segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Motos, raças e lojas


1) Perto de 150 motociclistas fizeram ontem uma marcha lenta pela cidade, para protestar contra a forma como as autoridades têm aplicado a lei rodoviária que entrou em vigor em Outubro de 2007. A marcha foi organizada por Lei Kin Yun e a sua Associação do Activismo para a Democracia. Parece no mínimo um pouco estranho que esta associação vá organizar um evento desta natureza - com a respectiva entrega da petição na sede do Governo - a três semanas das eleições para a AL. Cheira a campanha. Em todo o caso, não sei exactamente do que se queixam os motociclistas, mas eu tenho razão de queixa deles; estacionam onde lhes apetece, conduzem em cima do passeio, ignoram sempre a passagem para peões e no outro dia riscaram-me o carro. Não surpreende que se queixem das multas. Isto para os milhares de motociclistas, não para os 150 que participaram da festarola de ontem.

2) A conclusão do relatório emitido pelo Comité para a Eliminação de Discriminação Racial da Comissão de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas diz que Macau tem que fazer mais para acabar com a discriminação racial e o tráfico humano Macau. Muito bem, a meu ver. A questão de integrar os trabalhadores não-residentes parece-me cada vez mais essencial. Não falo que qualquer um que apareça por aí a trabalhar em Macau, mas existem muitos que vivem no território há vários anos, fazem um esforço enorme para se manter em situação legal e mesmo assim correm o risco de ser despedidos e ter dez dias para abandonar o território. Alguns destes trabalhadores viveram metade das suas vidas em Macau, constituíram família a têm poucas ou nenhumas ligações ao seu país de origem. É importante que se premeie quem também contribuíu para o desenvolvimento de Macau, fazendo-o usufruír dos mesmos direitos e das mesmas obrigações dos outros residentes, independente da sua etnia e da sua nacionalidade. É claro que terão que dar provas de que estão completamente integrados, o que na maioria dos casos a que me refiro não é assim tão difícil. É triste ver que outros que obtêm o estatuto de residente através do casamento ou de meios pouco claros tenham mais garantias que aqueles que deixam todos os dias o seu suor, e muitas vezes em trocas de migalhas. Uma situação a repensar.

3) São cada vez mais as lojas e moradias de rés-de-chão abandonadas em Macau. A manutenção, limpeza e até apresentação destes estabelecimentos é - ou devia ser - da responsabilidade dos seus proprietários ou arrendatários. É deprimente passar por lojas abandonadas onde se acumula pó e lixo, contas da água e da luz do ano passado, e que servem de abrigo a ratos, sem-abrigo e toxicodependentes. E não me digam que o conteúdo destes estabelecimentos é do âmbito privado dos seus proprietários. Existem vizinhos, existem transeuntes, existem questões de saneamento, segurança pública, e porque não, estética. Onde os proprietários faltam, devia haver mão do Governo. Isto da propriedade privada não consiste só de direitos. Acarreta também responsabilidades.

WW II faz 70 anos


Passam amanhã 70 anos desde o início da II Guerra Mundial, a mais sangrenta de toda a história, com um total de 60 milhões de fatalidades, quase metade delas na Rússia. Confirmando os piores receios da ascensão do III Reich nos anos 30 do século passado, Hitler invadia a Polónia e começava um conflito que duraria seis anos e mobilizou mais de 100 milhões de soldados de perto de 30 países dos quatro cantos do globo. Parece algo assim de mirabolante atirado para as traseiras da história, mas aconteceu há apenas 70 anos. Existem sobreviventes, imagens em vídeo, uma memória que muitos ainda hoje mantêm presente. Depois da paz e da reconstrução dos anos 50, caíu a cortina de ferro e começou a guerra fria. Diz-se que se existir uma terceira guerra mundial, a quarta será dos paus e pedras. Não estará muito longe da verdade, e a maior ameaça surgiu logo em Outubro de 1962, com a crise dos mísseis de Cuba. O mundo de hoje, pós-2000, que era ao mesmo tempo uma incógnita e uma esperança, é o mesmo de sempre: braços-de-ferro entre nações, corridas ao armamento, fronteiras indefinidas, os déspotas do costume e os outros que não deixam cair os ideias em nome da paz. A cortina de ferro caíu mas a paz podre continua. Há sete décadas o mundo levava uma lição da qual não aprendeu nada.

Sporting estreia-se a ganhar


Foi no Choupal que o Sporting conseguiu finalmente a primeira vitória da temporada. Os leões venceram a Académica por duas bolas a zero, com golos de Liedson e Yannick Djaló. O brasileiro marcou o seu primeiro golo da época, em vésperas de se estrear na selecção portuguesa contra a Hungria, em jogo a contar para a qualificação para o mundail 2010. O Sporting soma agora quatro pontos em três jogos.

Grandes empatam no Murumbi


Terminou em branco o jogo grande do Brasileirão, entre o campeão S. Paulo e o líder Palmeiras. O Goiás, segundo classificado, não aproveitou, e foi goleado por quatro golos sem resposta no reduto do Inter de Porto Algre. Os gaúchos estão agora em terceiro lugar a quatro pontos do líder, e com menos um jogo disputado. Goleadas também para Naútico e Flamengo, que bateram por 3-0 o Atlético Paranaense e o Santo André, respectivamente. O Avaí FC conheceu o amargo sabor da derrota dez jornadas depois, ao perder em Coritiba por duas bolas a zero. O Fluminense continua afundado no último lugar, e desta feita perdeu em Santos, por dois golos sem resposta. Muitos golos nos jogos Botafogo-Grêmio e Vitória-Cruzeiro, ambos terminaram num empate a três bolas. Também em empate terminou o jogo no Mineirão, entre o Atlético local e o Sport Recife. Em jogo antecipado para a última quinta-feira, Grêmio Barueri e Corinthians empataram a dois golos. Palmeiras lidera com 41 pontos, seguido do Goiás com 38, S. Paulo e Inter com 37, At. Mineiro e Avaí com 34.

domingo, 30 de agosto de 2009

As cinzas de Macau


Acordei cedo esta manhã, e em vez de ficar em casa a engordar em frente ao PC resolve ir dar uma volta a pé. E nada melhor que deixar o carro na garagem e andar, andar, andar até onde 45 minutos ou uma hora nos levem. Neste caso foi até à zona norte da cidade. Passei por sítios por onde há muito tempo não passava a pé. Fui pelo Largo do Senado, Rua Pedro Nolasco da Silva, Av. Conselheiro Ferreira de Almeida e quase sem dar por isso estava na Praça do Tap Seac.

Esta Praça do Tap Seac tem muito que se lhe diga; um local tórrido, completamente aberto e com um túnel por onde passam viaturas. A ideia foi “dar mais um espaço verde” à população, e de facto existe ali um pouco de verde, no meio de tanto branco, preto, cinzento e castanho. No meio da Praça estão três estátuas de pedra deveras curiosas: um touro, um cavalo e outra que não consegui perceber o que é. Não é estranho que a Praça esteja completamente deserta a maioria das vezes. O calor que lá se faz sentir não é brincadeira nenhuma, e não existe um café, uma esplanada ou um restaurante onde se possa sentar ao fresco.

Chego mesmo a pensar se o antigo complexo desportivo da Caixa Escolar, como era conhecido, estava ali assim tão mal quanto isso. Era um sintético, mas sempre era mais verde. Depois tinha valor histórico. Milhares de jovens nasceram ali para o futebol, basquetebol e hóquei em campo. A última vez que Eusébio passou pelo território deu ali uns toques na bola, juntamente com Jaime Pacheco, Augusto Matine ou o saudoso Vítor Damas. O Hotel Estoril – hoje uma ruína sem sentido – um dos mais lindos hotéis do território, dava um colorido especial ao cenário. Hoje é tudo uma caricatura dum passado ainda mais ou menos recente.

Depois chego à Avenida Horta e Costa. Quando cheguei a Macau, a Horta e Costa era a segunda avenida mais importante do território, depois da Praia Grande (que era ainda apenas “rua”). Hoje não é nada. Foi na Horta e Costa que nasceu o segundo restaurante McDonald’s, depois da Rua do Campo. Existia ali um supermercado “Welcome” onde fazia compras pelo menos uma vez por semana. A importância da Av. Horta e Costa esbateu-se com o aparecimento dos novos arruamentos do NAPE, essa selva de concreto sem o mínimo de coração que “empurrou” a vida da cidade para os aterros a sul. E o Mercado Vermelho? Existe algum no NAPE?

Depois cheguei à Rua Pedro Coutinho. Quem está em Macau há mais de dez anos deve-se recordar concerteza do Pyretu’s Bar e do Talker Pub, duas paragens indispensáveis para começar a noite de Sexta e de Sábado enquanto se esperava que a discoteca da ala nova do Hotel Mondial (também saudosa) “aquecesse”. Eram noites loucas, aquelas, onde se conhecia gente, se faziam amizades. Existia outro colorido. Hoje está tudo confinado outra vez ao NAPE, como se não existisse mais nada. Tudo novo, tudo caro, sem alma e sem aquela luz amarela e as ruelas estreitas que existiam na Rua Pedro Coutinho.

Mesmo a música é outra, literalmente. Da música “indie” dos primórdios das rave parties e das passas que a malta dava por malandrice (e para rir…) passou-se à cultura da música electrónica, do trance, do ecstasy, da metanfetamina, das bebidas energéticas e da porcaria da ketamina. Tudo mais pesadão, bares com um look muito “ice”, muito “blue”, muitas “lava lamps”. Não me surpreende, pois para se gostar de certo tipo de música é preciso estar completamente alucinado.

Chegado à Av. Coronel Mesquita, passo pelo Caravelle Court. À minha direita está o Edifício Hoi Fu, e um pouco mais à frente o Sun Yick. Em tempos era um luxo morar nestes edifícios. Centenas de portugueses ali viviam, e uma renda não era nada barata naqueles tempos. Hoje estão cinzentões, descuidados, deprimidos. Era ali que a malta se encontrava antes de sair, na casa dos amigos. Comia-se bem, bebia-se melhor e a vida era mais barata e descontraída. Nem conheço ninguém hoje em dia que viva num desses edifícios. Os serviços públicos estão todos concentrados na Rua do Campo e arredores, ninguém quer viver ali, ninguém quer montar um negócio original, diferente, que valha mesmo a pena.

Cheguei à Av. Venceslau de Morais, e o cenário é desolador. Obras e escavadoras por toda a parte, passagens para peões completamente imperceptíveis, e mesmo as fábricas de vestuário que ali labutavam estão completamente em ruína. Vidros partidos, portões encerrados, pó e restos de plástico, pano e lixo. Não é preciso atravessar as Portas do Cerco para deparar com um cenário completamente diferente para pior. Aliás enquanto nos últimos anos a vizinha Zhuhai tornou-se mais nova, mais moderna e embelezada, a zona norte da cidade de Macau é que mais parece um cenário pós-nuclear, tal é o abandono a que está vetada.

Volto para casa praticamente pelo mesmo caminho, e sinto saudades. Ali onde já vivi não há nada, só restos. Apenas quem conheceu a Horta e Costa, a Pedro Coutinho ou a Venceslau de Morais sabe exactamente ao que me refiro. Toda a gente que dava vida a esta área de Macau mudou-se de armas e bagagens para a “cidade nova”. Foi hoje que me lembrei que antes de vir para Macau nunca tinha mudado de casa em toda a minha vida. Aqui já mudei quatro vezes. Será esse o segredo do imobiliário? Usar, explorar e depois deitar fora quando já não há nada para espremer. Hoje fui até à zona norte da cidade, procurar as minhas cinzas.

Raikkonen vence em Spa


O finlandês Kimi Raikkonen obteve a primeira vitória para a Ferrari esta temporada em Spa-Francochamps, na Bélgica. Uma corrida muito incaracterística, marcada por um acidente na primeira volta que deixou logo de fora o Brawn de Jenson Button, líder do mundial de pilotos, bem como Lewis Hamilton, Romain Grosjean e Jaime Alguersuari. O aparatoso acidente obrigou à entrada do safety car. Foi um dia histórico para a Force-India, e depois de Giancarlo Fisichella ter conseguido uma pole-position tão inédita como impensável, o italiano terminou em segundo lugar, dando os primeiros pontos da história da escuderia indiana. Vettel terminou em terceiro lugar, jogando mais uma vez muito bem nas boxes. E os restantes candidatos ao título de pilotos? Barrichello partiu do quarto lugar da grelha mas voltou a ficar parado na partida e caíu várias posições, contentando-se com o sétimo lugar, terminando com o carro em chamas. Mark Webber foi obrigado a parar três vezes nas boxes e terminou em nono lugar, fora dos pontos. Kubica foi quarto, Heidfeld foi quinto, Kovalainen foi sexto e Rosberg terminou em oitavo, conquistando um ponto para a Williams. O colega de equipa de Raikkonen, o italiano Luca Badoer, voltou a esta muito mal, terminando em 14º lugar. O mundial de pilotos continua a ser liderado por Button com 72 pontos, seguido de Barrichello com 56, Vettel com 53, Webber com 51,5, Raikkonen com 34 e Rosberg com 30,5. Nos construtores a Brawn lidera com 128 pontos, seguida da Red Bull com 104,5, Ferrari com 56 e McLaren com 44. A próxima prova do mundial de Fórmula 1 realiza-se a 13 de Setembro em Monza, na Itália.

C. Ronaldo estreia-se a marcar


O super-galáctico Real Madrid estreou-se a ganhar na Liga espanhola, derrotando em casa o Deportivo com muitas dificuldades, por três bolas a duas. O capitão Raul deu vantagem aos merengues aos 26 minutos, mas o Depor empataria quatro minutos depois por Rikki. O momento Cristiano Ronaldo aconteceu aos 35 minutos, com o português a transformar uma grande penalidade a castigar falta do guardião Aranzubía sobre Raul. Os galegos voltavam a empatar no início do tempo complementar por Valerón, e o francês Lassan Diarra (conhecido apenas por "Lass" para o distinguir do seu colega de equipa Mahamadou Diarra) dava a vitória ao Real Madrid. Um começo bom para o Real, mas longe de ser brilhante.

Mourinho sorridente


José Mourinho tem razões para voltar a sorrir. Ontem no San Siro (assim se chama o estádio também conhecido por Giuseppe Meazza quando o AC Milan joga em casa) houve derby de Milão, e o Inter não fez a coisa por menos: quatro golos sem resposta. Motta, Milito, Maicon e Stankovic fizeram as despesas do jogo, deixando o treinador dos rossoneri, o brasileiro Leonardo, em muitos maus lençois. Vide o resumo do jogo.

Manchester United ganha clássico


O Manchester United venceu ontem o Arsenal por 2-1 em jogo da 4ª jornada da Premier League inglesa. Os arsenalistas ainda estiveram em vantagem, quando Arshavin marcou aos 40 minutos, levando a vantagem para o intervalo. Só que na segunda parte Rooney empataria de grande penalidade, e o defesa dos "gunners", Diaby, marcava na própria baliza, consumando a reviravolta no marcador, e ditando a primeira derrota do Arsenal esta temporada. O Chelsea continua imparável: quatro jogos, quatro vitórias. Ontem a vítima foi o Burnley, que saíu de Stamford Bridge com uma derrota por três golos sem resposta. Também cem por cento vitorioso continua o Tottenham, que bateu o Birmingham em casa por duas bolas a uma, com Aaron Lennon a apontar o golo da vitória no último minuto. Este é o melhor começo de época dos "lillywhites" desde 1967. O Liverpool continua batsante irregular, e ontem teve bastantes dificuldades em vencer o Bolton por três bolas a duas no Reebok Stadium.

Porto vence na Figueira


O Porto bateu ontem a Naval 1º de Maio na Figueira da Foz por três bolas a uma, em jogo antecipado da 3ª jornada da Liga Sagres. Os golos dos portistas foram apontados por Falcão (três golos em três jogos), Silvestre Varela e Farías. Rolando marcou na própria baliza o golo dos figueirenses. Com esta vitória o Porto lider a Liga à condição, com sete pontos. No outro jogo antecipado P. Ferreira e V. Guimarães empataram sem golos no Estádio da Mata Real.

sábado, 29 de agosto de 2009

Cosmética


A indústria dos produtos cosméticos deve ser um dos negócios mais lucrativos do mundo. Basta ver a forma ávida com que as mulheres (e não só) procuram os produtos que as possam artificialmente embelezar, ou disfarçar as características que menos lhes agradam. Neste campo os avanços são cada vez mais, e por vezes cada vez mais estranhos. Eis alguns exemplos de cosméticos completamente psicadélicos.


Acreditem ou não, o sémen de touro (esperma de boi) é um tratamento cada vez mais utilizado para o cabelo. A solução contém nπo só o líquido dos testículos do touro, mas também uma planta conhecida por katera (também o nome de uma cidade da Bósnia). O produto revitaliza e nutre o cabelo e as raízes capilares, sendo conhecido como "viagra para o cabelo". Cada tratamento custa 800 patacas ou mais.


A última novidade em termos de higiene íntima: pílulas para controlar o cheiro das fezes! Quem disse que a merda não pode cheirar bem? O produto é, como não podia deixar de ser, do Japão. Produzido pela Takano Yuri, o produto já vendeu 600 mil garrafas nos primeiros seis meses.


Os homens preferem os mamilos vermelhuscos ou rosáceos, e rejeitam os pretos e castanhos. As mulheres sabem disso, e por isso existe o Finalle PinkNipple. Uma solução de extratos de ervas e Vitamina E que revitaliza a pele dos seios, elimina as células mortas e dá um tom rosa aos mamilos, depois de quatro semanas de tratamento. É garantido.


Betty Beauty é o nome uma tinta para o cabelo especialmente criada para os pêlos púbicos. Sim, uma área que muita gente se esquece de dar uma nova vida, que é como quem diz, uma nova cor. O produto existe em cinco tons: castanho, preto, loiro, rútilo e cor-de-rosa choque. É mesmo um choque!


A merda de pombo é usada desde o século 18 pelas geishas do Japão como desmaquilhador. É assim: a trampa que as geishas punham na cara era tanta que apenas outro tipo de trampa - a dos pombos - conseguia tirá-la. O produto "remove poluentes e pontos negros", e uma onça de merda de pombo - que podia muito bem ser raspada das estátuas - custa 150 patacas. O tratamento com o cócó dos pássaros custa 1500 patacas num spa em Nova Iorque!


E para terminar, outra vez a púbis. Depois de dar alguma corzinha aos pêlos lá de baixo, que tal dar-lhe uma forma...especial? É o que promete o "Naughty Nads Bikini Design Kit", que depila os pêlos púbicos dando aos que restam a forma de um coração, um trovão, uma "pista de aeroporto" ou um "triângulo das Bermudas". Fica à imaginação de cada um. Cada caixa contém 140 g de cera com aroma de manga ou pêssego, espátulas, creme refrescante (para o ardor) e toalhetes, bem como um manual de instruções.

Quem é Heidi Krieger?


Agora que tanto se fala da questão do género, graças à vitória da sul-africana Caster Semenya na prova dos 800 metros nos últimos mundiais de atletismo, voltam os fantasmas do doping. Semenya foi treinada por Ekkart Arbeit, técnico alemão caído em desgraça depois de ter sido acusado de administrar doses massivas de testosterona a atletas do sexo feminino. À memória vem logo o caso de Heidi Krieger, uma das vítimas de Arbeit. Mas quem é Heidi Krieger? A pergunta devia ser feita nestes termos: quem foi Heidi Krieger, hoje conhecida por Andreas Krieger? Foi uma atleta da antiga Alemanha de Leste, campeã europeia do lançamento do peso em 1986, que se retirou da alta competição em 1990, aos 24 anos. Depois de lhe ter sido administrada testosterona durante vários anos, Krieger apercebeu-se que tinha todas as características físicas de um homem, excepto um pénis. Submeteu-se a uma cirurgia de redesignação de género em 1997 e ficou a ser conhecida por "Andreas". Krieger foi testemunha chave do julgamento de Manfred Ewald e Manfred Hoeppner, respectivamente responsável pelo desporto da ex-RDA, e presidente do comité olímpico daquele país, que foram mais tarde condenados por "negligência dolosa contra a saúde de atletas, incluíndo menores". A medalha Heidi Krieger (Heidi-Krieger-Medaille) é atribuída anualmente a atletas alemães que se destacam no combate ao doping. Krieger é casado com a ex-nadadora Ute Krause, também ela uma vítima de doses massivas de esteróides anabolizantes. Não consegue dormir de lado devido a dores provocadas por anos a levantar pesos utilizando esteróides. Um caso que nos deixa a pensar: até onde vale a pena ir em busca da glória desportiva?

Oasis acabaram


É hora de abrir o champanhe, e pode ser o Supernova: os Oasis acabaram! Os Oasis são uma banda deprimente composta por dois bifes arrogantes (daqueles que dá logo vontade de partir uma cadeira nos cornos), que por acaso até são irmãos, que fizeram 1 (um) disco bom no longínquo ano de 1995 e que têm sido notícia sempre pelos piores motivos. O disco de que falo é "(What's the story) morning glory" que passava em tudo o que é rádio, televisão, bar e casas de amigos naquele Verão de 1996. O disco, se bem se lembram, incluía os singles "Wonderwall", "Don't look back in anger", "Morning glory" e o já referido "Champagne Supernova". Vendeu 22 milhões de cópias em todo o mundo. Depois disso foi um rol de discos que nunca chegaram aos calcanhares daquele. Os irmãos Liam e Noel Gallagher nunca se deram bem, e ontem o último bateu com a porta depois de uma discussão com o primeiro, e disse que "nunca mais vai trabalhar com ele". A refrega obrigou mesmo ao cancelamento de um concerto que iam dar em Paris. E desconfio que não se vão mais encontrar no Natal na casa da mãezinha em Manchester. Os fãs (!?) devem estar tristes, e provavelmente estarão ansiosos que os rapazes apareçam agora a solo. Espero que isso nunca aconteça, para bem dos meus ouvidos.

Palestina Gay


Uma notícia que me chamou a atenção enquanto navegava por espaços ditos "alternativos'. A Opus Gay portuguesa e a Amnistia Internacional estiveram a juntar 3 mil euros para trazer para Portugal um cidadão palestiniano homossexual ostracizado pela própria família. O palestiniano vive na Faixa de Gaza e foi deixado na rua pela família durante um bombardeamento "para acabar com o problema". Quase que morria, e foi-lhe recusada ajuda em hospitais da Síria e do Cairo. O palestiniano já deverá ter chegado a Portugal.

Ora bem, isto tem muito que se lhe diga. A malta do politicamente correcto, que é anti-islão, anti-semita e ao mesmo tempo não simpatiza com atitudes como deixar homossexuais debaixo de uma chuva de bombas, deve andar sem saber o que pensar deste problema. Por um lado os muçulmanos são uns gajos muito maus, mas por outro lado os judeus "são piores". Os tais territórios "ocupados por Israel" pertencem ao povo palestiniano, coitadinho. Mas se forem devolvidos podem-se esperar mais situações deste tipo, ou piores, e os islamófobos morrem de medo que os rapazes vão ganhando mais território. Vão lá pensando no assunto...

Filha de Madonna ou lobisomem?



Lourdes Maria Ciccone Leon tem 12 anos, e é mais conhecida por ser filha de Madonna e do seu ex-treinador Carlos Leon. A jovem é tão popular que basta escrever "lourdes maria" em qualquer motor de busca para que apareçam fotografias e artigos relacionados com ela. Não há dúvidas que a moça é muita parecida com a mãe, mas uma observação mais atenta permite descortinar um pêlo facial fora do comum. De fazer inveja à Frida Kahlo, se ainda fosse viva. Entretanto fontes próximas da menina garantem que Lourdes "já fez o buço". Se quiserem ser amigos da Lourdes, podem aceder aqui à sua página do Facebook. Deve ser interessante.

Volta à China


PEQUIM - Quem visitar o Museu Nacional em Pequim não vai poder levar quaisquer líquidos ou materiais contundentes. O museu aprovou um novo regulamento que visa proteger os outros visitantes e os objectos de arte. Os seguranças do museu vão inspecionar as malas e os sacos.

MONGÓLIA INTERIOR - Uma pessoa morreu e oito estão desaparecidas depois de um barco de turistas se ter virado na quarta-feira em Touketup, perto de Hohhot. Os bombeiros estão à procura dos desaparecidos. Quando o barco se virou, levava 14 passageiros a bordo.

HEBEI - Um homem de Baoding foi condenado a prisão perpétua por ter sido apanhado a conduzir sob o efeito do alcool. O homem recusou-se a parar numa operação stop em Julho último, e atropelou dois agentes da autoridade, tendo causado a morte a um deles. A China está a levar a cabo uma intensa campanha para combater a condução sob o efeito do alcool, que é a principal causa de mortes nas estradas.

XANGAI - O parque de diversões de Happy Valley foi inaugurado há duas semanas, e desde então já teve cortes de energia por 12 vezes. Os visitantes afirmam que uma das vezes a montanha-russa parou durante dez minutos, tendo os passagieros que descer através de uma escada de emergência. A administração do parque desdamatriza as falhas de energia, dizendo que "são tão normais como um bebé apanhar uma constipação". A inspecção de qualidade em Xangai diz que a humidade faz accionar os sensores de emergência das máquinas, que são de fabrico suíço.

ZHEJIANG - Um homem de negócios de Leqing tentou corromper um polícia oferecendo-lhe 100 mil yuan, mas o agente recusou. Tudo aconteceu quando o homem foi apanhado a conduzir sob o efeito do alcool, multado em 2 mil yuan e preso por 15 dias. A tentativa de suborno terá acontecido enquanto era transferido da carrinha da polícia para o centro de detenção.

SHANDONG - Uma pessoa morreu e oito ficaram feridos ontem de manhã num acidente em cadeia que envolveu 20 veículos em Dezhou, uma secção do troço de auto-estrada entre Pequim e Fujian. A polícia de trânsito diz que a maioria dos veículos eram de carga, e que o acidente se deveu ao pesado nevoeiro que dificultou a visão dos automobilistas.

GUANGDONG - Uma mulher de 20 anos cortou os braços e pulsos com 20 golpes numa tentativa de impedir o seu namorado de terminar a relação com ela. Um amigo levou-a para o hospital, onde foi assistida a tempo. A tentativa desesperada não deu resultado, uma vez que o rapaz resolveu mesmo terminar a relação.

JIANGSU - Um túmulo do tempo dos Três Reinos, datado entre 220 e 280 DC, foi encontrado perto de uma obra em Suqian. Os especialistas que se deslocaram ao local afirmam que o túmulo não foi violado, uma vez que as portas se encontram intactas. Dentro do túmulo estavam vários objectos, desde espelhos, acessórios e taças.

SHAANXI - Vários troços de estrada perto de Xian afundaram-se três vezes desde o último Domingo. Trabalhadores da construção dizem que a camada inferior da estrada deveria ser enchida com concreto, mas existe apenas areia, que se misturou com água, fez lama e causou o colapso da estrada. No entanto as companhias de abastecimento de água da região dizem que isto é "impossível", uma vez que os canos se encontram em boas condições.

GUIZHOU - Sete pessoas morreram e três ficaram feridas numa explosão de gás numa mina em Bijie na última quarta-feira. As autoridades do departamento de segurança dizem que a mina estava licenciada e o sistema de segurança era novo e encontrava-se em boas condições. Na altura da explosão encontravam-se 52 trabalhadores na mina, sendo que 42 deles conseguiram fugir.

Barcelona vence Supertaça


O Barcelona venceu ontem a Supertaça Europeia, ao bater o Shaktar Donetsk por uma bola a zero. Os catalães apontaram o único golo do encontro a cinco minutos do final do prolongamento, através Pedro Rodriguez, após jogada de entendimento com Lionel Messi. Os comandados de "Pep" Guardiola são uns verdadeiros papa-taças, pois os últimos três meses conquistaram o campeonato espanhol, a taça do rei, a liga dos campeões e a supertaça espanhola. O Shaktar Donetsk, vencedor da útima Taça UEFA, vai disputar este ano a recém-criada Liga Europa.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Herança pesada


Afinal os netos de Kim Jong-Il, ditador norte-coreano que se tornou no verdadeiro papão do Sudeste Asiático, são bonzinhos, vão à missa e ajudam velhinhas a atravessar a rua. O Ponto Final apurou em reportagem publicada na sua edição de hoje (sensacional!) que os filhos de Kim Jon-Nam, filho mais velho do "querido líder", faziam parte do grupo de escoteiros lusófonos de Macau. Os rapazes levavam a coisa a sério, e a única coisa que não faziam era comemorar o 10 de Junho. Não por qualquer desígnio patriótico, mas simplesmente porque na escola internacional onde estudavam no território o Dia de Camões era dia de escola. Kim Jong-Nam e a família andam desparecidos por motivos de segurança, mas o sucessor natural de Kim Jong-Il já deu a entender várias vezes que não quer saber de sucessões ou poder, e que só quer "viver uma vida normal". É pesada, a herança de Kim Jong-Nam. E os miúdos são mesmo engraçados, pobrezinhos.

Os blogues dos outros


No final de Junho estavam a ser construídos 18 hotéis e foram submetidas 24 candidaturas para a construção de novas unidades hoteleiras que ainda estão em fase de avaliação. E assim continuaremos até que estejam preenchidos todos os espaços disponíveis no território. Espaços verdes é para esquecer…

El Comandante, Hotel Macau

A República portuguesa representa hoje tudo aquilo contra o que porventura mesmo os republicanos originários mais fanáticos teriam lutado. Capitulação da soberania no seu cerne económico-financeiro por incúria de uma classe política mercenária; desmandos, delitos, latrocínios de toda a espécie nas instâncias e instituições superiores do Estado, coisa a que se chama suavemente "corrupção". De modo que quando Saramago perora sobre a República, na verdade seniliza eufemisticamente o que há a dizer sobre os seus mais devastadores efeitos. E seria fácil ao escritor a honestidade límpida de compreender isto: graças à vacuidade envilecida da República, Democracia e Regime nunca tiveram tão pouco a ver: «É evidente que a República, com a sua tosca falta de consideração pelas crenças que se confundiam com o ser e destinação de Portugal, foi o melhor aliado para quantos não haviam compreendido que a separação entre o Estado e a Igreja constituia, afinal, a libertação da esfera do religioso. É evidente que a República nos atirou para fora da Europa, nos provincializou e fechou portas às grandes correntes do pensamento ocidental. Compreende-se, pois, que só os inimigos da liberdade - à esquerda como à direita - a possam incensar, pois sem ela não medrariam. A República foi a lotaria para os messianismos desvairados e para o fim histórico de Portugal.»

Miguel Castelo-Branco, Combustões

Ao devolver à Assembleia a nova lei das uniões de facto, Cavaco Silva fez uma espécie de inversão do ónus da prova. O que Cavaco nos diz é que, não equiparando ‘uniões de facto’ a ‘casamentos’, está-se a dar mais liberdade aos cidadãos, uma vez que quem opta por não se casar não quer ter as mesmas responsabilidades/direitos daqueles que se casam. Percebo o argumento, mas temo que as verdadeiras razões deste veto tenham mais que ver com um pensamento conservador, burguês e católico – próprio do século XIX – que punha a esposa no pedestal/altar e a amante na cama. Portanto, temo que a hipocrisia impere. Ainda mais, se olharmos para as estatísticas, percebemos que o fenómeno do casamento é mais masculino. Os filhos são apontados como explicação (ver edição de hoje do I), já que as mulheres com filhos de relações anteriores tendem a ser excluídas de um novo casamento, enquanto os homens voltam mais frequentemente a casar. É de recordar que Cavaco alegou a protecção das mulheres – como elemento mais fraco - para colocar reticências na aprovação da nova lei do divórcio. As mulheres em união de facto não lhe merecem a mesma preocupação? Enfim, em última instância, não poderia estar mais de acordo neste tema com o advogado Adolfo Mesquita Nunes: ‘Em vez de passarem horas a discutir a vida dos outros, os deputados devem limitar-se a abrir conformação dos termos destes contratos à vontade dos casais, de igual ou diferente sexo’.

Filipa Martins, Corta-Fitas

Em 29 de Setembro de 1938, virava-se em Munique uma das mais vergonhosas páginas da diplomacia ocidental. Neville Chamberlain, então primeiro-ministro britânico, vendeu a Checoslováquia e a honra do seu país na capital da Baviera, capitulando aos pés de Hitler sem que o tirano nazi tivesse sequer necessidade de disparar um tiro. Tudo em nome “da paz honrosa no nosso tempo”, como proclamou no regresso a Londres, entre os aplausos da populaça. A 'paz' dos pacifistas é muitas vezes apenas o caminho mais curto para a guerra: eis a principal lição dos compromissos de Munique, em que Chamberlain e o primeiro-ministro francês Édouard Daladier se vergaram à vontade de Hitler e do seu aliado Mussolini para 'preservarem' a paz. Os tambores de guerra já rufavam – eles foram os últimos a perceber. Discursando na Câmara dos Comuns a 5 de Outubro de 1938, Winston Churchill – então o mais impopular dos políticos britânicos – advertiu Chamberlain para o enorme fiasco de Munique: “Teremos a desonra e teremos a guerra.” Foi apupado pelos seus pares. Mas era o único a ter razão, como meses depois todos perceberam. Vai fazer agora 70 anos.

Pedro Correia, Delito de Opinião

O número de ex-titulares de cargos políticos com pensões mensais vitalícias ascende já a 379 pessoas. E tudo indica que este universo subirá em breve para 385 beneficiários, dado que a Assembleia da República está a organizar os processos de seis antigos eurodeputados. Para já, em 2009, foram dadas reformas para toda a vida a três ex-deputados: Melchior Moreira e Mário Albuquerque, do PSD, e Nelson Baltazar, do PS. As subvenções vitalícias deverão custar este ano, segundo o Orçamento do Estado, 8,35 milhões de euros. É a crise...

João Severino, Pau Para Toda a Obra

A semana passada, as carpideiras que "escrutinaram" ao segundo a entrevista de Judite de Sousa a Ferreira Leite terão decerto reparado que a jornalista anunciou para hoje o admirável líder. Sucede que o admirável líder marcou uma qualquer sessão de propaganda para coincidir com o "lançamento" do programa do PSD. Uma coisa que, francamente, como todos os outros programas, não tira nem traz votos a ninguém apesar dos derrames que vai provocar nas lixeiras do costume. Assim, a RTP e o admirável líder ficam mais à vontade para "combinar" um momento que dê mais jeito ao secretário-geral do PS. José Alberto Carvalho, aliás, fingiu arrancar os cabelos pela circunstância de o dito líder não ter, até hoje, dado um chavo para agendar debates televisivos. É uma notável rábula para desatentos. Sócrates pura e simplesmente não quer debates o que, visto pelo lado dele, tem propósito. A RTP, atenta, veneranda e obrigada, obedece.

João Gonçalves, Portugal dos Pequeninos

Era uma vez um país pobre. Os operários eram pobres, os pescadores eram pobres, os funcionários de escritório eram pobres, os agricultores eram pobres, os médicos eram pobres, os funcionários públicos eram pobres, os advogados eram pobres, os administradores de empresas eram pobres, os quadros médios das empresas eram pobres, os empresários eram pobres … Até que apareceu o Estado Social, uma espécie de tio rico, e todos passaram a viver melhor. Os economistas deste país há muito que viviam intrigados com um estranho mistério: como é que um país tão pobre consegue sustentar um Estado Social tão rico?

João Miranda, Blasfémias

Não, não é só na Guiné. É também em Lisboa onde o respeito pelo multiculturalismo descura a vigilância da barbárie. Não nos iludamos, o mesmo deus que condena as mulheres ao pecado original é aquele déspota misógino, cruel e vingativo que se rebola de gozo a ver a mutilação genital feminina sabendo que o prazer sexual fica definitivamente interdito. Há nesta ignóbil tradição uma mistura de fascismo islâmico e tribalismo africano que a religião patriarcal perpetua e os hábitos tribais exigem. A criança de três meses que morreu foi vítima de uma tradição e assassinada por uma crença, tendo como carrascos os devotos de uma religião que persegue a liberdade e mata o prazer em nome de um deus que há muito devia estar sob vigilância policial e a alçada do código penal. Os templos que se erguem são a homenagem subserviente a crenças que um módico de racionalidade e algumas noções de cultura deviam erradicar. Servem aos clérigos para perpetuarem aí os costumes tribais, discriminarem as mulheres e incitarem ao ódio. Eu sei, todos sabemos que há uma multidão de parasitas que vive à custa destes deuses, que há centenas de imbecis que os promovem e milhões que são obrigados a jejuns e orações, que são intoxicados pelo Corão, a Tora e a Bíblia, que odeiam jacobinos, não urinam virados para Meca, distinguem a água benta da outra ou julgam que deus lhes outorgou as fronteiras das terras que reclamam. Uma religião não pode estar acima de uma associação e os seus corpos gerentes devem responder pelos crimes que cometem. A vida de uma só criança vale mais do que a de todos os deuses. Esta vergonhosa violação dos direitos da criança e dos direitos humanos, para além da repugnância que causa, tem consequências graves, físicas e psicológicas, que um país civilizado não pode consentir sob pena de ser cúmplice.

Carlos Esperança, Diário Ateísta

Ouvi hoje na rádio um hoteleiro açoriano queixar-se que as camas paralelas lhes fazem concorrência desleal porque os respectivos proprietários não pagam impostos.
Dito desta forma, dá a impressão que os ‘paralelos’ arrecadam ao bolso os impostos que os hoteleiros têm que entregar ao estado. É, aliás, recorrendo esta a mesma falácia que o estado vem reclamar, sem sucesso, aos os consumidores, que peçam facturas, recibos, etc. Estado sistematicamente, e hoteleiros neste caso, fazem de conta que não percebem a razão porque essas coisas acontecem. Aliás, se a coisa fosse assim nem se perceberia porque se queixariam os hoteleiros de terem falta de clientela. Se os clientes pagassem serviço idêntico e impostos idênticos em ambos os casos qual a razão para optarem preferencialmente pelos paralelos? A razão é simples: os ‘paralelos’ não pagam impostos porque também não os cobram aos clientes. Sabendo-se que se vive num inferno fiscal percebe-se que a apetência em, como se diz na gíria, “não encher o cu ao estado”, é enorme. O busílis dá-se quando o interesse mais significativo no não pagamento de impostos é do cliente e não do ‘paralelo’.
O que os hoteleiros pretendem conseguir com a queixa nos moldes em que o fazem é aparecer na fotografia ao lado do estado, coisa que, num estado ávido em clientelismos lhes pode vir a proporcionar umas migalhas. Se abraçassem os clientes na reclamação apareceriam em antagonismo directo aos ditos, coisa que, evidentemente, não lhes convém. Mas pior ainda seria se reclamassem da excessiva carga fiscal que leva ao aumento da apetência de fuga não particularmente dos ‘paralelos’ mas principalmente dos clientes. Nesse caso além de ficarem mal perante os clientes antagonizariam o estado que lhes atiçaria os besouros do Ministério das Fianças.


Range-o-Dente, Fiel Inimigo

Resolvi procurar nos programas dos partidos o que nos propõem como políticas de integração social dos lgbt para os próximos 4 anos. O CDS e PSD nada propoem ...
Já o PS, num texto denominado Promoção da Igualdade, encontrei algo muito interessante. Se a 1ª prioridade são as políticas de género, a segunda é o combate a todas as formas de discriminação. E a remoção, na próxima legislatura, das barreiras jurídicas à realização do casamento civil entre pessoas do mesmo sexo. Esta proposta, avançada por Sócrates no Congresso, não foi consensual e houve dirigentes que se mostraram muito reticentes, sobretudo por surgir em plena crise. Foi neste contexto algo desertificante que houve a lembrança, brillhante, de ir buscar Miguel Vale de Almeida, ex bloquista, muito próximo da jornalista do DN Fernanda Cancio, namorada de Sócrates. Foi uma jogada de mestre, à esquerda. MVA foi durante muitos anos o "papa" dos lgbt do BE e o que ele dizia era sagrado e rendia votos. Por isso, fui sistematicamente atacado por ele pois considerava traição e oportunismo eu dizer que estas questões só começariam a ter uma dimensão nacional quando passassem da extrema esquerda para o centro sociológico. Hoje, vê-se, pensa como eu. Passemos à coligação CDU, liderada pelo PCP. No lançamento do programa eleitoral, Jerónimo de Sousa, Secretário-geral do PCP, falou em políticas "que deêm combate a todo o tipo de discriminação, designadamente em função da orientação sexual, da deficiência ou do sexo",mas por aqui se ficou. Virei-me, enfim, para o Bloco. Sem dúvida é o partido que tem a maior e mais insistente abordagem destas questões. Defende "o reconhecimento legal das formas de união, casamento, conjugalidade e parentalidade". Defende os transsexuais e diz que "a actual legislação é manifestamente insuficiente e injusta." Paradoxalmente, parece estar menos fugaz. Contudo, estão a emergir outras estrelas. Sérgio Vitorino (Panteras Rosa), Paulo Vieira (Não te Prives, Coimbra), Bruno Maia (Médicos pela Escolha) e João Louçã, irmão do lider do partido. Faltam mulheres. Ignoro se as dirigentes da rede ex–aequo habituais bloquistas, agora também deslizaram para o PS, acompanhando a Ilga Portugal onde têm sede.


António Serzedelo, Blogo Social Português

Na hipótese dos universos paralelos, provinda da Teoria das Cordas, há muito consolo à espera do largarto. A teoria defende a existência de uma quantidade ilimitada, ou infinita, de universos simultâneos. Cada um deles concretizando uma variante das possibilidades de organização da matéria e da energia. É aqui que está o consolo. Porque num destes universos há um tipo em tudo igual ao Paulo Bento a treinar uma equipa em tudo igual ao Sporting. Naquela que é uma supercoincidência quântica, ambos jogaram ontem contra a Fiorentina, a de cá e a de lá. Mas com esta diferença: cá, um Saleiro sem pimenta e um Tonel de merda foram postos dentro do relvado; lá, outra coisa qualquer foi feita. Quando, finalmente, se conseguir passar de universo para universo com a facilidade com que os segredos de Justiça passam pelas frinchas do Ministério Público, será possível contratar um Paulo Bento que não tire jogadores que podem decidir jogos só porque estão, ou parecem, cansados, pondo no seu lugar aberrações como essas do defesa-avançado e do avançado que nem para defender serve. Jogadores cansados, ou menos frescos, que sabem jogar à bola ficam à mama. Isto é simples de entender. E ter entrado o Rochemback e o Adrien para que as bolas chegassem aos atacantes é também simples de entender, talvez mais simples ainda.
A corda, Bento
.

Val, Aspirina B

Como é que as teenagers se “riem” na net?
LOLITA


João Moreira de Sá, Arcebispo de Cantuária

Jovem aparece 18 anos depois


Uma história trágica ou uma esperança para os pais com filhos desaparecidos há vários anos? Jaycee Lee Dugard foi raptada em 1991, quando tinha apenas 11 anos, e foi agora encontrada pela polícia da Califórnia na casa dos seus raptores. Dugard, agora com 29 anos, foi rebaptizada de "Alissa" pelo seu raptor, um tal Phillip Garrido, um indivíduo com cadastro por violação. Dugard teve dois filhos de Garrido, agora com 15 e 11 anos. As crianças nunca foram à escola, tal como Dugard desde que foi raptada. O casal manteve a rapariga cativa numa casa em Antioch, na Califórnia, desde que a raptou. Os vizinhos nunca desconfiaram. Mais um caso extenso de cárcere privado que faz lembrar o recente caso do austríaco Joseph Fritzl, que raptou e violou repetidamente a própria filha, no caso que ficou conhecido por "casa dos horrores".

Sem abraço, sem beijinho


Entre as muitas mensagens e memes sobre a Gripe Suína, destaque para este da Turma da Mônica, de Maurício de Souza. E você também "aprenda a cuidar da sua turminha" contra esta gripe. Valeu?

Nacional faz história


O Nacional da Madeira fez história ao qualificar-se para a fase de grupos da nova Liga Europa, a competição que substitui este ano a Taça UEFA. Os nacionalistas deslocaram-se a S. Petersburgo para defrontar o Zenit, vencedor em 2008 da UEFA, e levavam uma escassa vatagem de 4-3. Os russos marcaram primeiro aos 34 minutos por Tekke, deixando os madeirenses fora da competição, mas Ruben Micael marcou um golo no último minuto que deixou os russos desesperados, e fora da Liga. O Benfica por seu turno perdeu 1-2 na Ucrânia com o Vorskla Poltava, depois de ter vencido por quatro bolas a zero no jogo da primeira mão. Ao Benfica e ao Nacional junta-se o Sporting na fase de grupos, eliminado pela Fiorentina no play-off de acesso à Liga dos Campeões.

O sorteio realizado mesmo agora no Mónaco determinou que o Benfica fica no Grupo I com os ingleses do Everton, os gregos do AEK Atenas e os bielorussos do BATE Borisov. O Sporting ficou no Grupo D com os holandeses do Heerenveen, os alemães do Hertha Berlim e os letões do FK Ventspils. O Nacional tem, como seria de esperar, a tarefa mais difícil, defrontando os alemães do Werder Bremen, os austríacos do Austria de Viena e os espanhóis do Athletic Bilbao, no Grupo L.

Má sorte para o Porto


Nenhum doas grupos seria considerado "fácil", mas certamente haveriam adversários menos difíceis para o FC Porto no sorteio da Liga dos Campeões que se realizou ontem no Mónaco. Assim os portistas vão novamente enfrentar uma equipa inglesa (pela quarta vez em cinco anos), e desta feita o Chelsea, como já tinha acontecido em 2004/2005. É o regresso de Bosingwa, Deco e Ricardo Carvalho ao Dragão, uma curiosidade sempre interessante. Os dragões começam a caminhada europeia em Londres, e de seguida recebem o Atlético de Madrid, um conjunto recheado de estrelas como Kun Aguero, Maxi Rodriguez, Diego Forlan e o português Simão Sabrosa. Os portistas encontraram os colchoneros nos quartos-de-final da edição passada da Champions, tendo vencido na diferença de golos fora, após dois empates. O outro adversário é o estreante APOEL de Nicósia, uma adversário mais fácil, em teoria, mas que pode causar complicações no jogo em casa, no Chipre. Fica aqui a lista completa dos grupos:

Grupo A
Bayern Munique (Alemanha)
Juventus (Itália)
Bordéus (França)
Maccabi Haifa (Israel)

Grupo B
Manchester United (Inglaterra)
CSKA Moscovo (Rússia)
Besiktas (Turquia)
Wolfsburgo (Alemanha)


Grupo C
AC Milan (Itália)
Real Madrid (Espanha)
Marselha (França)
FC Zurique (Suiça)

Grupo D
Chelsea (Inglaterra)
FC Porto (Portugal)
Atlético de Madrid (Espanha)
APOEL (Chipre)

Grupo E
Liverpool (Inglaterra)
Lyon (França)
Fiorentina (Itália)
Debrecen (Hungria)

Grupo F
Barcelona (Espanha)
Inter de Milão (Itália)
Dínamo Kiev (Ucrânia)
Rubin Kazan (Rússia)

Grupo G
Sevilla (Espanha)
Glasgow Rangers (Escócia)
Estugarda (Alemanha)
Unirea Urziceni (Roménia)

Grupo H
Arsenal (Inglaterra)
AZ Alkmaar (Holanda)
Olimpyakos (Grécia)
Standard Liége (Bélgica)

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

Superstições


Está aí o Festival dos espíritos famintos (中元節), que se celebra na 15ª noite do sétimo mês do calendário lunar. Mais ou menos por esta altura do mês, é comum assistir aos cidadãos de orientação budista a queimar papéis votivos e oferecer comida para apaziguar os espíritos que saíram do Inferno porque - vá-se lá saber porquê - a porta está aberta. Um dos cuidados a ter durante este período é não apanhar dinheiro do chão, pois algumas moedas são atiradas para que os espíritos vão beberumas jolas e fiquem mais apaziguados. Outro dos cuidados a ter é não tropeçar no lixo espalhado um pouco por toda a via pública. Enfim, toca a respeitar. É uma tradição. Hoje pisei acidentalmente uma banana que tinha sido oferecida a um espírito zangado, e o melhor é consultar o meu mestre de feng shui, não vão as coisas começar a correr para o torto.

Por falar em feng shui, a milenar arte chinesa da comunicação com os espíritos do além está agora ao serviço do magnata Stanley Ho. Ho escorregou em casa no início do mês, e encontra-se internado em Hong Kong, rodeado dos melhores especialistas que o dinheiro pode comprar. O seu estado de saúde é uma verdadeira incógnita, pois a família mais próxima diz que o patrão da SJM se encontra "bem", enquanto a imprensa mais ou menos cor-de-rosa do território vizinho continua a especular. Eu sinceramente desejo-lhe as rápidas melhoras.

Voltando ao feng shui, o mestre Yu Chi Lun encontrou um túmulo na China onde enterrou alguns pertences pessoais de Stanley Ho onde terá eregido um túmulo "in vitae", que supostamente permitirá ao magnata sair do hospital antes do Festival do Bolo Lunar (4 de Outubro, Domingo), mas ainda lhe garante boa saúde pelo menos durante os próximos três anos. Mais uma vez a família não confirmou, mas tanto a imprensa chinesa como o Ponto Final grantem que o túmulo existe. Alegadamente Stanley Ho não acredita em feng shui, mas terá sido um mestre desta complicadíssima arte que lhe sugeriu em tempos que construísse a ala nova do antigo Hotel Lisboa.

Yu Chi Lun é conhecido por ter tratado a também Nina Wang, viúva presumida do magnata Teddy Wang, falecida há dois anos de cancro. Segundo Lun, as mezinhas com a bilionária das tranças foram "um sucesso". Então porque morreu Nina Wang? Porque "estava envolvida numa disputa judicial com a família do marido por causa da fortuna, e tinha que escolher entre o dinheiro ou a vida", segundo o próprio mestre. Logicamente escolheu o dinheiro, que lhe fazia falta. É uma pena que Stanley Ho, a figura de Macau por excelência, tenha que viver rodeado de oportunistas, interesseiros e charlatões, até aos últimos dias da sua vida. E quem disse que o dinheiro é tudo?

Microsoft faz photoshop



As diferenças entre a fotograifa de cima e a fotografia de baixo são óbvias. A segunda está escrito em polaco, e em vez do sr. africano, mostra um indivíduo com cara de idiota que deve ser polaco. A ideia da Microsoft era levantar a moral das tropas, mas a sucursal polaca está agora a ser acusada de racismo. Provavelmente porque na Polónia nunca se viu um negro, resolveram editar a imagem para que aparecesse...um caucasiano. Foi fácil, foi só mudar a cabeça. Mais do que racismo, isto trata-se de um caso de idiotice, senão vejamos:

1) A Microsoft na tentativa de ser politicamente correcta fez merda. Para quê preocuparem-se em arranjar uma mulher, um negro e um asiático para ninguém se sentir descriminado? A mensagem é "Empower your people with the IT tools they need", o que se calhar traduz-se para "Não se preocupem! Aqui na Microsoft temos negros, asiáticos e mulheres".

2) A Microsoft polaca também não fica bem na fotografia. Então sempre se pode justificar que um branco se identifica melhor com aquela nação do centro da Europa do que um afro-americano. Mas e o asiático? Quantos asiáticos vivem na Polónia?

3) A polémica podia ter sido perfeitamente evitada se tivessem arranjado três modelos de biquini. Afinal a intenção não era levantar a moral dos funcionários?

Já parecem as Testemunhas de Jeová. Não sei se já viram a capa de algumas edições da "Despertai!" ou da "Sentinela", onde aparecem imagens do paraíso e famílias de negros, brancos e asiáticos a brincar com as renas e a fazer festas aos leãozinhos. Em todo o caso a Microsoft polaca já pediu desculpas.

A grande tomatada





Foi ontem a "Tomatina", a festa anual em Bunol, perto de Valência, onde se celebra a colheita do delicioso fruto do tomateiro. Dezenas de milhares de residentes e curiosos do mundo inteiro juntam-se e ficam literalmente empapados de tomate. As imagens falam por si...

Muçulmano não entra


Os muçulmanos da Malásia não vão poder ver o concerto dos Black Eyed Peas na capital Kuala Lumpur, patrocinado pela marca de cerveja Guiness. A Guiness comemora o seu 250º aniversário, e na Malásia teve no ano passado um lucro de mais de mil milhões de ringgit (perto de 3 mil milhões de patacas) o ano passado. A decisão de barrar a entrada aos muçulmanos segue-se à polémica condenação de uma mulher de 32 anos que vai levar três chibatadas por ter sido apanhada a beber cerveja durante o Ramadão. No website da comemoração do aniversário da cerveja e do respectivo concerto pergunta-se logo à entrada: "É um não-muçulmano com mais de 18 anos de idade?". Se a resposta for negativa, o acesso ao website é bloqueado. O consumo de alcool na Malásia está sujeito a restrições algo duras (e caras), que no entanto variam consoante a época do ano ou a cidade em causa - em Kuala Lumpur é fácil encontrar e adquirir bebidas alcoolicas. Cerca de 55% dos 27 milhões de malaios são muçulmanos. Mesmo sem alcool à mistura, o segundo maior partido da Malásia, o Pan Malaysian Islamic Party (PAS) tem feito campanha contra a vinda de artistas e bandas estrangeiras ao país. A semana passada insurgiram-se contra a vinda da banda dinamarquesa Michael Learns to Rock, por "promoverem a imoralidade". Beyonce, Rihanna, Gwen Stefani e Avril Lavigne também fazem parte da lista negra do PAS.

Arrivederci, Sporting


O Sporing foi ontem afastado do acesso à fase de grupos da Liga dos Campeões depois de empatar a uma bola em Florença, depois de um empate a dois golos em Alvalade. João Moutinho ainda deu esperança aos leões, quando marcou ainda na primeira parte através de um livre directo, mas Stevan Jovetic empataria para os italianos, e deixava o Sporting fora dos Champions. Como consolação o Sporting entra directamente na fase de grupos da recém criada Liga Europa, que substitui a Taça UEFA. O Arsenal confirmou a vitória da primeira mão em Glasgow por duas bolas a zero, vencendo desta feita o Cletic por 3-1 no Emirates Stadium. O Atlético de Madrid também não teve problemas em eliminar o Panathinaikos, vencendo por 2-0 em casa depois de uma vitória por 3-2 em Atenas. O Lyon venceu em Bruxelas o Anderlecht por 3-1, com um hat-trick do ex-portista Lisandro Lopez. Os franceses acrescentaram à humilhação dos belgas, que já tinham sido goleados em Lyon por 5-1. O Estugarda geriu bem a vantagem de dois golos trazida da Roménia, e empatou sem golos em casa frente ao Poli Timisoara. Também o Olympiakos voltou a vencer os moldavos do Sheriff Tiraspol por 1-0, depois de terem vencido em Tiraspol por duas bolas a zero a semana passada. Surpreendente foi a passagem do APOEL Nicosia, que venceu o FC Copenhagen por três bolas a uma, depois de ter perdido 0-1 em Copenhaga. O APOEL torna-se assim a segunda equipa cipriota a entrar na Champions, depois de no ano passado o Anorthosis Famagusta se ter qualificado. Também os israelitas do Maccabi Haifa se qualificaram pela segunda vez na sua história, depois de vencer o Salzburg por 3-0 em casa, quando já tinha vencido na Áustria por três bolas a duas. O Zurich confirmou a qualificação que tinha quase garantido depois de vencer fora os letões do Ventspils por 3-0, vencendo desta feita por 2-1 na Suíça. O sorteio da fase de grupos da Liga dos Campeões realiza-se amanhã no Monaco.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

A terceira casa-de-banho


É um dos temas quentes de discussão na colónia vizinha: que casa-de-banho deve um travesti ou um transsexual usar? Em Maio de 2008 um travesti foi detido em Hong Kong devido a uma briga à porta de uma casa-de-banho destinada a mulheres. Em 2007 um travesti vestido de enfermeira (!) foi apanhado a usar a retrete feminina. Mais recentemente um travesti funcionário do HKSBC ganhou o direito à sua própria privada, uma vez que os seus colegas, tanto do sexo feminino como do masculino negavam-lhe acesso à sua. Uma escola do norte da Tailândia resolveu o problema criando um terceiro lavabo para os alunos mais "confusos".

É curioso. Imagine o leitor que está na casa-de-banho a satisfazer as suas necessidades fisiológicas, quando chega lá uma senhora de saia, meias de renda, saltos altos e mamocas firmes e saca do calhau mesmo ali ao seu lado. Deveras desagradável. A leitora também não imagina ver a sua privacidade invadida por outra senhora que por acaso tem aquele pedaço de chicha extra. O que fazer quando o terceiro sexo - como é agora chamado - precisa de fazer uma mijinha? A ideia dos tailandeses é não só pioneira como também genial. Quem é do sexo masculino usa a toilete masculina, do sexo feminino usa a feminina, quem não é nem uma coisa nem outra usa a terceira. Problema resolvido.

Esta é uma situação com que curiosamente já me deparei em Macau. A antiga discoteca na ala nova do Hotel Mundial (que saudades...) era bastante frequentada por travestis e transsexuais oriundos da Tailândia. E quando chegava a hora de dar vazão às cervejinhas? Usavam a casa-de-banho das senhoras. E não havia nenhum problema com isso. Penso que nestas questões de transformismo e afins as mulheres são menos conservadoras que os homens. Talvez pelo facto dos trans-qualquer-coisa serem tão produzidos que na hora de retocar o baton e o rimel as senhoras que se contentaram com o que Deus lhes deu pediam conselhos ao "terceiro sexo". E viveram felizes para sempre.

No caso do banco em Hong Kong o problema tomou outros contornos. As colegas do indivíduo questionaram as suas reais intenções. E se o gajo afinal se estava a aproveitar da sua condição para espreitar a intimidade das senhoras? Não sei se o banco estava equipado com uma casa-de-banho para deficientes, que poderia ter sido usada para resolver a desnecessária e embaraçosa disputa, mas julgo que não. Se o problema é a mentalidade do transsexual, penso que esse problema terá sido posto de parte muito antes de pensar em efectuar a tal operação de cosmética. Só que o problema é que o funcionário do HSBC ainda não fez a operação, parece um homem, e claro que isto incomoda as meninas.

É disso mesmo que se trata: cosmética. Um homem que decide fazer uma vaginoplastia (assim se chama a tal operação) não passa a ter uma vagina propriamente dita. É a mesma coisa quando uma senhora pinta os olhos de azul ou os lábios de preto. Os olhos não são realmente azuis nem os lábios efectivamente pretos. Em todo o caso é uma decisão difícil e irreversível que mete respeito. O facto de pensar em cortar o nosso amigo do meio e nunca mais o voltar a ver dá-me arrepios na espinha. Não que me orgulhe dele por nenhum motivo especial, mas esta atitude de desespero devia estar incluída na categoria de "amputações".

Como já disse, as senhoras devem ser mesmo mais tolerantes que os homens, a julgar pelo pequeno inquérito que fiz entre colegas e amigas sobre este assunto: 100% responderam que não se importariam de partilhar o lavabo com um transsexual ou travesti, desde que as aparências (as mulheres pelam-se pelas aparências) o justificassem. Nada de mulheres peludas ou de barba. Mas e o contrário, que apesar de mais raro também acontece? Será que os homens aceitariam ter uma Martina Navratilova ou uma KD Lang qualquer ao seu lado no urinol? Chamem-me antiquado se quiserem, mas eu não gostava. É um dos meus maiores pesadelos.

Uma eternidade com Marilyn


Já pensou o que seria passar a eternidade em cima de Marilyn Monroe? Bem, não literalmente, mas apenas na gaveta por cima da gaveta onde estão depositadas as ossadas da actriz, falecida em 1962 aos 39 anos, em circunstâncias que fazem ainda parte do imaginário da lenda urbana. A sra. Elsie Poncher, uma viúva de Beverly Hills, tinha os restos mortais do seu marido Richard depositados no corredor das memórias do cemitério Westwood Village Memorial, na Califórnia, mas decidiu leiloar o espaço para pagar a hipoteca de 1,6 milhões de dólares. O marido da sra. Poncher morreu há 23 anos com a idade de 85 (!?), e as suas ossadas doram depositadas deitadas, a olhar para a "sex bomb" de Hollywood. A base de licitação no e-Bay foi de 500 mil dólares, e um japonês excêntrico (tinha que ser um japonês...) ofereceu 4,6 milhões de dólares, só que depois retirou a proposta. Para quem tem o dinheiro e a curiosidade, a sra. Poncher está ainda à espera de mais propostas.

Cuspir é feio...e perigoso


Numa tentativa de evitar a disseminação da gripe suína, o presidente da câmara de uma pequena cidade francesa propões que os jogadores de futebol que cuspam no relvado sejam...expulsos. Christophe Rouillon, presidente da câmara de Coulaines, perto de Le Mans, já deu o exemplo, ordenando que as cuspidelas sejam banidas naquela cidade francesa. A França tem sido um dos países menos afectados pela pandemia, mas um surto na Polinésia Francesa e a alteração da forma de contagem de pessoas infectadas voltou a trazer os assuntos para as primeiras páginas. Rouillon escreveu uma carta a Michel Platini, presidente da UEFA, pedindo-lhe para que os atletas dêm um melhor exemplo. Assim, se um jogador cuspir para o relvado leva um cartão amarelo. Se reincidir, é expulso.

Futebol sem homossexuais


Depois do presidente iranano Ahmedinedjad ter garantido um Irão sem homossexuais, é agora o treinador italiano Marcello Lippi a defender que no futebol também não existem "gays". Marcello Lippi, treinador campeão do mundo em 2006 pela Itália, considerou que actualmente, os italianos jamais se mostrariam de acordo com a chamada de jogadores homossexuais à sua equipa nacional, sob pena de se vir a criar um conflito no seio do grupo. "No contexto atual, os jogadores da nossa seleção nunca poderiam ter uma relação assumida publicamente", afirmou Lippi em declarações a uma web-tv italiana. "Não se trata da questão cultural em si. Trata-se de um mecanismo instalado e de interesses com os quais uma relação deste género pode entrar em colisão", prosseguiu Lippi. Na tentativa de provar esta sua ideia, Lippi deixou um desafio: "Imaginem como seria se agora surgisse uma notícia a dar conta de um relação homossexual entre dois jogadores da seleção." Não foi a primeira vez que Lippi abordou o tema. No passado mês de Janeiro, o treinador afirmou que "em 40 anos de carreira nunca tinha conhecido um homossexual", revelando não acreditar que "exista algum no mundo do futebol". No entanto, não se pense que Marcelo Lippi esteja contra a existência de futebolistas homossexuais: "Jamais seria capaz de excluir um jogador por ser gay. Mas penso que é muito difícil que um atleta consiga viver de forma natural a sua homossexualidade."

Blaupunkt

Morreu Ted Kennedy


Morreu ontem Edward Moore "Ted" Kennedy, político norte-americano, irmão do ex-presidente John F. Kennedy e de Robert Kennedy, ambos assassinados nos anos 60. Era o mais novo dos filhos de Joseph P. Kennedy, um ex-embaixador americano de origem irlandesa. Oriundo de uma família rica, Ted formou-se em Direito na Universidade Harvard, em 1956, tendo sido anteriormente expulso da mesma universidade por fraudar exames. Seu primeiro mandato na câmara baixa foi obtido após o adiamento de eleições, o que permitiu que tivesse a idade mínima necessária para o cargo, gerando acusações de favorecimentos.

Integrante da mais destacada dinastia política dos Estados Unidos, Ted concentrou tanto defeitos como virtudes da família. Tendo um irmão que chegou à presidência, John Kennedy (assassinado durante o mandato em 1963), e outro, Robert Kennedy, que disputava a indicação para o cargo ao ser assassinado, em 1968, esperava-se que Ted se candidatasse ao posto, mas não teve ambição suficiente. Contribuiu também para frear suas pretensões políticas a morte, em Julho de 1969, de uma ex-secretária devido a um acidente automobilístico em que Ted dirigia um carro que caiu na água, mas conseguiu salvar-se, ao mesmo tempo em que não prestou nem pediu socorro para sua acompanhante, que teria morrido horas depois afogada. Ted assumiu a culpa mas declarou-se em estado de choque, sendo condenado a dois meses de prisão condicional, ao mesmo tempo em que nunca houve maiores investigações sobre a veracidade de sua versão. Muitos anos mais tarde, por ocasião da eleição presidencial de 1980, tentou finalmente uma indicação no Partido Democrata, mas perdeu para o candidato à reeleição, Jimmy Carter.

Voltou-se, então, para a defesa de causas liberais, apoiando, mesmo sendo de família católica, o aborto e o casamento entre pessoas do mesmo sexo. Também foi um defensor de direitos dos imigrantes e do controle de armas. No âmbito externo, condenou a ditadura militar do general chileno Augusto Pinochet, o regime de apartheid na África do Sul, a guerra do Vietname e a guerra do Iraque, além de participar de esforços de paz na Irlanda do Norte. Em 2006, a revista Time o citou como um dos dez melhores senadores americanos, devido a todo seu histórico. Para muitos analistas, seu legado em décadas de lutas legislativas foi mais profícuo que o deixado por seus irmãos.

Representou em 20 de Janeiro de 2009 os Kennedy na posse de Barack Obama, estando em cadeira de rodas devido a uma cirugia a que se submeteu. Morreu ontem depois de uma longa batalha contra o cancro.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Ketamina mata jovem de Hong Kong


Uma jovem de Hong Kong participou num concurso de consumo de ketamina na China, alegadamente perto da fronteira da RAEHK. A jovem consumiu a quantidade de ketamina que o vídeo demonstra, e minutos mais tarde caíu inanimada no palco, e viria a falecer mais tarde no hospital. O prémio do "concurso" era 500 renminbis. Gostava de avisar os leitores para a natureza gráfica do vídeo.

Simpsons de Angola


Mais de vinte anos e 400 episódios depois, os Simpsons chegaram a Angola. A série da autoria de Matt Groening e transmitida semanalmente na Fox Television fez um "makeover" para chegar ao Canal Bué da televisão angolana. Os Simpsons, a família americana não pré-histórica mais famosa do mundo, são promovidos com uma tez mais escura, roupas e penteados mais afro, e até a célebre cerveja Duff é substituída pela angolana Cuca.

E o que tem isto de mal? Para os angolanos, nada. Para os americanos, é "politicamente incorrecto". Os episódios da série serão exactamente os que passam nas televisões de todo o mundo, mas esta aproximação "africanizada" ao mercado angolano ofendeu os puritanistas do país do Tio Sam. Concordo com o director comercial do canal angolano, António Páscoa, quando diz que isto se deve ao facto dos americanos "não terem ultrapassado ainda a questão racial". Na mouche, sr. Páscoa.

Século e meio depois da abolição da escravatura (em alguns estados do Sul ainda existia até ao fim da primeira metade do sec. XX) os americanos vêm racismo em todo o lado. Mas não se pense que este racismo é uni-dimensional. Os negros americanos, vulgo afro-americanos, têm-no aproveitado para justificar tudo o que lhes corre mal, ou para enriquecer à custa daquela tremenda palhaçada que é o "gangsta rap" e afins.

O racismo na América serve de desculpa para tudo, até para a violência. Em mais nenhum país onde etnias distintas têm que conviver juntas se verifica tremenda paranóia. Perguntem a um brasileiro branco, negro ou mestiço se se sente menos brasileiro que outro. Perguntem a um malaio nativo, indiano ou chinês se não é também malaio. Perguntem a um jogador de origem turca ou polaca que representa a selecção de futebol alemã se não se sente tão alemão como os outros.

Na América quando um actor negro não é nomeado para um óscar, levantam-se ondas de choque na comunidade afro-americana. Quando um professor de Harvard - uma pessoa supostamente muito inteligente - é confundido com um criminoso porque se esqueceu da chave de casa e tentou entrar pela porta da traseira, atirou com a questão rácica pelo simples facto de ser negro (no lugar do sr. polícia eu também pensaria que se tratava de um assaltante, e o facto de ser branco ou negro não vem para o caso).

Perante tudo isto até o alegado avanço da extrema-direita europeia parece uma brincadeira de crianças. Às vezes penso que os americanos elegeram um presidente negro por algum tipo de complexo de inferioridade, ou por alguma "private joke". Ou então porque a alternativa era mesmo terrível...

No more engrish


Os turistas que visitarem Xangai no próximo ano para a Expo poderão deparar com sinais como este na imagem. "Slip Carefully!", que traduzido para português fica qualquer coisa como "Escorregue com cuidado", em vez de "Cuidado para não escorregar".

Só que o município de Xangai e os governos das províncias de Jiangsu e Zhejiang querem mudar esta situação tão hilariante como embaraçosa. Para isso publicaram um guia de 20 páginas com vista a uniformizar os sinais de avisos e eliminar o famoso "engrish".

"Algumas das traduções para inglês são mal feitas, e outras simplesmente confusas", disse Xue Mingyang, director do Comité Educativo de Xangai. Algumas das traduções são feitas por pessoas sem conhecimentos da língua inglesa, e muitas das vezes um simples dicionário é utilizado para fazer as traduções literárias.


À entrada da famosa Oriental Pearl Tower, um dos símbolos da capital económica chinesa, pode-se ler que "The ragamuffin, drunken people and psychotics are forbidden to enter", qualquer coisa como "Ragamuffin [uma raça de gatos, quando queriam simplesmente dizer "animais"], bêbados e psicóticos estão proibidos de entrar".


O proprietário de um restaurante que queria traduzir o seu nome para inglês num dicionário online encontrou um "Translate server error" (erro no servidor), e assim ficou o nome do tal restaurante.

As 400 traduções estandardizadas encontradas neste novo guia foram compiladas por linguistas de universidades de Xangai. O ano passado uma vistoria levada a cabo pelas autoridades da cidade concluíram que pelo menos um em cada dez avisos estão mal traduzidos.

Outras cidades da China levaram a cabo iniciativas semelhantes, mas sempre sem sucesso. Pequim tentou substituir as placas mal traduzidas num esforço para preparar os Jogos Olímpicos do ano passado, mas como a tarefa se revelou quase impossível, substituíram apenas as placas próximas dos locais onde se iam realizar os eventos desportivos.

Xangai prepara-se para receber a maior exposição mundial de sempre entre 1 de Maio e 31 de Outubro de 2010. A cidade espera cerca de 70 milhões de visitantes - a maioria do resto da China - para visitar os pavilhões de 190 países e territórios.

Polícia metrossexual


A polícia do Bangladesh vai começar a patrulhar as ruas mais apresentável e mais confiante. Isto porque uma consultora de beleza foi contratada para dar conselhos aos novos recrutas. Kaniz Almas Khan, proprietária de centros de beleza na capital do Bangladesh, Daca, e na Tailândia, foi contratada para dar lições a 140 novos recrutas numa academia no nordeste do país. "Fiquei surpreendida quando me fizeram esta proposta, mas isto significa que as pessoas estão cada vez mais preocupadas com a aparência", disse Khan. "Os recrutas do sexo masculino são tão ou mais dedicados no que toca à apresentação do que as recrutas femininas. Perguntam-me tudo, desde que cores combinam com o seu uniforme até ao perfume que lhes fica melhor", acrescentou. O chefe da Academia de Polícia de Sharda, Mazharul Haque, disse que o projecto visa melhor a aparência e levantar a moral dos recrutas. "Pela primeira vez na história da nossa academia temos uma consultora de beleza a dar aulas de higiene e apresentação. É importante para a polícia a forma como se apresentam à população", disse. Haque lembrou ainda que "estes são os futuros chefes de polícia do nosso país".

A gripe e o Sumo


O controverso campeão de Sumo Asashoryu (na imagem) está novamente no centro de uma polémica. O yokozuna mongol recusa-se a ir treinar porque não quer apanhar o mesmo autocarro que outros lutadores com medo de ser infectado com a Gripe A. Trinta lutadores e 10 árbitros de Sumo foram infectados com o H1N1 nos últimos dez dias no Japão, o que levou Asashoryu a recusar comparecer num treino agendado para o último fim-de-semana. "Os lutadores infectados iam todos no mesmo autocarro, e essa foi a razão", disse o lutador mongol, vencedor 23 vezes da consagrada Emperor's Cup, a mais importante competição de Sumo no país do sol nascente. A Federação japonesa de Sumo diz estar a tomar todas as providências para evitar as infecções entre os lutadores. "O que eles dizem e o que eles fazem são coisas completamente diferentes. Precisam de pensar numa forma eficaz de nos proteger", acrescentou Asashoryu. O lutador de 28 anos diz que teme pela própria vida, e que vai levar a questão até ao sindicato de lutadores de Sumo, que já disse estar a seguir de perto a situação. Em 2007 Asashoryu foi suspenso pela federação, depois de ter sido apanhado a jogar futebol na Mongólia, tendo falsificado um atestado médico para não treinar no Japão. A sua suspensão causou-lhe uma depressão que foi curada num spa de luxo na Mongólia.

O membro da girafa alemã


Os turistas que visitam Berlim nunca dispensam uma visita à Potsdamer Platz, onde e encontra à entrada uma girafa de seis metros de altura completamente construída em lego. A estátua está à entrada do Legoland Discovery Centre desde 2007. A curiosidade é o enorme "instrumento" do animal - 30 cm de comprimento - e que já foi roubado quatro vezes. "É uma recordação popular", disse uma porta-voz do centro. O pénis da girafa foi construído com 15 mil peças de lego, e da última vez que o falo foi roubado, levou uma semana a ser reconstruído e custou cerca de 3 mil euros. O centro está agora a construír uma protecção de metal à volta do membro da girafa, para que não seja novamente roubado. Portanto se for a Berlim, deixe lá o membro da girafinha em paz.

Semenya chega a casa


Milhares de sul-africanos juntaram-se e dançaram no aeroporto de Joanesburgo para receber a campeã mundial dos 800 metros femininos, a muito badalada Caster Semenya. A campeã que precisou de se submeter a um teste para determinar o seu género depois da vitória em Berlim, chegou hoje num vôo proveniente da capital alemã juntamente com a restante comitiva da África do Sul. A adolescente apareceu com o fato de treino e a medalha pendurada ao pescoço. Tímida, cumprimentou os seus adeptos compatriotas, agradeceu o apoio e chegou mesmo a dançar com eles durante alguns minutos num palco improvisado junto ao parque de estacionamento. Entre os que a esperavam no aeroporto estavam os seus pais e Winnie Madikizela-Mandela, ex-mulher do histórico líder do ANC e ex-presidente sul-africano Nelson Mandela. "Estamos aqui para dizer ao mundo inteiro que estamos orgulhosos da nossa menina. Podem dizer o que quiserem - ainda estamos orgulhosos dela", disse Winnie. Entretanto e enquanto se esperam pelos resultados definitivos das análises, já foi pelo menos determinado que os níveis de testosterona de Semenya estão 3 vezes acima do normal. Caso se comprove que a atleta não cumpre as exigências para participar na prova feminina dos 800 metros, pode perder a sua medalha.

Massa e Rubinho


Rubens Barrichello encontrou-se com Filipe Massa depois da vitória em Valência (a 100ª de um piloto brasileiro na F1) e o diálogo foi este. Mais um produto da fértil imaginação de Fernando Maurício e o seu Charges Brasil.

Motorista de PC atropela repórter


Afonso Ribeiro, motorista de Pinto da Costa, atropelou, à saída do Tribunal de S. João Novo, o repórter fotográfico do Jornal de Notícias, José Carmo, no momento em que este tentava enquadrar a passagem do carro - onde também seguia o presidente do FC Porto -, com Carolina Salgado, que se encontrava na via pública.

O automóvel passou uma tangente à advogada da ex-companheira de Pinto da Costa, Raquel Dantas, tendo Carolina Salgado, passado por um grande susto.

Carolina Salgado abandonou o Tribunal de S. João Novo sob proteção policial.

Pela primeira vez desde que o julgamento começou a ex-companheira de Pinto da Costa, que até aqui tinha apresentado atestado médico, marcou presença.

Carolina sentou-se sozinha no banco destinados aos réus à direita do colectivo enquanto Pinto da Costa se sentou no outro, ao lado de Afonso Ribeiro, seu motorista e também arguido.

In Record

Futebol ou kickboxing?


Imagens já comuns no futebol americano. A conteceu na Bolívia, no jogo do campeonato entre o Blooming e o Oriente Petrolero. O defesa Sergio Jáuregui, do Blooming, teve problemas dentro de campo com Leonardo Medina, do Oriente Petrolero, e resolveu-os já a caminho dos balneários, depois de terem sido ambos expulsos pelo árbitro, com um pontapé que enviou o adversário para o hospital. Imagens impressionantes.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Cybercafés - as bibliotecas do presente


Os cybercafés pedem respeito. A meu ver, com muita razão. Um cybercafé não é, ou pelo menos não devia ser um antro de criminosos e perdição. É um local onde turistas ou pessoas que não têm um PC em casa (sim, nem toda a gente pode comportar o preço de um PC) usam a internet. No fundo, devia ser como uma biblioteca, e os preços (cinco patacas por hora em média) são bastante convidativos. Se estão a ser cometidas ilegalidades, isso é um caso de polícia, nada a ver com os cybercafés em si. Se alguém fuma nesses locais, que se cumpra a lei do fumo em recintos fechados.

Mais uma vez o comportamento das crianças que frequentam estes locais é da responsabilidade dos pais. Os cybercafés não são uma escola nem um baby-sitter. Os pais é que são os encarregados de educação, e devem saber onde os filhos andam ou o que fazem. E quem é maior de 18 anos é responsável pelos seus actos e pode frequentar um desses locais das oito da manhã às oito da noite, se quiser. Ninguém tem nada a ver com isso. Uma coisa contudo fico sem perceber: se os jovens faltam à escola porque se ditraiem nos cybercafés, como é que se tornam delinquentes? Não estão "distraídos"?

Meter os cybercafés no mesmo saco das casas de jogos electrónicos (onde não se aprende nada) é um perfeito disparate. É sabido que nas tais casas de jogos juntam-se delinquentes, consomem-se estupefacientes, fazem-se apostas ilegais - e tudo isso "alegadamente". E o que tem sido feito no sentido de combater este problema que seja preciso fazer nos cybercafés? Muita gente utiliza os cybercafés como único local onde pode aceder à internet, onde lêm notícias, fazem consultas, mandam e-mails. Pensar numa cidade onde se policia os cybercafés ou onde se limita a liberdade de aceder a conteúdos é um sinal de atraso. Bloquear a pornografia e afins? Isso é fácil. A pornografia vê-se em casa, até por motivos de higiene.

É fácil acenar ao enorme segmento da população que nem sabe o que é a internet que estes cybercafés são um antro de vício onde a juventude se perde. Contra a ignorância não há nada a fazer, e infelizmente há muita gente que a usa para atrair apoios e ganhar votos. São os higienistas da nossa praça, e todos sabemos quem eles são. Que se limpem os cybercafés, que se iluminem, que se respeite a lei e que se esclareça de uma vez por todas qual é a idade mínima para que os frequentem. E que se punam os responsáveis que não cumpram as regras. Agora que se respeite a existência destas bibliotecas do presente. Quantos mais existirem, melhor. É um sinal de progresso.