava de render uma singela homenagem aos patriotas de Macau. Os filhos mais novos da China, trazidos para o seu imenso regaço em 1999, encontram em Macau uma cidade onde podem exercer a sua lealdade à Mãe Pátria. Aqui em baixo tudo, pelo delta do Rio das Pérolas, mora a aldeia de irredutíveis de Cantão. Quando aconteceu o “1,2,3”, um enorme reboliço causado por causa de uns espiões de Taiwan que estavam alojados no território, evidenciou-se a antipatia da malta de cá pelos portugas, arrendatários do enclave. Com muito menos massa bruta depois de 74, Portugal cumpriu com a tarefa de administrar Macau até à sua entrega, garantindo-lhe direitos que não existem na China continental, e deixando uma economia completamente dependente de algo que nunca falha: o jogo.

Só que em termos de educação cívica, toda a gente percebe que os ingleses educaram melhor do outro lado do tal Rio das Pérolas, em Hong Kong, e que em Macau ainda se adere a demonstrações diversas de amor a um país a que mesmo muitos chineses ultramarinos torcem o nariz. O pior mesmo são algumas demonstrações que ultrapassam a encomenda. É claro que a China quer que o seu povo demonstre afecto, enfim, pela sua “mothership”, mas os patriotas de Macau querem ser os melhores da turma, chegando a dar sermões maiores que a encomenda. Na realidade o tão apregoado “ou mun ian” não conseguiu uma identiddade própria, igual ao do hongueconguense ou do singaporeano.

Sendo casado com uma menina chinesa nascida e criada em Macau, nem me devia queixar muito, pois afinal sempre sou parte funcional de uma família de patriotas. Os patriotas da minha família aceitaram-me como “uma das especificidades de Macau”. Sou residente, vivo e trabalho aqui, mas sou “estrangeiro”. Ser estrangeiro costumava ser bestial, quando se entrava naqueles supermercados do Iao Hon ou da Areia Preta e ficava toda a gente a olhar para nós. Mas ao fim de um tempo começa a enjoar um bocadinho. Seja no Hotel Lisboa, no New Yaohan ou na mercearia aqui ao lado da minha casa, onde vou todos os dias. O pior problema é não conseguir dominar a lingua, até porque a programação dos canais locais de televisão em chinês são pobrezinhos.

Vantagens, também há, quando fazemos assim um disparate enorme considerado “barbárico” para os costumes chineses, temos sempre uma desculpa: “Não sabia, sou estrangeiro”. Faz-me lembrar o meu primo francês que vinha a Portugal de férias, tocava às campaínhas dos vizinhos e ficava à espera para lhes falar em Francês. Isto do problema da língua, ou melhor, o problema dos chineses de Macau não falarem, de um modo geral, português, é culpa nossa. Nunca lhes interessou e nós nunca nos interessámos realmente em ensinar. As tentativas feitas por IPOR’s e outros grupos desorganizados vão dando algum resultado, mas nada de muito significativo.

Como único ocidental a viver no meu prédio, por exemplo, sou um caso de popularidade. Não faltam sorrisos de vizinhos no elevador, ou pais a insistirem com as criancinhas que me digam “hello” ou “how are you”. Mas por outro lado, se um dia quiser dar uma escapadela, esquecer-me da chave dentro de casa quando vou deitar fora o lixo só com uma toalha enrolada à cintura, não posso! Não me é permitido o mínimo deslize. É como viver numa gaiola dourada: paz, calma, tranquilidade, boa vida, mas pouca ou nenhuma liberdade. É mais fácil em locais frequentados por outros estrangeiros, mas os ajuntamentos não são o meu forte porque 1) não gosto de parecer um expatriado e 2) a comunidade portuguesa em Macau é muito oca.

O dia nacional vai trazer dois dias de feriado: o dia 1, quinta-feira, e o dia 2, o dia seguinte à implantação da RPC. Vão haver festas, jantaradas e até fogo de artifício, o do própria RP China no dia 1. No estádio vai-se realizar um magnífico concerto com muitas celebridades de Hong Kong, que por alguma razão estranha precisam de vir para Macau para arranjar trabalho no dia nacional. Depois mete-se o fim-de-semana, e é uma oportunidade óptima para sair daqui. Só que nunca saio. Preferia sair durante o Grande Prémio, de que não gosto. Macau vai ficar muita animada durante estes quatro dias. Ainda por cima no Domingo, dia 4, é o Festival do Bolo Lunar e as suas coloridas e alegres lanternas. Sábado vai ser o início de uma festa depois de outra festa. Como já disse aqui, é difícil mobilizar a população em massa. Eventos como o dia nacional, o ano novo chinês ou as eleições para a AL são muito mais participados que o Natal ou o ano novo civil.

Facadas no pai


Um adolescente de 17 anos em Taiwan cortou as mãos ao próprio pai, depois deste o criticar por "não querer trabalhar". O jovem contou com a cumplicidade de um amigo, e enquanto o pai dormia, atacou-o com um taco de basebol, atingindo-o na cabeça quatro vezes. Quando o homem acordou com a dor, o adolescente e o amigo seguraram-no, e o filho desferiu-lhe dez golpes com uma faca comprida. Um dos cortes atravassou o punho esquerdo do pai, e outro atravessou-lhe o ombro direito. Os jovens fugiram, mas foram capturados mais tarde. O filho confessou que resolveu atacar o pai depois deste o ter "chateado" para arranjar um emprego de dia, e estudar à noite.

Barbas não, galochas sim


Os professores com menos de 50 anos no Tajiquistão não podem usar barba, mas podem dar aulas calçados com botas de chuva. Estas são algumas das novas directivas governamentais para a educação. "Os homens com mais de 50 anos podem ter barbas não superiores a 3 centímetros de comprimento, enquanto os jovens devem estar barbeados", lia-se na cópia do comunicado do Ministério da Educação, publicado ontem em alguns jornais do país. "Como calçado podem usar qualquer coisa que cubra os pés, incluíndo galochas", acrescentava o comunicado. O governo do Tajiquistão, uma ex-república soviética localizada na fronteira com o Afeganistão, diz que estas novas regras "adaptam-se à mentalidade e costumes do povo tadjique". As barbas compridas não são bem recebidas pelo governo do Tajiquistão, que nos anos 90 lutou uma guerra civil sangrenta contra extremistas islâmicos, e que deixou milhares de mortos e a economia em ruínas. As galochas so populares naquele país montanhoso, onde as chuvas são bastante abundantes.

Um turco muito alto


O turco Sultan Kösen, 26 anos, é já reconhecido como o homem mais alto do mundo. Kösen mede 2,47 metros, mais 11 centímetros que o anterior detentor deste curioso título, o chinês Bao Xishun. Kösen nasceu em Mardin, e teve uma infância normal, até que aos 10 anos foi-lhe diagnosticado gigantismo pituitário, quando os médicos lhe detectaram um tumor na parte anterior de um dos seus olhos. Kösen submeteu-se a vários tratamentos, até que finalmente o ano passado o tumor foi removido com sucesso. O jovem turco sofre de pressão sobre os joelhos, e precisa de bengalas para andar. Vive com os pais e os irmãos, e diz que o seu sonho é "dar a volta ao mundo,e encontrar um carro onde possa caber". No fundo, é o que todos nós queremos...

Trilha sonora da F1


Fernando Maurício e o seu sentido de humor muito especial trazem "Trilha sonoras da F1", uma espécie de apanhado de tudo o que tem acontecido na época do desporto-rei motorizado. Mais uma hilariante charges do Charges Brasil.

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Haja bom senso!


O Tribunal de Ultima Instância (TUI) deu razão ao recurso apresentado pela lista 5, Aliança P'rá Mudança, de Melinda Chan. Isto equivale por dizer que os votos nulos que foram "repescados" da eleição do dia 20 já não vão ser contados, pelos que ficam os resultados anunciados pela Comissão Eleitoral na segunda-feira à tarde. A decisão é final, não é passível de recurso e foi comunicada a todas as candidaturas. Imperou o bom senso, depois de uma semana em que se discutiu em Macau a validação de votos que não tinham o carimbo colocado correctamente no (enorme) quadrado ao lado do nome de cada candidatura. Até Susana Chou, ex-presidente da AL, congratulou-se com a decisão. A CE é que fica muito mal vista no meio de toda esta história. Confira aqui e aqui a reportagem da TDM, com todas as reacções.

Leocardo Esmiuça o Sufrágio


O PS venceu as eleições legislativas, mas perdeu a maioria absoluta. José Socrates "sobreviveu" ao maior teste político da sua carreira, e venceu o PSD de Manuela Ferreira Leite, que tem agora, aos 68 anos, poucas possbilidades de alguma vez se tornar primeira-ministra. O CDS de Paulo Portas e o BE de Francisco Louçã foram também vencedores, ao ganharem nove e oito mandatos, respectivamente, em relação a 2005. Leocardo esmiuça o resultado do sufrágio.

NÚMEROS

Partido % Votos Mandatos
PS 36,56% 2.068.560 96
PPD/PSD 29,09% 1.646.071 78
CDS-PP 10,46% 591.938 21
B.E. 9,85% 557.091 16
PCP-PEV 7,88% 446.172 15
PCTP/MRPP0,93% 52.632 0
MEP 0,45% 25.335 0
PND 0,38% 21.380 0
MMS 0,29% 16.580 0
PPM 0,27% 14.999 0
MPT-P.H.0,21% 12.025 0
P.N.R. 0,21% 11.614 0
PPV 0,15% 8.485 0
PTP 0,08% 4.789 0
POUS 0,08% 4.320 0
MPT 0,06% 3.240 0


O PS obteve 96 mandatos, O PSD 78, O CDS 21, o BE 16 e a CDU 15 mandatos. O PSD venceu em Vila Real, Bragança, Aveiro, Viseu, Leiria e Madeira. O PS venceu no resto do país. Contudo os socialistas perderam quatro mandatos em Lisboa, três no Algarve, dois no Porto, Coimbra e Castelo Branco (“casa” de José Socrates) e um em Setúbal, Évora e Portalegre. Os socialistas não conseguiram subir a votação em nenhum distrito. O PSD ganhou seis mandatos, mas obteve o Segundo pior resultado desde 1983, depois da dissolução da AD. O pior foi mesmo há quatro anos.

DO SEGUNDO LUGAR PARA BAIXO

O CDS obteve o melhor resultado desde 1985, quando conseguiu 22 mandatos. O “partido do táxi”, como era conhecido entre 1987 e 1991 por ter apenas quatro deputados, é agora o “partido do autocarro”, tal como Paulo Portas tinha prometido. Curiosamente sempre que o CDS consegue um bom resultado, elege dois deputados em Aveiro. Aconteceu em 1995, e aconteceu agora. O BE conseguiu o melhor resultado de sempre, e tem sido sempre a subir: dois mandatos em 1999, três em 2002, oito em 2005 e 16 em 2009. O BE conseguiu pela primeira vez mandatos em Faro, Santarém, Leiria, Coimbra, Aveiro e Braga, e ganhou mais um no Porto e Lisboa, mantendo os dois que tinha conseguido em 2005 em Setúbal. A CDU tem-se mantido na média: entre os 12 deputados de 2002 e os 17 de 1991. Os comunistas subiram em Setúbal, ganhando mais um mandato, e mantiveram os restantes no resto do país. A última vez que a CDU venceu um distrito foi em 1991, em Beja, quando o PSD tinha ganho no resto do país. O PCTP/MRPP continua a ser o maior dos mais pequenos, novamento perto dos 1%, com mais votos que o Movimento Esperança Portugal e o Partido da Nova Democracia…juntos.

CENÁRIOS POSSÍVEIS

José Socrates não vai ter a vida fácil, contando apenas com uma maioria relativa e muita hostilidade dos restantes grupos parlamentares. O cenário mais provável já não se vai concretizar: os mandatos do PS e do BE juntos perfazem 112, e mesmo que o PS consiga eleger dois deputados pelo círculo da emigração (terreno normalmente dominado pelo PSD), fica a um mandato dos 115 necessários para perfazer metade dos 230 totais. Uma coligação com o PP, que traz à memória o célebre caso do queijo Limiano, afigura-se impossível, devido ao contraste ideológico entre as duas forças. O "centralão", uma coligação PS-PSD também é pouco provável, pois os sociais-democratas encontram-se enfraquecidos devido a problemas internos que se reflectiram nos resultados como "fraca alternativa". Provavelmente resta a Socrates (re)formar o Governo, e como previu o prof. Marcelo Rebelo de Sousa, poderão haver novas eleições daqui a dois anos. Tudo depende do que Socrates fizer daqui para a frente, mas a estabilidade afigura-se bastante improvável.

Conheça aqui os rostos de todos os deputados eleitos pelo sufrágio de ontem, bancada por bancada.

Ketsana mortífero


O tufão Ketsana, que tem condicionado nos últimos dias o estado do tempo em Macau, encontrando-se neste momento içado o sinal nº 3 de tempestade tropical, provocou 122 mortos e 29 desaparecidos nas Filipinas. Chuvas intensas, ventos fortes e condições deficientes de drenagem provocaram cheias e afogamentos. Entre as vítimas mortais encontra-se Antonio Chua, proprietário da equipa de basquetebol Barako Bulls Energy Boasters, da liga profissional daquele país. O tufão dirige-se agora para o Vietname, onde se espera que faça também bastantes estragos. Em Macau e Hong Kong espera-se chuva durante o resto da semana, mas todos os sinais deverão ser baixados durante o dia de amanhã.

Berlusconi brincalhão


Sílvio Berlusconi voltou a fazer das suas, ao brincar com a cor da pele do presidente norte-americano Barack Obama. Foi na Festa Nazionale de la Libertá que o primeiro-ministro italiano, conhecido pela sua postura gaffeuse, proferiu os comentários polémicos. Berlusconi disse que queria falar de um senhor "bronzeado", Barack Obama, e prosseguiu dizendo que Obama e a mulher "foram à praia e ficaram muito bronzeados". Pelo menos não andou a apalpar uma vítima do terramoto de L'Aquila.

Polanski foi preso


O realizador Roman Polanski, vencedor do óscar da Academia de Hollywood pelo filme O Pianista, foi hoje (ontem) detido no aeroporto de Zurique pelas autoridades locais.

O realizador foi interpelado pela polícia de fronteiras quando se deslocou à Suiça para receber um prémio atribuido pelo festival de cinema organizado pela cidade.

Roman Polanski tem vivido em França depois de, em 1978, ter abandonado ilegalmente os Estados Unidos num momento em que as suas acções eram investigadas pela polícia de Los Angeles. A Suiça mantem acordos com os Estados Unidos em matérias ligadas ao repatriamento de indivíduos suspeitos em processos crime.

Roman Polanski, de origem judaica e hoje com 76 anos, nasceu em França mas foi com os pais para a Polónia pouco antes do início da segunda guerra mundial. Sobreviveu aos motins no gueto de Cracóvia e à perseguição nazi quando ainda era criança, embora a mãe tivesse sido presa e, posteriormente, viesse a falecer no campo de extermínio de Auschwitz.

Há mais de 30 anos que o cineasta anda fugido às forças de segurança da cidade de Los Angeles, uma das mais duras e militarizadas do país. O seu processo é longo e resultou de um caso de sexo que terá tido lugar em 1977, quando Polanski beneficiava dos favores de Hollywood após a realização de dois clássicos do cinema - A Semente do Diabo, de 1968, e Chinatown, em 1974.

De acordo com documentos da época o realizador teria forçado uma menor de 13 anos a manter relações sexuais com ele após ingestão de bebidas alcoolicas e medicamentos. O contacto íntimo aconteceu na piscina da residência que o actor Jack Nicholson ainda mantem nas colinas de Hollywood, em Mulholland Drive.

A fuga de Polanski para a Europa tem sido, por uns, vista como o último recurso do realizador num processo judicial que se tinha tornado demasiado incoerente, corrupto e sujeito a pressões morais externas; e, por outros, como um acto criminoso na vida de um realizador dotadíssmo que insitia em obedecer apenas às suas próprias normas de conduta.

A menor envolvida no processo legal referiu há bastante tempo que não está interessada em que Polanski seja recambiado e encarcerado, preferindo que o assunto seja remetido para o esquecimento público. Mas ao longo deste últimos 30 anos a polícia de LA sempre encarou a fuga de Polanski para a Europa como um caso que ficara por resolver.

Roman Polanski, que recebeu finalmente o óscar de melhor realizador em 2002, encontra-se casado com a actriz francesa Emmanuelle Seigner, a sua primeira relação duradoura depois de ter fugido dos Estados Unidos para procurar refúgio em França. O realizador esteve casado durante um ano com a actriz Sharon Tate, vítima dos simpatizantes de Charles Manson quando se encontrava no oitavo mês de gravidez.

In Expresso

Palmeiras cada vez mais primeiro


O Palmeiras está cada vez mais isolado no topo da Série A brasileira, ao vencer o Atl. Paranaense por duas bolas a uma, e beneficiou do empate em casa do S. Paulo em casa a uma bola com o Corinthians. O Goiás também beneficiou do desliza dos paulistanos, ao vencer o Grêmio por 2-1 e "colar-se" ao segundo lugar. O Inter de Porto Alegre é que não aproveitou, e não foi além de um empae a zero em casa frente ao Flamengo. O Vitória da Bahia, do nosso conhecido Derlei, conseguiu a terceira vitória consecutiva, ao vencer fora o aflito Botafogo por três bolas a uma. O Fluminense conheceu finalmente o sabor da vitória, ao bater em casa o Avaí por 3-2, mas continua em último lugar. As equipas do Recife tiveram sorte diferentes: o Sport bateu o Santo André em casa por 2-1, enquanto o Naútico perdia por 0-2 em Coritiba. O Palmeiras lidera com 50, seguido de Goiás e S. Paulo com 45, Inter e Atl. Mineiro com 44, Grêmio e Vitória com 39.

domingo, 27 de setembro de 2009

(Ainda) à volta com os nulos


A recontagem dos votos nulos depositados pelos eleitores do território nas eleições para a Assembleia Legislativa continua envolta em polémica. A lista Nova Esperança, de Pereira Coutinho, entregou um recurso ao Tribubal de Última Instância, com o objectivo de invalidar os votos que foram aceites com o carimbo fora do quadrado.

Os votos em questão, mais de cinco mil, foram validados apesar de, como especificava bem a lei eleitoral no seu artº 65, não terem o símbolo de visto dentro do quadrado. O nº 2 do artº 120 da mesma lei lê-se que "Não é considerado nulo o boletim de voto no qual o símbolo, embora não seja perfeitamente desenhado ou exceda os limites do quadrado, assinale inequivocamente a vontade dos eleitores ou votantes, desde que estes preencham o boletim de voto nos termos do artigo 65.º". Nada sobre votos fora do quadrado, ou em cima dos girassóis.

A recontagem dos votos nulos não alterou a atribuição dos mandatos, mas motivou o protesto da candidata da lista 5, Melinda Chan, que foi eleita por pouco mais de mil votos. A candidata da Aliança P'rá Mudança ficou a meio caminho de perder um lugar para a lista 13, da Associação dos Moradores, vulgo kai-fong, ou para a lista do girassol. Veja aqui a reportagem da TDM.

Hamilton vence em Marina Bay


Lewis Hamilton venceu o GP de Singapura, disputado no circuito citadino de Marina Bay. O britânico campeão do mundo obteve a sua segunda vitória esta temporada. Hamilton saiu da pole, deixando logo a competição para trás, numa corrida que demorou duas horas. Rosberg ainda o ameaçou, mas na 21ª volta o safety-car saíu devido a um acidente entre Sutil e Heidfeld, e Rosberg foi penalizado com um "drive trough penalty", que o deixou nos últimos lugares. Penalizado também foi Vettel, que seguia em segundo, e viria a cair no 9º lugar. Timo Glock esteve bastante bem, levando o seu Toyota ao segundo lugar. Fernando Alonso, o vencedor do ano passado numa corrida que esteve envolta numa polémica que custou à Renault a participação no mundial do próximo ano, terminou no terceiro lugar. Vettel, Button, Barrichello, Kovalainen e Kubica terminaram nos pontos. Os Ferrari fizeram uma corrida muito discreta, tendo Raikkonen terminado em 10º, e Fisichella em 13º. O mundial é liderado por Button com 84 pontos, seguido de Barrichello com 69, Vettel com 59, Webber com 51,5, Hamilton com 47 e Raikkonen com 40. Nos construtores lidera a Brawn com 153, seguida da Red Bull com 110,5, Ferrari com 62, McLaren com 59 e Toyota com 46,5. A próxima prova do mundial 2009 de Fórmula 1 realiza-se a 4 de Outubro em Suzuka, no Japão.

É fácil, é barato


Um homem na África do Sul casou com quatro mulheres ao mesmo tempo, para poupar dinheiro e evitar enganá-las. Milton Mbhele, pai de 10 filhos, já casou várias vezes, mas nunca com mais que uma mulher ao mesmo tempo. A poligamia é permitida na África do Sul, mas é raro presenciar casamentos onde há mais que uma noiva. "Se eu tiver uma mulher e 30 namoradas, assim fico sem dinheiro. É mais fácil casar logo com quatro que me deixam ocupado", ironizou Mbhele. Mbhele, natural de Natal, tem 44 anos e é zulu, e garante que "ama as quatro da mesma maneira". Vão ser mortas oito vacas para assinalar o casório. Duas para cada uma das esposas, suponho...

Não aguento mais!


Foi o que disse o tradutor de Moamer Kadhafi, depois de 75 minutos do discurso que o presidente líbio fazia na sexta-feira na Assembleia das Nações Unidas, em Nova Iorque. Os discursos não costumam durar mais de 15 minutos, mas Khadaffi, que gosta de imitar Fidel Castro não só na longevidade em que governa o país mas também na extensão dos discursos, preparou uma palestra de hora e meia, sabe Deus sobre o quê. No lugar do intérprete desgastado entrou Rasha Ajalyaqeen, presidente da secção árabe na ONU.

Primeira vítima mortal da Gripe A é autarca


Está confirmada a primeira morte por Gripe A em Portugal. A vítima é Diogo Castelino Alvim, 49 anos, candidato à Câmara Municipal de Ourém pelo CDS-PP. Diogo Alvim não tinha qualquer quadro clínico anterior à infecção com Gripe A. O candidato era advogado, nasceu em Lisboa a 17 de Julho de 1960, e faleceu ontem no Hospital Curry Cabral. À família enlutada as mais sinceras condolências.

O homem das cavernas


Fernando Cruz fugiu da prisão enquanto cumpria pena por homicídio. Foi para as montanhas, e lá viveu durante dezasseis anos apenas com um rádio e com um cão. Conheça a história daquele a que chamam "o homem das cavernas" na reportagem da RTP.

Goleadas em Inglaterra


Muitos golos, emoção e espectáculo em mais uma jornada da Premier League inglesa. O Liverpool e o Tottenham estiveram em destaque, ao golear respectivamente o Hull e o Burnley, por 6-1 e 5-0. O internacional espanhol Fernando Torres esteve em destaque pelo Liverpool ao apontar um "hat-trick", enquanto Robbie Keane, internacional irlandês ao serviço dos Spurs, fez ainda melhor: apontou quatro dos cinco golos da sua equipa. A maior surpresa terá vindo de Wigan, onde os locais impuseram a primeira derrota ao Chelsea, por três bolas a uma. O guardião checo Petr Cech foi expulso na sequência da grande penalidade que deu o segundo golo ao Wigan. O Manchester United, com Nani em bom plano, venceu fora o Stoke City por duas bolas a zero, enquanto o Arsenal vencia em Fulham pela margem mínima.

Porto vence primeiro clássico


O FC Porto venceu o primeiro clássico da temporada ao bater o Sporting no Estádio do Dragão por uma bola a zero. O golo dos portistas foi apontado por Falcao logo aos 3 minutos da partida. Os sportinguistas queixaram-se da arbitragem e Duarte Santos, que expulsou Anderson Polga e Miguel Veloso por acumulação de amarelos. Entretanto na Luz o Benfica aplicava mais uma goleada, desta vez ao Leixões, por cinco bolas a zero. O paraguaio Oscar Cardozo voltou a estar em destaque, ao apontar dois dos golos encarnados. O Leixões terminou reduzido a nove unidades.

sábado, 26 de setembro de 2009

CMJ vs. NMD


Foi com interesse que li durante esta semana, à margem da rubrica leituras, as análise aos resultados eleitorais do último Domingo. Como sempre, foi com interesse redobrado que li a análise sempre circunspecta de Carlos Morais José, administrador do Hoje Macau, na edição de sexta-feira daquele diário. Concordo em quase tudo, aliás as análises em geral não variam muito daquela que eu próprio fiz na segunda-feira, mesmo a de Gilberto Lopes na rubrica “Olhadela”.

Com o que eu esbarrei mesmo foi com a opinião de CMJ no que diz respeito ao sector democrata, o grande vencedor destas eleições, com mais de 27 mil votos expressos e três deputados eleitos. Com que então “tosquices”, “falta de sensibilidade” e “xonofobia hereditária”, e logo em comparação a Agnes Lam, essa sim, uma lufada de ar fresco, cheia de ideias e não sei que mais. Pois bem, permita-me discordar. Se existe algo que mantem tudo isto numa peça só é o Novo Macau Democrático, doravante referido pela sua sigla, NMD. O NMD é que vai lá, o NMD é que mete o pé à bola, o NMD é que chateia.

Fosse a estória contada de outra maneira, e a votação do NMD ultrapassava os 50 ou 60 mil. Infelizmente existem cidadãos que são obrigados a votar no patrão com medo de perder o emprego. Quando Agnes Lam se dirigiu “à classe media”, insultou-a. A classe media existe, e já se expressa, sim. Quem é da classe média, não é operário e não trabalha nos casinos vota no NMD. Até alguns funcionários públicos. Agnes Lam obteve cinco mil votos, o que é um bom resultado, mas não para ela, que não conseguiu o que queria: ser eleita. Por outro lado o “plano” resultou, pois caso os cinco mil votos do Observatório Cívico tivesse ido para a lista 15, de Au Kam San, o NMD concretizava a formula mágica 1+1=4.

Mais de cinco mil estudantes universitários e “pensadores livres” resolveram por a cruzinha na novidade, que no fim não era novidade nenhuma. É preciso parar para pensar e analisar porque será que as pessoas não participam das actividades organizadas pelo NMD e algumas até fogem deles na rua. É porque para quem o voto é realmente secreto, não é preciso andar aí com bandeirinhas ou em jantaradas faustosas pagas pela sua lista de eleição. Com o NMD, que é a coisa que mais se assemelha a um partido politico em Macau, o eleitor independente sabe que tem lá alguém para fiscalizar na AL. O NMD não emprega ninguém, não se faz lobbies por nenhum grupo, e só se faz aquilo, que é chatear, pronto. E fá-lo muito bem.

Leituras


- No Hoje Macau, Pinto Fernandes fala do dia das eleições, em O meu percurso eleitoral.

- Também no HM, Gilberto Lopes analisa os resultados das eleições para a AL do último Domingo, em Democratas, Operários e Melinda.

- Mais análise aos resultados da noite eleitoral, mas desta vez no Jornal Tribuna de Macau e pela caneta (ou teclado) de Nuno Lima Bastos, em Contabilidade eleitoral.

- No Ponto Final, não perca a entrevista com Agnes Lam, uma das grandes derrotadas da noite eleitoral, em Criatividade e mudança, propõe Agnes.

- Também no Ponto Final, saiba como anda o FC Porto de Macau no campeonato da bolinha de Macau, em FC Porto, quarta derrota.

- N'O Clarim, jornal da Igreja Católica, há mais análise aos resultados eleitorais, desta vez por José Miguel Encarnação, em Cavalo de Tróia.

- E ainda N'O Clarim, Pedro Daniel Oliveira também mete a colher nos resultados eleitorais, em, ora bem, Rescaldo Eleitoral.

Os blogues dos outros


A angústia do xis no papel, dá origem a uma crónica simplesmente fabulosa do Comendador no Expresso (aqui http://impresa.newspaperdirect.com/epaper/viewer.aspx).
Imaginem o que acontecerá ao nosso Comendador quando for informado que, em Macau, essa angústia não existe?
Qual angústia antes de pôr o xis no papel?
A gente, em Macau, carimbamos a coisa, salvo seja!
E, quando a malta não se esquece, até temos alguém a fazer Enter antes de irmos para a cabina de voto!
Meu caro Comendador, esta é a era da informática, do Blogger, do Twitter, do Facebook,....e do carimbo, está bem de ver.
Angústia antes de pôr o xis no papel?
Em que época é que esta gente vive?
Só faltava dizerem-me que ainda usam cartão de eleitor.....


Pedro Coimbra, Devaneios a Oriente

Segundo o South China Morning Post, as receitas do sector do jogo nos primeiros 20 dias de Setembro ascenderam a 7,445 mil milhões de patacas, o que representa um crescimento de 60% em relação ao ano transacto. Tendo em conta as receitas recorde de Agosto e o levantamento das restrições à emissão de vistos para os residentes de Guangdong, é de prever uma nova bolha de crescimento dos lucros para os casinos da RAEM. A economia e os residentes do território agradecem pois a famigerada diversificação por enquanto não passa de uma miragem

El Comandante, Hotel Macau

Que dizer da Dra. Manuela? É penoso pois não se diz mal do nosso clube de estimação, salvo em tempo de eleições internas. Pelo menos é a praxe. Que ela é esforçada é; que faz milagres como as rosas no regaço da Rainha de Portugal, ah isso faz. O problema é que a Dra. Manuela anda sózinha e os barões do seu partido andam um bocado para o escondido. Depois o Dr. Pacheco Pereira que é um figurão convence pouca gente e cada vez que abre a boca, a Dra. Manuela leva um tiro no pé, na anca e não sei onde mais. Ninguém o manda calar, mas ao menos podiam mandá-lo cortar o cabelo e acertar a barba. É pá, aquilo já não se usa. Sabemos que o homem já foi esquerdista mas já chega, pá! Caiamos na real.

Arnaldo Gonçalves, Exílio de Andarilho

A fazer fé nas últimas sondagens, o PS está apenas a 2 pontos percentuais de nova maioria absoluta. Se, por um lado, é verdade que os eleitores perceberam que o BE não pode valer 10% dos votantes; por outro, surge uma dúvida pertinente: então os tugas querem dar mais 4 anos de boa vida ao engenheiro que não o é? A explicação não é assim tão complexa quanto se poderia ser levado a pensar por uma análise mais ligeira: o Benfica está a ganhar e a dar espectáculo! E, até aposto!, se o Braga escorregar em Olhão (hoje), se o FCP empatar com o SCP e se os encarnados vencerem o Leixões (jogos que se realizam no Sábado), então Sócrates pode encomendar o champagne com um dia de antecedência. Portugal mudou tão pouco e a análise política continua a ser tão simples.

VICI, MACA(U)quices

Os portugueses gostam dos chefes, sobretudo daqueles que não abandonam o campo de batalha em vésperas do encontro decisivo. Ao contrário de Cavaco, que deixou o comando a Nogueira quando as fileiras começavam a abrir brechas; ao contrário de Guterres que não queria ir a votos e empandeirou o posto a Ferro Rodrigues como se de uma cadeira de lona se tratasse, Sócrates tem um estômago de couro e uma cabeça blindada. Nunca ninguém foi tão insultado, acusado de ditador, objecto de averiguações e de caricaturas que Pinto de Sousa. É um erro, mas aconteceu. Se olharmos para o passado remoto, da monarquia liberal ao salazarismo, verificamos que é nos mais insultados e caricaturados que população se revê. Salazar poderia ter ganho eleição sobre eleição democrática se o tivesse compreendido. Afinal, gostar do poder afiança segurança psicológica àqueles que não o têm. Se Sócrates gosta desse afrodisíaco, se não quer distribuir responsabilidades e diz que tem as alvas de luz imortal ao alcance da [sua/dele] vista e as roxas névoas despedaçam e quase já doira o sol de Portugal, porque razão irá o português votar numa senhora que só promete sangue, suor e lágrimas ?

Miguel Castelo-Branco, Combustões

Tenho para mim que as sondagens são só um instrumento de percepção. Atribuir-lhes o valor que não têm para poder, por exemplo, afirmar que uma vez projectada (nas sondagens) a vitória a um grande Partido da Esquerda já permite não votar nele mas sim noutro para garantir pressão à esquerda numa futura legislatura, pode ser uma falácia com efeitos surpreendentes. Vale o que os cidadãos eleitores depositarem nas urnas e isto não inclui os jogos mentais. Só será contabilizado aquilo que é para contabilizar, isto é, a evidência escolhida. As últimas sondagens trouxeram-nos surpresas. Nestas eleições, quem não quiser ser surpreendido, não se fie nos votos dos outros porque o fio é curto e protestar não basta.

Luís Novaes Tito, A Barbearia do Senhor Luís

A greve dos pilotos da TAP tem provocado um prejuízo sem precedentes à companhia de bandeira portuguesa. Os pilotos podem ter cativado a opinião pública quando fizeram transparecer que as suas condições de trabalho eram degradantes. Todavia, a maioria do povo desconhece que muitos dos 800 pilotos tirou o curso na Força Aérea e não gastou um euro na sua formação. Passados uns aninhos "transferiram-se" para a TAP e começaram a conhecer o mundo. Alguns deles entraram para o areópago dos negócios porque a sua carreira proporciona as maiores facilidades para o efeito, e cala-te boca. Para esclarecimento geral, falta acrescentar que a TAP conta nos seus quadros com 800 pilotos que ganham um salário médio bruto na ordem dos 8.600 euros, que subiria em mais mil euros face ao aumento de nove por cento exigido pelo Sindicato dos Pilotos de Aviação Civil (SPAC).Desde quando é que alguém vive mal neste mundo com um salário mensal de 8.600 euros? E os pilotos de helicópteros, de barcos, de comboios e de metropolitanos, também não arriscam a vida a todo o momento? E quanto ganham?

João Severino, Pau Para Toda a Obra

O suporte factual da propalada «asfixia democrática» é tão inconsistente como a inventona dos pregos protagonizada por Ângelo Correia, quando foi ministro da Administração Interna, no início dos anos oitenta. O «caso Fernando Lima» fez essa demonstração. O Presidente da República compreendeu e agiu. O tempo político não era o indicado, mas a gravidade da situação exigiu-lhe intervenção imediata.

Tomás Vasques, Hoje há Conquilhas, Amanhã não Sabemos

Em noites eleitorais, há sempre quatro partidos que se proclamam vencedores e um que serve de patinho feio, por não ter argumentos para cantar vitória. Normalmente esse papel cabe ao CDS ou à CDU.
Deixo aqui a minha opinião sobre o que será uma vitória para cada um dos partidos:
PS - Vencer as eleições com mais de 35% e com possibilidade de fazer coligação, ou estabelecer acordos, à esquerda e à direita.
PSD - Vencer as eleições.
CDU - Manter a votação das últimas legislativas e garantir, no mínimo, o mesmo número de deputados.
BE - Aumentar a votação em relação às últimas legislativas e conquistar mais lugares de deputados
CDS - Aumentar a votação e conquistar mais deputados do que em 2005.


Carlos Barbosa de Oliveira, Delito de Opinião

Há quem considere desnecessário e paternalista a existência do dia de reflexão . É possível que tenham razão. Mas eu gosto do dia de reflexão. Evita manobras de última hora como houve tantas nesta campanha até ontem- e não estou a falar do anúncio unilateral da vinda do Papa a Portugal- e empresta uma solenidade ao acto eleitoral que de outra maneira se banalizaria. Até na minha vida particular ponho-me a considerar o que devia ter feito e não fiz, ou o que fiz e não devia ter feito. Sobretudo preparo-me para o que der e vier.E penso que como eu, muitos cidadãos.O voto, esse já o defini há muito. Mas pode haver quem ainda não e precise de calma para dar um sentido a este.

José Medeiros Ferreira, Bicho Carpinteiro

Em 2005, um Ministro da Saúde chamou a atenção que médicos e enfermeiros que lidam directamente com doentes deveriam lavar as mãos frequentemente. Caiu o Carmo e a Trindade. A semana passada alguém resolver pôr em pratos limpos a canalhice pela qual médicos e enfermeiros vestidos com as mesmíssimas batas com que atendem todo o tipo de doentes, passeavam pelo centro comercial situado junto ao (salvo erro) Hospital de S. António no Porto. Uma câmara escondida ‘passeou-se’ pelo centro comercial onde médicos e enfermeiros coçavam o cu pelas paredes. A resposta dos crânios do hospital não se fez esperar: proibiram os funcionários de deambularem de bata pelos arredores do hospital. De fonte segura sei de cirurgiões que abandonam o bloco operatório para vir fumar a passa à janela e, apagada a beata, entram e pegam o bisturi.

Range-o-Dente, Fiel Inimigo

A visita de Bento XVI a Fátima, no próximo mês de Maio, devia ser assunto relativo à Igreja católica e não matéria do Estado português. Num Estado laico o Papa é apenas o chefe de Estado do Vaticano, a única teocracia europeia, criada por Benito Moussolini com os célebres acordos de Latrão. Que o católico Cavaco Silva, na ânsia das fotos com ex-Prefeito do ex-Santo Ofício, se regozije, é o direito que a liberdade religiosa lhe garante. Que o chefe de Estado de um País laico exulte com a visita do chefe do único Estado não democrático da Europa, já é motivo de azedume para muitos portugueses. A própria Conferência Episcopal não gostou do anúncio da visita durante a campanha eleitoral face aos resultados que se prevêem e ao desgaste que o PR sofreu com a sua desastrada participação. O Papa vem a Fátima, à semelhança dos antecessores, porque é um dos santuários mais rentáveis da Igreja católica mas é lamentável que – como diz o bispo Carlos Azeredo – se trate «de uma visita de profundo significado, também por ser o centenário da implantação da República». Todos sabemos que Fátima foi o instrumento da propaganda contra a República e contra o comunismo e que os milagres tentados noutros locais do país, acabaram adjudicados numa região onde a religiosidade e o analfabetismo os facilitava. As cambalhotas do Sol, as deambulações da Virgem pelas azinheiras e a aterragem do anjo no anjódromo da Cova da Iria são milagres para quem tem o dom da fé mas não passam de embustes para quem não aceita afirmações sem provas. Associar a visita do Papa ao Centenário da República é um insulto às instituições e uma intromissão clerical provocatória numa data relevante da História. O clero nunca deixou de conspirar contra a República até à ditadura com a qual se mancomunou. O Presidente da República precisa de um assessor cultural para evitar que a ofensiva clerical regresse.

Carlos Esperança, Diário Ateísta

Irão os Xutos tocar a música do ”engenheiro” no concerto do Restelo?

Carlos Loureiro, Blasfémias

Febre, tosse, espirros. É quando estou assim em plena asfixia respiratória que percebo que a asfixia democrática é bem menos dolorosa.

João Moreira de Sá, Arcebispo de Cantuária

Gato Fedorento Esmiuça o Sufrágio


Os Gato Fedorento guardaram o melhor para o fim. O último convidado do programa dedicado às eleições legislativas foi Garcia Pereira, advogado e doutor em Direito do Trabalho, e dirigente do PCTP/MRPP. Imperdível.

Volta à China


PEQUIM - Os pacientes que marquem consultas mas que depois não aparecem serão penalizados, segundo o Mirror. Quatro hospitais dizem que vão criar uma lista negra para pacientes que não compareçam às consultas, mas apenas durante alguns meses. Os serviços de saúde da capital chinesa esperam desta forma combater as longas listas de espera nos hospitais e centros de saúde.

JILIN - Os ciclistas que sejam apanhados a conduzir bêbados serão penalizados, anunciou o tribunal central da província. Alguns ciclistas, uma vez que julgam não ser abrangidos pelas mesmas regras impostas aos veículos motorizados, bebem e cometem infracções, tal como passar em sinais vermelho, conduzir em cima do passeio ou do lado errado da estrada.

HUBEI - Professores e estudantes da universidade de tecnologia de Wuhan queixam-se do barulho produzido pelo bar de karaoke que abriu na cantina da escola (?). O bar foi aberto para rentabilizar as instalações daquela instituição de ensino, mas o design das salas de aula e dormitórios não está adaptado para o barulho que vem do bar, que até contratou meninas em part-time.

SICHUAN - Um grupo dos direitos dos animais de Chegdu pediu que se acabe a matança de cães e gatos em Meishan. Sete residentes foram mordidos e contraíram raiva, e como consequência foram abatidos 4126 animais. Os residentes queixam-se agora que alguns dos animais eram saudáveis e vacinados, e que o número de assaltos aumentou depois da diminuição do número de cães.

ANHUI - Um rapaz de quatro anos de Feidong é fumador há dois anos. Os seus vizinhos dizem que começou a fumar quando tinha dois anos, e a primeira coisa que faz logo de manhã é acender um cigarro. Ainda de acordo com o vizinhos, o rapaz também bebe alcool. Os seus pais são trabalhadores migrantes e vive com parentes.

SHAANXI - A polícia de Xian deteve um homem que confessou um falso homicídio na internet. O homem contou uma história em que matou uma mulher e deitou o seu corpo num reservatório. O homem foi identificado através do ID messager, e contou às autoridades que inventou a história depois de ter visto uma semelhante nas notícias na TV. O homem foi detido por espalhar boatos.

CHONGQING - As conservatórias de Chongqing não vão aceitar pedidos de divórcio na semana das comemorações do 60º aniversário da implantação da RP China. Segundo os oficiais, o aniversário da RPC é um momento de alegria e celebração, e as pessoas devem fazer coisas mais felizes, como casar. Os que se querem divorciar vão ter que esperar.

GUANGDONG - Um estudante de 16 anos morreu depois de ter corrido 200 metros na aula de Educação Física, de manhã. O professor e colegas dizem que o jovem parecia perfeitamente normal depois da corrida, mas viria a desmaiar depois da aula seguinte. Faleceu à tarde no hospital

Quem pára o Braga?


O Braga conseguiu ontem em Olhão a sexta vitória em outros tantos jogos na Liga Sagres. Ontem os bracarenses contaram com a estrelinha da sorte, com Alan a marcar aos 94 minutos o único golo do encontro. Foi a terceira vitória fora da equipa comandada por Domingos Paciência, e que lhes garante a liderança isolada do campeonato depois desta jornada, aconteça o que acontecer.

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Reflexão precisa-se


Tenho-me abstido de comentar as eleições em Portugal no próximo Domingo, talvez para evitar dizer disparates. Ainda me lembro quando era puto como me divertia a ver os tempos de antena, principalmente os menos bem produzidos, os dos partidos mais pequenos. Recordo com saudade o PCTP/MRPP de Arnaldo Matos (e não é que o gajo tinha sempre razão?), ou o PPM de Miguel Esteves Cardoso, que era sempre uma barrigada de riso. Lembro-me da veia latejante do Major Tomé da UDP, e dos slogans do PSR (agora BE) “Não lhes dê Cavaco. Vota PSR” ou “Não enfies o Capucho. Vota PSR". O PSR tinha muito mais piada que o BE. Ainda me lembro das divertidíssimas acções de rua, das ovelhas negras, da bosta atirada ao carro de Jean Marie Le Pen em Sesimbra. Ou ainda o aparecimento a dado momento de grupos na altura novos como a Opus Gay ou a ILGA Portugal.

Não sei bem porquê mas os tempos de antena dos partidos sem representação parlamentar piorou ao longo dos tempos. Tornaram-se chatarrões e vazios de discurso. Realisticamente, apenas cinco partidos têm possibilidades de ser eleitos para a Assembleia da República, e todos tentam ganhar maiorias, derrubar maiorias ou têm ideias muito próprias para resolver as grandes questões do país, ou ambicionam a coligações que os faça segurar a cadeira do poder. Amanhã é dia de reflexão, e não tenho nada a dizer antes disso senão uma coisa: não elegam o Zé Trocas. Quer dizer, já chega. Foram quatro anos e meio deprimentes do primeiro-ministro da história do Universo que menos mereceu ganhar uma maioria absoluta num país minimamente democrático.

Votem noutro qualquer, mesmo que não gostem dele. Não se abstenham, votem antes na Nova Democracia do frango do Manuel Monteiro, ou no PNR da malta das carecadas. Precisamos mais que nunca de uma voz maoísta de pacotilha na Assembleia, na forma de Garcia Pereira. Ponham a cruz em qualquer outro sítio. Não no Trocas. A alternativa mais provável é a sra. Manuela Ferreira Leite, uma opção um tanto ou quanto medíocre. Se puderem repartam os votos o mais possível. Não se deixem iludir pelas sondagens ou pelos cenários apocalípticos de que qualquer coisa que não o Bloco Central ou um dos dois a governar sozinhos será o caos.

O ideal mesmo era que repartissem responsabilidades, que governassem todos por falta de coisinha melhor. Gostava de ver o Portas com a pasta da administração interna, o Louçã com a pasta da economia, o Jerónimo de Sousa com a pasta do emprego e segurança social. Para a Manuela Ferreira Leite sobravam as finanças, que é a única coisa para que a senhora parece ter jeito. Agora chegou foi a altura de tirar dali o sr. engenheiro, que é muito pouco democrático, algo hipócrita, e deveras incompetente. E isto é o melhor que posso dizer dele.

Nigerianos furiosos



o filme sul-africano de ficção científica "District 9", que foi nº 1 no "box office" do Reino Unido e top-10 na América do Norte está a causar polémica na Nigéria. Neste filme os nigerianos são retratados como criminosos, canibais, chulos e prostitutas, ainda por cima liderados pelo temível Obasanjo, que por acaso é também o nome do penúltimo presidente da Nigéria. "Em todos os países temos prostitutas e criminosos, mas a maioria não tem canibais. Nós não temops canibais neste país", disse Dora Akunyili, ministra da informação, enquanto roía as unhas do vizinho do lado. Entretanto a Sony também irou os nigerianos. Num dos anúncios da mega-companhia japonesa, vê-se um cliente a perguntar o preço de uma consola de jogos, com o anúncio a começar com um "Acredita em tudo o que lê na internet? Se fosse assim, já era um milionário nigeriano", numa referência aos e-mails fraudulentos mandados alegadamanete por bancos daquele país africano, onde se tenta iludir a vítima de que ganhou uma herança e precisa de fornecer todos os seus dados bancários. A isto Akunyili respondeu: "Sabem o que não vemos nos jogos da Sony? Criminosos japoneses. No Japão não existem criminosos", ironizou. O Governo nigeriano iniciou em Março uma campanha de charme, sob o slogan "Bom país, boa gente", numa tentativa de melhorar a sua imagem no exterior.

Os maoistas têm razão (desta vez)


Centenas de maoistas sairam para as ruas de KatHmandu para protestar contra o concurso "Miss Nepal". Os maoistas dizem que o concurso é degradante para a condição feminina, e um insulto para as mulheres. Os protestantes agitavam bandeiras negras enquanto as candidatas desfilavam na passerelle, vestidas de saris coloridos. A vencedora do concurso "Miss Nepal" participa no concurso "Miss World" que se realiza em Joanesburgo, África do Sul, em Dezembro próximo. A polícia de choque foi chamada, mas não se registaram confrontos violentos ou detenções. Os maoistas, que governam o país desde 2006, chegaram a impedir a realização do concurso naquela nova república himalaia no ano passado. Fico a torcer para que consigam outra vez este ano.

Na Alemanha diz-se "Yeah!"


Este vídeo obtido em Hamburgo na semana passada é um dos maiores sucessos do momento no YouTube. O que parecia apenas mais um comício de Angela Merkel em vésperas das eleições na Alemanha, tornou-se um protesto original contra a chanceler alemã. Algumas centenas de pessoas que se organizaram na internet, uma "flash mob", juntaram-se à massas e gritaram "yeah!" após cada medida anunciada por Merkel. Não se registaram acidentes, e meia hora depois cantaram o hino da Alemanha e voltaram a gritar "Yeah!". Os apoiantes da chanceler alemã, que concorre a uma complicada reeleição, até acharam graça. É algo que raramente acontece na muito recta Alemanha.

Manequins também não


Já se sabe como são deprimentes as praias e piscinas do Irão para os apreciadores de meninas em fato-de-banho, mas agora a "crise" chegou aos manequins, os nossos amigos não-humanos que decoram as montras. Assim passa a ser proibido aos lojistas disporem bonecada feminina com curvas muito definidas, ou que não tenham a cabeça coberta pelo véu islâmico. A polícia do bons costumes e morais islâmica, que intensificou a fiscalização desde tipo de coisas desde a eleição de Mahmoud Ahmadinejad, proibiu também a lingerie feminina vendida por homens. Isso da lingerie é como os pensos ou o papel higiénico, não é brincadeira nenhuma, nem "moda". Era muito melhor se os gajos deixassem de olhar para o cu dos manequins, não era?

Sr. José, o patriota


A opinião do estado do país com o sr. José. É o que acontece quando alguém se apanha com um microfone à frente e...bem, vejam.

quinta-feira, 24 de setembro de 2009

Paraíso Tropical em cinco minutos


A TDM exibe de segunda a sexta a telenovela “Paraíso Tropical”, uma produção da super-conceituada Globo TV. A novela, realizada por Denis Carvalho (Selva de Pedra, Vale Tudo, Fera Ferida) e José Luiz Villamarim (O Rei do Gado, Torre de Babel), foi nomeada para um Emmy (?) em 2008 na categoria de “telenovela”, e vários actores venceram o prémio “Contigo”. A novela tem 179 episódios, e nenhum dos actores apareceu em todos.

O elenco é de luxo. Alessandra Negrini faz o papel de Paula e Taís, duas irmãs gémeas (claro…) separadas à nascença, que se encontram na idade adulta no cosmopolita Rio de Janeiro. Paula e Taís confirmam a teoria de que entre gémeos existe um bom e outro demoníaco: Paula é dócil, meiga e boa, Taís é uma personagem sinistra, sem escrúpulos, que seria capaz de vender a própria mãe para alcançar os seus objectivos.

Paula enamora-se e casa com um executivo de sucesso, Daniel Bastos (Fábio Assunção, durante um período que combatia problemas relacionados com o consumo de estupefacientes), um humilde filho de caseiro que não quer mais que ser feliz e prosseguir uma carreira de sucesso na empresa de Antenor Cavalcanti (Tony Ramos, o brasileiro mais cabeludo do mundo).

Antenor é um homem frio, calculista, amargurado pela morte do seu único filho e pelo divórcio com a sua mulher de 30 anos de casamento, Ana Luísa (Renée de Vialmond). Daniel conta com uma nemesis, Olavo (Wagner Moura, conhecido pelo seu desempenho em “Tropa de Elite”), um homem diabólico que não olha a meios para atingir os fins. Olavo tem um irmão, Ivan (Bruno Gagliasso), um playboy sem educação e com tendências criminosas. Olavo e Ivan são filhos de Marion (Vera Holtz), uma organizadora de eventos que se move com facilidade na alta-roda carioca.

Olavo nunca perdoou o facto de seu tio Antenor preferir o filho do caseiro para seu braço direito, e faz tudo para destruir Daniel. Taís quer enriquecer sem precisar de trabalhar, e para tal consegue enganar meio mundo. A certa altura pensa ter morto a irmã no dia do seu casamento e toma o lugar dela. Escusado sera dizer que a certo ponto Taís e Olavo aliam-se para destruír Daniel e cair nas boas graças de Antenor.

Olavo, a quem Wagner Moura dá uma vida muito própria graças a uma representação exemplar, ama Bebel (Camila Pitanga), uma prostituta que conheceu através do seu cúmplice Jáder (Chico Díaz), um chulo “à antiga”. Mas Olavo precisa de casar com Alice (Guilhermina Guinle), filha de Lutero (Edwin Luisi), personagem chave dos planos de Olavo para ganhar a confiança de Antenor. A química entre Olavo e Bebel chega a ser um dos momentos altos da novela, e que lhes value mesmo um dos tais pémios “Contigo” como melhor casal para Melhor Par Romântico.

A novela conta com vários actors veteranos em papéis secundários: Reginaldo Faria, Débora Duarte, Hugo Carvana, Yoná Magalhães (em grande forma aos 72 anos), Isabela Garcia, Daisy Lúcidi, Beth Goulart e até Glória Pires no papel de Lúcia, segunda mulher de Antenor e mãe de Mateus, interpretado por Gustavo Leão, uma das grandes revelações da TV brasileira. Conta ainda em alguns episódios com Rogéria, um célèbre transformista brasileiro, no papel de Carolina…um travesti, claro.

“Paraíso Tropical” tem como pano de fundo a idílica Copacabana, é uma novela bem escrita, bem interpretada, com momentos de humor e uma intriga interessante. O horário é que podia ser repensado em futuras telenovelas. Dois blocos informativos de seguida (Telejornal daa TDM e Jornal da Tarde da RTPi) tornam-se um pouco enjoativos, e logo a seguir vem o TDM News. A telenovela sempre desenjoava um bocadinho. Nota final para a tradução imaculada para ingles de Raquel Bragança, do departamento de tratamento de programas. Como é possível traduzir gíria como “cueca manêra”?

Diz-me com quantos dormes...


Um estatística preocupante e promíscua: cada britânico já dormiu (eufemismo para vocês sabem bem o quê) com 2,8 milhões de pessoas...indirectamente. A lógica é semelhante à da batata, e foi pensada pela Lloydspharmacy, uma cadeia de farmácias britânica. É assim: cada inglês dormiu em média com nove mulheres, e cada inglesa dormiu com 6,3 homens, dando uma média de 7,5 pessoas. Cada uma dessas pessoas dormiu também com outras 7,5, e por aí fora. Quando dormimos com alguém, não estamos só a dormir com ele, mas com todas os parceiros dessa pessoa, e os parceiros dessas pessoas, e por aí adiante", disse Clare Kerr, directora do Dept. de Saúde Sexual da Lloydspharmacy. É importante que as pessoas percebam como estão expostas às doenças sexualmente transmissíveis, e como devem tomar precauções", acrescentou aquela responsável. Bem, já que é assim, faça agora você as contas...

Centenária casamenteira


Wook Kundur, a centenária malaia que foi notícia por ter contraído matrimónio com um gajo 70 anos mais novo que ela, vai casar outra vez! Kundur, de 107 anos, já casou 22 vezes, e o seu actual marido, Muhammad, de 37 anos, é toxicodependente e está internado. A senhora teme que o marido a deixe depois do tratamento, e antecipou-se: pediu o divórcio e pensa arranjar outro noivo. Isto é o que se chama pressa de viver.

Pêras do Buda


Hao Xianzhang, um agricultor de Weixian, província de Hebei, demorou seis anos a aperfeiçoar os que a imagem documenta: pêras em forma do Buda. As pêras cresceram dentro de moldes, que foram sendo adaptados às diferentes colheitas. Cada uma das pêras custa 50 yuan, e diga-se de passagem, é bem barato, para tanto trabalho. Provavelmente o sr. Hao não teve problemas em despachar a fruta toda...

Que grande indonésio!


Uma mulher indonésia deu à luz um bébé com quase nove quilos de peso, e 62 centímetros de comprimento! Isso mesmo, o pequeno nasceu num hospital em Medan, Sumatra, e é, segundo os médicos, o maior bébé alguma vez nascido na Indonésia. A criança, aqui na imagem ao lado de um recém-nascido normal, encontra-se em bom estado de saúde, apesar de ter precisado de oxigénio nas primeiras horas, devido a problemas respiratórios. A mãe, Ani, de 41 anos, é diabética, e essa terá sido a principal razão para o tamanho descomunal da criança. De acordo com o American College of Obstetricians and Gynaecologists, uma associação de gente muito inteligente, os níveis de glucose recebidos no útero terão influenciado o crescimento do pequeno, que já não é assim tão pequeno. Este é o quarto filho de Ani, e o primeiro a nascer no hospital. Os outros três nasceram em casa, com a ajuda de uma parteira.

O regresso de Bush


Fernando Maurício traz-nos de volta George W. Bush, do seu rancho do Texas, a comentar a libertação do jornalista iraquiano que lhe atirou um sapato. Mais um divertido momento Charges Brasil.

Busacca passou-se



Massimo Busacca, o árbitro internacional suíço que apitou a final da Liga dos Campeões entre o Barcelona e o Manchester United em Maio último, passou-se da cabeça, coitado. Primeiro fez um gesto obsceno a adeptos do Young Boys num jogo da Taça da Suíça frente ao FC Baden da terceira divisão. A brincadeira valeu-lhe três jogos de suspensão, e para piorar as coisas, o Gazetta delo Sport divulgou imagens de um jogo da liga do Qatar, entre o Al Gharrafa e o Al Khor, onde se vê Busacca a urinar em pleno campo. Os qataris pelos vistos acharam isto normal, mas o árbitro já se defendeu dizendo que foi or "motivos de saúde" que vazou a bexiga em pleno relvado, durante um jogo transmitido pela televisão, em frente a milhares de adeptos. Questões de saúde mental, portanto. Busacca apitou a final da Taça UEFA em 2007 e era (é ainda?) um dos árbitros candidatos a apitar alguns dos jogos mais importantes do mundial do próximo ano, na África do Sul.

Grande Ronaldo!


Cristiano Ronaldo está em grande forma! O internacional português marcou novamente nos primeiros minutos em Villarreal, e um golo daqueles em que levou tudo à sua frente. Kaká marcou o segundo dos madrilenos na segunda parte, de grande penalidade, e tanto o português como o brasileiro estiveram em bom plano. Cristiano Ronaldo é já o melhor marcador da Liga espanhola, com 5 golos em 4 jogos, a par com Lionel Messi e David Villa.

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

A favor da Comissão


A Comissão Eleitoral está a ser atacada em todas as frentes, mas deixem-me que vos diga: estou com ela. Assim é que deve ser, nunca dar o dito por não dito, tal é a ferocidade da luta política cá no burgo. Nem sei como foi possível especular sobre uma “dança das listas” entre os kai-fong ou Angela Leong, e Melinda Chan. Como era possível saber em quem os votos nulos eram? Além disso, quem tem um quadrado tão grande ali ao lado do nome da lista, e ainda vai espetar o carimbo noutro sítio, não merece votar. Nulos são nulos, e portanto deitam-se fora. Quando ouvi falar de “recontagem de votos nulos”, pensei na lista 9 do Activismo para a Democracia. Só imaginava os seus eleitores a fazer desenhos no boletim com o carimbo, ou trazer secretamente um lápis para escrever obscenidades. Mas não, os votos nulos ressuscitados foram até irmamente distribuídos. Não alteram nada. Ufa! É quem nem eu gostava de imaginar uma guerrazinha entre os moradores e David Chow, “mogul” da Doca dos Pescadores e edifício Landmark. Até cheguei a pensar que Angela Leong ia ser a mais recompensada, já que vi no televisor que um dos boletins analisados tinha o carimbo em cima do girassol (eu sei, esta frase parece meio estranha). Mas não, correu tudo normalmente. E queriam os resultados oficiais, não queriam? Então eles aí estão. Vivessem no Afeganistão, Turcomenistão ou outra coisa qualquer acabada em “ão” (menos Japão) tinham que esperar um mês! E ainda havia tiros nas ruas. Mas está de parabéns a comissão, e não tanto os “animais politicos” do território, que rosnam à ideia absurda de recontar votos nulos. E a propósito, a inovação do voto por carimbo não era para isso mesmo? Para combater os votos nulos?

Socrates e os outros


Socrates e os outros. É assim que se chama o especial da TDM desta semana, emitido de segunda à quinta. É Sócrates contra aquela senhora, contra o Portas e contra os comunas. Não interessa saber o que pensam, por exemplo, os candidatos de outros partidos entre eles. Por exemplo, o que pensa o Paulo Portas do facto do Francisco Louçã nunca usar gravata? O que pensa a Manuela Ferreira Leite do bonacheirão do Jerónimo de Sousa? Não interessa, é só o “super-socras contra o império do mal”. Pois é, continuamos a receber os “restos” do que se faz na televisão em Portugal. Era mil vezes melhor que transmitissem mais um daqueles delicosos docomentários da BBC, que mostram como era a vida nos países do antigo bloco de leste. Isso tem interesse, pelo menos histórico.

Gripe chega à EPM


O H1N1 chegou à escola portuguesa. Assim muito inesperadamente, uma turma inteira do oitavo ano ficou de quarentena. O mesmo aconteceu em algumas outras instituições de ensino, o que vale por dizer que os números continuam a aumentar, e tudo indica que toda a gente venha a ser infectada! Provem lá o contrário. Em todo o caso intensificam-se as medidas, como se a prevenção fosse possível! Bem, nada de pânico, se bem que estão quatro doentes internados em estado considerado grave! Espero sinceramente que não se concretize a profecia de mau agouro, que dava como certo o encerramento das escolas,menos de um mês depois da sua abertura.

Os trabalhos da Miss Macau


O concurso Miss Macau vai regressar, na sequência do “sucesso” alcançado o ano passado. Interessante foi quando ouvi na reportagem da TDM a vencedora do ano passado, Florence Loi, que disse que ser Miss Macau era “muito trabalho”. Muito trabalho? O que se entende aqui por “trabalho”? Dá-se banho aos velhos? Mudam-se fraldas? Faz-se sopa para os pobres? Tenho a certeza que este ano muitas meninas vão sonhar em almejar a coroa, mesmo sabendo de todos esses sacrifícios. Ainda bem que a cerimónia é inteiramente produzida por malta de Hong Kong, mas pelo menos podemos orgulhar-nos de não ter tido nada a ver com isso.

Gato Fedorento Esmiuça o Sufrágio


Jerónimo de Sousa, o afinador de máquinas tornado secretário-geral do PCP, foi aos Gato Fedorento, e por acaso foi até bastante brincalhão e divertido. Uma faceta interessante do velho comunista, que até fica um senhor muito bem parecido sem aqueles óculos quadrados. Gostei especialmente da pergunta: "Em qual destas democracias gostava mais de viver: Suécia, Noruega ou Coreia do Norte?". Brilhante, a não perder.

Toma lá do Barça


O Barcelona continua imparável! Ontem a vítima foi o Racing Santander, em mais um jogo da liga espanhola de futebol. Os catalães marcaram pelos habituais Messi (2 golos) e Ibrahimovic, e o sempre irrequieto Piqué. Isto assume assim qualquer coisa nos termos do Barça ser líder só com vitórias nos quatro jogos realizados, 14 golos marcados - cinco deles por Messi, o artilheiro da prova - e apenas três golos sofridos. O Real Madrid de Cristiano Ronaldo e os seus micos amestrados joga hoje em Villarreal, terreno tradicionalmente difícil.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Eleições 2009 - the day after


Muito pouco mudou na composição da AL para a legislatura 2009/2013. Como disse muito bem Jorge Fão, os kai-fong perderam um lugar, que foi ocupado por mais um democrata. A eleição foi mais fácil para uns do que para outros, e o dia do acto eleitoral ficou marcado por alguns incidentes estranhos. A ver.

DEMOKRATIA

Os democratas foram os grandes vencedores da eleição, para ser sincero. Obtiveram o maior número de votos no conjunto das duas listas, elegeram três deputados, coisa que não acontecia numa só associação há décadas, e não se abalou com os rumores espalhados a semana passada, a tal “campanha negra”. Quando se proposeram ao objectivo do 1+1=4, os democratas não estavam a falar a sério. O alvo era o terceiro deputado, mas para chegar lá era preciso mostrar ser mais ambicioso. Daí que o nº 2 da lista 15, de Au Kam San, era o estudante de 22 anos Jason Chao, o que dava imediatamente a entender que não ia dar certo. Em geral, os democratas ganharam 4 mil votos em relação a 2005, o que significa que não só não perderam eleitorado, mas ganharam mais algum, provavelmente entre “o eleitorado jovem”, petisco preferencial de outras listas bem mais agressivas (chatas?). A estratégia do NMD foi, numa palavra, brilhante. Os 27 mil votos totais voltavam a não ser suficientes para eleger um terceiro deputado numa só lista, mas a manipulação de um sistema tipo Hondt da treta permitiu a eleição mais ou menos comfortável. Uma táctica que não está ao alcance de todos, como explicarei mais tarde.

(CON)TRADIÇÕES

Os operários foram a formação a solo mais votada, e ultrapassaram a barreira dos 20 mil votos, algo impensável há poucos dias. Dizem que Kwan Tsui Hang desenvolve um trabalho “fantástico” na AL. Bem, talvez as políticas da senhora não tenham assim tanta importância no meu dia-a-dia, mas fico contente por verificar que alguém que trabalha tem gratificação. Mesmo assim a principal razão foi o seu nº 2, Lei Chong Cheng, que tem um discurso algo polémico para alguns gostos, mas que cativa alguns eleitores mais maleáveis. Os kai-fong perderam um deputado, o que mesmo assim não é mau atendendo que existem rumores de desunião entre a poderosa Associação de Moradores, que nos manda sempre muito correio e SMS.

...E AGORA VAMOS DORMIR

Chan Meng Kam e a sua lista dos Cidadãos Unidos de Macau foi um dos casos mais interessantes: voltaram a eleger mais uma vez dois deputados, perderam 3000 votos e foram para casa quando já era noitinha e sabiam o seu resultado. É assim que querem participar da vida política? Dizem o que lhes interessa e vão embora? Não ficam até ao fim? O resultado foi decepcionante; via-se na cara do seu cabeça de lista, via-se no desalento dos seus apoiantes. Há quem faça uma leitura optimista: afinal não tem assim tanta força, a comunidade de Fujian em Macau. O Segundo lugar obtido à frente de Ng Kwok Cheong sabe a plástico, e os Cidadãos Unidos sabem que se dividissem a lista em duas, iam assistir a um desastre ainda maior.

UM CASINO É SEMPRE UM CASINO

Angela Leong foi buscar 14 mil votos às entranhas dos casinos. A campanha foi muito agressiva e cheia de polémicas, mas sinto que Angela Leong não se importa muito com o que se diz, mas mais com o apoio das massas de quem o emprego depende dela. É mais uma vez deprimente verificar a forma como o empresariado de envolve na política. Nem sei se os lobbyistas do petróleo texanos fariam pior. Em todo o caso, penso que é importante que uma franja tão importante da sociedade esteja representada na Assembleia, e todos esses clichés que por aí se debitam. Destaque para o dia de ontem, onde a lista 10 alugou uma grande parte dos taxis da cidade para transportar eleitores. Os turistas queixaram-se e a noticia saíu no Ou Mun. Brilhante campanha, até à boca das urnas.

RITA ACREDITA(VA)

Pereira Coutinho até melhorou a votação de há 4 anos, mas Rita Santos não foi eleita. É difícil perceber a escolha de Coutinho por Rita Santos, mas não sei se um candidato chinês forte ou mesmo a opção “macaense”(Miro?) fariam alguma diferença. O eleitorado de Coutinho parece ser o mesmo de sempre: funcionários públicos, seus amigos e simpatizantes. Rita Santos ficou a quatro mil votos da eleição, o que nem é bom para quem acreditva na sua eleição, nem mau para Pereira Coutinho, que ganha mais quatro anos para desenvolver o seu trabalho, que se espera seja mais do mesmo.

LINDA MELINDA

Melinda Chan conquistou o lugar de seu marido David Chow, e até melhorou a votação obtida em 2005. Sempre disse que gostava que Melinda entrasse, mas só nos últimos dias da campanha ouvia mais pessoas a aceitar essa possibilidade. Não sei até que ponto o apoio (ou não) da APOMAC foi decisivo na eleição de Melinda, mas este é certamente um espinho que José Pereira Coutinho tem ainda encravado no dedo. Não gostei de alguns aspectos da sua campanha, mas é uma senhora que sabe estar, e fala bem, e é bonita! Pronto, já disse isto. Agora gostava de a ver a defender os problemas sociais e não sei quê, que não chega ser só “another pretty face”.

POLÉMICAS À PARTE...

As tão badaladas polémicas que marcaram a campanha não fizeram mossa em nenhuma das listas. Os cartazes injuriosos à deputada Kwan Tsui Hang acabaram na melhor votação de sempre, a saída de um dos elementos da Lista 15 devido a questões judiciais não fez diferença, e ninguém percebe muito bem em quem votaram as famílias separadas. A suspeita de corrupção eleitoral que recaiu sobre a lista 5 não os impediu de terem sido os não-eleitos mais votados, à frente de Agnes Lam e tudo. Agnes Lam queixou-se de uns posters rasgados, mas o que é isso perante a suspeita de corrupção?

AGNES DE DEUS

Agnes Lam “bateu no muro”, politicamente falando, como a senhora gosta de dizer. Agnes Lam não contava com a resistência dos democratas, e pensou que lhes ia roubar (mais) votos. Quando o seu grupo diz agora que o objectivo eram os quatro mil votos, eu não acredito. Depois diz que não contava que os democratas tivessem tantos votos, deve ser em jeito de elogio. Se “não contava”com a lista 1, que recebeu dez mil votos e foi eleita tranquilamente, então não está a fazer o seu trabalho de casa. Agnes Lam é mais (só?) conhecida por comentar aspectos da política local na Tv e nos jornais há vários anos. Por agora vou deixar a menina em paz. Vou ficar atento aos desenvolvimentos.

O SONHO IMPOSSÍVEL DE PAUL PUN

Paul Pun, já foi analisado na TDM ontem, faz hara-kiri politico. Apoia um grupo de desamparados e injustiçados, só que não votam. Mesmo assim considero que existem mais potenciais eleitores de Paul Pun que aqueles que se expressam nas urnas. Não há famílias de eleitores que também pedem ajuda à Cáritas? E aquele segmento tão interessante mas tão pouco estudado em ciência política: os toxicodependentes? Acho que também votam, enfim. Boa sorte para Paul Pun no futuro, com já disse há quatro anos.

A COMICHÃO DA COMISSÃO

A CE não esteve muito bem nestas eleições. Primeiro devido à demora da divulgação dos resultados, que por incrível que pareça, a esta hora, ainda são provisórios. Não se percebeu ainda muito bem o que é e o que não é permitido fazer, até onde se pode chegar para caçar o voto. Algumas das listas foram “repreendidas”, mas chegaram a reincidir em alguns comportamentos. Também foi confusa aquela história do transporte até às mesas de voto. Podem ser providenciados desde que não se faça campanha no seu interior? O facto de serem providenciados já é campanha per si. É preciso ser mais rigoroso no futuro, e se for necessário, puxar do cacete. Com simpatia e apelos à ordem não vamos a lado nenhum. Ponham os olhos em Hong Kong, de onde saiu a tal jornalista que afirmou que nunca seria possível ver uma lista inteira a ocupar a primeira página de um jornal.

MIROIX E OS GAULESES (OU MACAENSES)

Para Miro tenho uma palavra final. Quando se fica em penúltimo lugar, com 905 votos, e uma percentagem pior que a Por Macau, o que se pode dizer? O que falhou? Será que eram os 711 votos em branco destinados à Voz Plural para se realizarem os 1500 votos? Provavelmente todos os eleitores da VPGM estavam no Restaurante Litoral, ontem. Fenómeno interessante contudo, a lista que se diz representativa da multiculturalidade fica atrás da lista 9, Activismo para a Democracia, que faz temer pela sanidade mental dos seu mil e poucos eleitores. Outro cantor arrebatou o último lugar, o indivíduo calvo com umas sobrancelhas estranhas, da lista 11. Essa foi fácil. A semente está aí, portanto vamos ver se brota alguma coisa.

O Bairro do Oriente parte agora para um dia de férias, regressando a todo o vapor na quarta-feira. Foram dias (e noites) perdidas a acompanhar as eleições, da campanha aos programas da lista passando pelo que se disse na imprensa. Amanhã vou procurar olhar para o verde, para descansar a vista.

Ferveu em Manchester



Reboliço do grande em Old Trafford, como já não se via há muitos anos entre o United e o City. Os "red devils" estiveram sempre a ganhar, mas só cinco minutos depois da hora, Michael Owen marcava o golo decisivo, fazendo o 4-3 final. Os jogadores so City travaram-se de razões com o árbitro, que acusaram de "não querer acabar o jogo sem a vitória do United". Bellamy exibiu alguns dos seus dotes de pugilista, como documenta a imagem. Foi a primeira derrota do City na Premier League, e é agora apanhado no segundo lugar pelos seus vizinhos de Manchester.